segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Venha outro!

Este ano não foi lá grande coisa! 
Para dar um "colorido especial" à passagem para 2008, nada melhor do que esta memória musical, de um tempo em que vestíamos roupas totalmente injustificáveis, tínhamos grandes sonhos já para amanhã e o próximo ano ia ser sempre (tínhamos a certeza) muitíssimo melhor!...

"Happy New Year" - ABBA


domingo, 30 de dezembro de 2007

Freak Show


O economista Pedro Arroja, ladeado por dois dos seus ídolos mais queridos

Ao que parece, a revista "Visão" iniciou uma secção a que se poderia chamar "Freak Show", ou em tuga, Circo dos Horrores, que começa com uma entrevista ao economista (salazarista, pinochetista, racista, etc, etc, etc) Pedro Arroja.
Só conhecia a lamentável criatura pelos textos, agora com a ajuda da "Visão" tive finalmente acesso a fotografias... Tirei as dúvidas! O homem parece exactamente o que é!
Infelizmente, nesta entrevista, esqueceu-se de defender a escravatura, de culpar os judeus por (basicamente) todos os males do mundo, etc, o que retira um pouco do costumado "colorido" das suas declarações, mas no essencial, todos os outros delírios estão lá. Vale a pena ler!...

Espero com alguma curiosidade os próximos números, onde certamente serão entrevistados "o homem mais forte do mundo", "a mulher barbada", "o urso malabarista", "o chimpanzé pintor"... e por aí fora...
Parece que no fim da entrevista, Pedro Arroja montou na sua bicicleta, equilibrou uma grande bola no nariz, deu cinco voltas à pista e saíu para ir brincar com os outros "artistas".

sábado, 29 de dezembro de 2007

Ousadia




Em muitos países, como o Paquistão, os apoiantes dos governos ou das oposições, comunicam entre si, para se aplaudirem ou contestarem, a tiro, à bomba, com violência, assassinatos, que resultam em extraordinários funerais onde por regra, entre o choro sincero de alguns e a raiva de outros, há mais tiros, bombas e assassinatos, num ciclo infernal a que não se vislumbra o fim...

No nosso brando país, ataca-se o poder com sketches humorísticos, inventamos anedotas sobre as mentiradas ou gaffes do governo e o pior que o Primeiro Ministro tem a temer dos "ataques" do Líder da Oposição, é ter alguma arreliadora dor de barriga de tanto rir.
Não, não preferia viver no Paquistão... prefiro decididamente um brando país, embora não precisasse de ser tão "chato"!...
E se votássemos... sei lá... noutros?! Seria assim uma loucura tão grande?

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Ternura


Seguindo a nossa "tradição" de grandes duos de pais que cantam com as filhas :)... estou a lembrar-me de um Nelo Silva & Cristiana, ou num José Malhoa & Ana Malhoa, partilho hoje um vídeo ternurento do João Gilberto & Bebel Gilberto.
Dificilmente podia ser mais doce, mais bem cantado, mais bonito. Dificilmente ela podia ter um ar mais "encantado" por estar a ouvir e a cantar com aquele grande/pai/artista...

Fica-me uma "inquietação": que diabo é que aconteceu quando esta "coisa" das cantigas em duo foi distribuída entre Portugal e o Brasil?!!! Que mal é que nós fizemos?!!!

"Diga" - João Gilberto & Bebel Gilberto
João Gilberto


quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

A náusea *




Esta história de contornos escabrosos, envolvendo o Millenium BCP e alguns dos seus "pios" gestores, mais a crescente desconfiança de que com o peixe graúdo nada se vai passar e que a confirmar-se alguns dos vários (alegados) "ilícitos criminais" isso irá sobrar para algum caixa ou contínuo do banco, faz-me pensar, com inveja, nas minhas amigas que ao longo dos últimos anos têm engravidado...
Eu explico: Um bom número delas, passaram mal... algumas estiveram enjoadas durante os nove meses, mas todas, sem excepção, foram amplamente recompensadas com filhas e filhos que adoram...
E eu, hein?! Que recompensa vou ter por todo este tempo de vómitos, de nojo a romances de off-shores, acções de banco compradas com empréstimos desse mesmo banco, perdões de milhões de euros das dívidas de "amigos", descoberta tão "escandalizada" quanto tardia de todas estas falcatruas, por parte dos reguladores, negociatas de trocas de gestores "toma lá dois do PS, dá cá um do PSD"... 

Que raio de coisa vai "nascer" quando me rebentarem, não as águas, mas o que quer que seja que rebenta a uma pessoa normal numa ocasião destas? 

* Gostava muito de que isto fosse um texto com alguma erudição e elevação, mas não... esta "náusea" não é de Jean-Paul Sartre... é minha!

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Goodbye!


Agora, nunca mais terá a mesma graça aquela piada do costume, "dava o braço direito para tocar como o Oscar Peterson!"

"Goodbye" - Oscar Peterson (1925-2007)
Benny Goodman


Desilusão




Estava eu mui descansado no café da esquina, ouvi esta conversa sobre uma notícia de um jornal, "parece que uma data de gente fez uma vaquinha para pagar uma viagem ao Sócrates"...
Até a bica parecia mais saborosa e eu já a tentar descobrir onde é que podia dirigir-me para contribuir com alguns Euros... eis senão quando, os vizinhos foram-se embora deixando o jornal abandonado e logo à primeira vista de olhos percebi que "uma data de gente" era afinal o governo em peso (ministros, secretários e seus derivados) e que o raio da viagem era de ida e volta!...
Também... há que ser realista, era "prenda" a mais!...

terça-feira, 25 de dezembro de 2007

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

E a cereja sobre o bolo...


Acabou! Chegados a dia 24, acho que chega. Não vou impingir mais músicas de Natal aos amigos. Convido-vos a "avançar" para o Natal dos Simples, as famosas Janeiras, com o Zeca.
Abraços para todos!

Agora só para o Zeca.
Desculpa lá esta coisa do "bolo" e sobretudo chamar-te "cereja", mas é a paga pelas vezes que "saboreei" a carpete da tua sala em Setúbal, servindo de cobaia para reveres uns movimentos que ainda vinham frescos da sessão de judo no Clube Naval e depois de cortarmos caminho para casa, mais para passar naquela tasca dos choquinhos grelhados do que para realmente cortar caminho...
As costas ficaram "arruinadas" de vez, mas fazes-me muita falta, amigo!

"Natal dos Simples" - José Afonso (1983)
José Afonso (1968)

domingo, 23 de dezembro de 2007

Vá lá... mais uma...


Se é para ouvir mais uma ou duas canções de Natal, entre hoje e amanhã, então que sejam extraordinárias e cantadas como as cantariam os anjos (caso existam...).
Este "enorme" cantor, tinha 10 anos (agora tem mais 7) quando gravou o CD de Natal "Classic Christmas" de que faz parte este lindíssimo "Oh Holly Night". O vídeo foi feito apenas alguns meses depois. 
Digamos pelo menos que o miúdo Billy Gilman não "estragou" a canção!...

"Oh Holly Night" - Billy Gilman (2000)
Adolphe Adam (1847)


Grande tampa!




Como muito bem reparou (também) a Minerva, Luis Filipe Menezes declarou ao Expresso algo como "Quero fazer como Sarkozy!"
É... liberalizar a legislação laboral... desmantelar o enorme peso do Estado... pfff! O que tu queres sei eu!...
Aproveitando das vantagens de sermos "colegas de cantigas", telefonei à Carla Bruni para a pôr ao corrente das intenções do nosso líder da oposição. O facto de ela se ter desmanchado a rir, sem parar, até eu ter acabado por desligar, não deve ser um bom sinal...

sábado, 22 de dezembro de 2007

Um amigo...

Para as minhas amigas, amigos (e até pessoas consideradas mais normais) que não estão lá muito entusiamados com esta coisa do Natal, canções de Natal, prendas de Natal, decorações de Natal, famílias (só) de Natal... que tal ficar mesmo só pelos amigos?
Este moço (agora já não é) explicava bem o princípio da "coisa" nesta cantiga com alguns, vá lá, muitos anos e com uma convidada de luxo, a Carole King (ao piano), que é "apenas" a autora da letra e música da canção!...
Aqui vai a versão dele, James Taylor (dizem que é a mais famosa... )
Eu gosto igualmente da versão da autora, no álbum "Tapestry" de 1971.

James Taylor - You've got a friend (1971)
Carole King

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Questão de higiene





Será mesmo possível esta gente escrever "livros brancos" sobre o que quer que seja, tendo as mãos tão sujas?

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

E esta?



08. os amigos.mp3

 Lembram-se?

Ah, pois é!... e se fosse hoje?


Imagem surripiada já há uns dias e descaradamente a "O Bitoque"

Isto sou eu a tentar entrar no espírito de Natal, mas ainda a tropeçar no raio da realidade...
Mas vá lá!...
Feliz Natal 
E (acima de tudo) um melhor 2008!

Apre, que é irritante!



As coisas boas e pessoas magníficas que fui "encontrando" no curto espaço de tempo que levo de blogoesfera são tantas, que seria uma injustiça destacar uma ou duas...
Já no que toca às desagradáveis, podia ficar também aqui a tarde inteira a escrever nomes, mas não me importo nada de destacar duas "coisas", talvez em jeito de "prémio".
-Prémio Nojo: Os posts do economista (salazarista, racista, falso-beato, misógino, neo-liberal, etc, etc) Pedro Arroja.
-Prémio Irritação: A porcaria dos "Snap Shots" que estão constantemente e histericamente a pôr-se à frente do que estamos a tentar ler ou ver, atirando-nos à cara informações inúteis e publicidade indesejada.

(Mais uma empresa da Net que nunca me "financiará" o blog!...)

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

"Liberdade" mínima nacional


Entre a eloquente língua gestual de Paulo Portas e as bacoradas históricas do líder da JP, João Moutinho, lá vamos sendo guiados pelo caminho maravilhoso do pensamento do CDS-PP e da sua garotada mais jovem.

Tenham paciência, caros "jovens populares"!... 
Também o Código Penal tem artigos que limitam gravemente a liberdade dos trabalhadores vos darem uns bons estalos na tromba sempre que dizem boçalidades destas e nem por isso me vêem aqui a fazer queixinhas...

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Que fazer?

clique para aumentar

Só agora, em mais uma das minhas incursões ao café da esquina, tive acesso ao Correio da Manhã, que juntamente com A Bola e algumas vizinhas, detém o monopólio informativo do establecimento.
Mesmo admitindo que alguns poucos sejam membros da família, que género de país é que se pode construir, sem cair na tentação de deixar este tipo de pessoas para trás? Como isso não é possível (nem admissível), que género de país se poderá construir com estas pessoas?
De qualquer modo, se continuarmos a ler a capa do jornal, quem é que estará "interessado" num país em que o governo acha normal que os médicos sejam pagos "à peça"? Ou num país em que o ordenado mínimo (quase) mais miserável da União Europeia, vai ser"aumentado" em 76 cêntimos por dia?
Não será a multiplicação de notícias como estas duas últimas, mais os "edificantes" exemplos que tantas vezes vêm de cima, que estão a levar pessoas em desespero a aplaudir os bandidos?

Preciso rapidamente de alguma coisa que me ponha mais bem disposto...

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Operações "especiais"





A louvável tentativa policial de procurar incomodar as máfias do negócio de droga, armas, prostituição e "segurança" que actuam na noite portuense, lá vai avançando. Desta vez, com o gracioso nome de "Noite Branca".
O que eu gostava mesmo de saber, para além de como (e porquê) é que chegamos a uma realidade destas, era qual a quantidade de (efectivo) trabalho policial que se perde, ou quantos dias por ano são inteiramente ocupados a inventar as centenas de nomes absolutamente fantásticos das "operações". Sou só eu que tenho a impressão de que as várias forças policiais já não são capazes de sequer saír do quartel sem dar a isso um nome cinematográfico? Quando alguém vai à rua comprar cigarros ou algum agente mais "cavalheiro" vai buscar um café para uma colega, podem essas acções extraordinárias serem consideradas "operações"? Que nome terão? "Operação Cerco aos Pulmões"? "Operação A Bela e a Cafeína"?
Alguém tem informações ou sugestões?

domingo, 16 de dezembro de 2007

Missão (quase) impossível




Segundo o DN, vários profissionais engraxadores, reuniram-se para discutir a crise que se abateu sobre a actividade e quais  as vias possíveis para modernizar a profissão dos clássicos abrilhantadores de sapatos e botas que desde há muitas gerações animam as praças centrais das nossas cidades e vilas.

Não quero ser arauto da desgraça, mas não vejo grande saída...
Quase ninguém está para aí virado! Os nossos jovens com talento para a graxa só têm olhos para os sapatos e botas dos chefes e os melhores de todos eles já estão colocados como assessores, dirigentes de juventudes várias, sub, ou mesmo secretários de estado, sendo que alguns ousam mesmo apontar ainda mais acima... 
Todos temos na retina o "jovem" que há bem pouco tempo engraxava numa célebre cimeira nos Açores e agora já tem uma "caixa" própria na Comissão Europeia!...

Oscar Niemeyer - 100 anos



Há arquitectos que em vez de arranharem os céus com grandes prédios, tocam-os com golpes de asa e génio.
Parabéns, Niemayer!


sábado, 15 de dezembro de 2007

Se a paz fosse um som...


Se eu não tivesse nascido rapaz e fosse uma moçoila igualmente dada às cantigas, haveria sempre cinco ou seis "colegas" que ouviria com aquele pensamento íntimo, algures entre a admiração pura e a ciumeira infantil: "O que eu queria ser capaz de cantar como ela!"
A bela convidada de hoje é sem dúvida uma delas. Sai-lhe da garganta um som sem explicação, que corre como um rio em campo aberto ou a espuma das ondas em praias planas... Chama-se Rosa Cedrón e foi durante uns anos e até há pouco, a voz dos "Luar na Lubre", certamente um dos grandes grupos da actual cena musical da Galiza. Agora ganhou asas para outros vôos, não sei o que cantará no futuro, mas a mim já ninguém tira esta magnífica canção dos primeiros tempos do grupo.
É (ainda por cima) um poema do grande Federico Garcia Lorca e nunca deixa de me "encantar".

"Chove en Santiago" - Luar na Lubre
Federico Garcia Lorca / Alberto Gambino


sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Parabéns, Nova Jérsia!


Paula Rego - "Pieta" (2002)

Não tenho mãos e voz que cheguem para aplaudir o Estado de Nova Jérsia, que agora aboliu a pena de morte
É o primeiro Estado norte-americano a fazê-lo em 40 anos!
Um forte aplauso internacional talvez anime outros Estados dos EUA, assim como outros países, a abandonar essa prática aberrante.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Acidente no mercado


Fachada de uma loja vizinha do Mercado do Bolhão, de facto uma "pérola". Esperemos que continue assim bonita, tal como o próprio mercado depois das obras!

"Novo Bolhão de encontro aos anseios dos comerciantes" é um dos títulos no jornal "O Primeiro de Janeiro".
Esperemos que ninguém tenha ficado ferido no embate!...
Claro que o jornalista devia querer dizer: "novo Bolhão vai ao encontro dos anseios dos comerciantes". 
No tempo em que grandes jornalistas dirigiam e inspiravam as redacções dos jornais sempre houve gralhas. Para todos os gostos e quase sempre hilariantes, fruto da distracção do jornalista ou do cansaço dos míticos tipógrafos.
Estas novas gralhas, fruto deste novo jornalismo, não fazem rir! Esta só é "especial" por estar estampada na primeira página, ser um título, ser quase do tamanho de um autocarro e mesmo assim ninguém (alfabetizado) ter visto.


quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Todos os rapazes e raparigas...


Mesmo agora, durante a viagem para casa, uma rádio local de que já nem lembro o nome, por distracção (ou não...) passou esta cantiga. A "coisa" passa-se em 1962, portanto, como diria Guterres é fazer as contas, para perceber quantos anos eu me senti mais moço durante quase três minutos.
Esta cantiga (tal como a intérprete e autora) envelheceu tão bem que ao contrário de outras músicas da minha mais remota juventude, em vez de se ir apagando, parece que cada dia tem mais graça!...

"Tous les garçons et les filles" 
 Françoise Hardy - 1962
Françoise Hardy/F. Hardy, Roger Samyn


terça-feira, 11 de dezembro de 2007

A verdadeira comunhão (de bens)!




Esta história surreal só pode ser devidamente apreciada lendo toda a notícia, através do link...
Este padre ainda chega a gestor do Banco Ambrosiano no Vaticano!
A Igreja Católica queixa-se de que as pessoas, sobretudo os jovens, andam arredados das igrejas e que cada vez há menos ordenações, mas há "sacerdotes" no activo que são um retrato bem mais fiel do que é de facto a falta de vocação.

Apelo




A quem tenha visto ontem o Prós e Contras, onde por sinal o Miguel Portas e (até) o Pacheco Pereira estiveram quase sempre bem, peço o grande favor de me exclarecer, se for possível.
Onde raio é que o Sérgio Sousa Pinto e o Cravinho tinham escondidos os frascos de banha da cobra que toda a noite estiveram a vender descaradamente? 
Aceito qualquer sugestão que me tire desta "angústia".

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Bom esforço!





Infelizmente para a "imagem" de Vital Moreira, mas muito mais gravemente para a vida de africanos e europeus, existe uma outra "entidade" que se encarrega de o desmentir: a realidade!
A realidade tanto europeia como africana da hipocrisia, dos interesses, dos chorudos negócios feitos com o sangue dos povos, as fortunas obscenas de gestores e governantes, os financiamentos para armamento, a corrupção, etc, etc...  

A chama está bastante murcha, caro amigo, mas não se apoquente que nem por isso vai ser "atirado da rocha" como as suas míticas colegas... cai apenas no ridículo!

domingo, 9 de dezembro de 2007

A essência


Imagem descaradamente roubada ao "O tempo das cerejas"

A propósito da cimeira UE-África, agora terminada, muito se dirá das suas glórias e misérias, ementas, roupas, tendas, atrasos protocolares, humores dos seguranças, comentários à circulação vertiginosa das comitivas, opiniões dos incontornáveis "populares" e quem sabe, talvez sobre alguns dos assuntos realmente debatidos e acordados ou até da sua importância (ou não) para os países envolvidos.
Talvez... mas um "resultado" da cimeira já ninguém nos tira: dificilmente alguém vai conseguir nos próximos tempos "tirar" ao nosso Primeiro Ministro uma fotografia que tão bem retrate a sua "substância" e profundidade.
Durão Barroso também não está mal... mas a pose de Sócrates é verdadeiramente esmagadora!
O fotógrafo Daniel Rocha está de parabéns!

sábado, 8 de dezembro de 2007

Não apaguem a memória *


No outro dia, quando falei do Manuel Freire, já estava a "incubar" este post. É, como se pode ver, o Manel, há trinta anos (num espectáculo em que também participei), cantando Saramago bem e com "vontade"...  e para aí dois tons acima...


"Ouvindo Beethoven" - Manuel Freire
José Saramago / Manuel Freire 

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Um bom prémio





Eles lá sabem...
Mas fico a perguntar-me onde será que os outros escoceses, que não mereceram ser nomeados, "guardam" os filhos quando vão para a reinação com os amigos...
Acho que prefiro nem saber!...

As coisas que eles sabem!...


(clicar na imagem, para aumentar)

Há pouco, num zapping pelos canais da televisão, parei um pouco na TVE. Uma pivot dos nuestros hermanos estava a trocar impressões com um deputado do Partido Socialista e outro do Partido Popular sobre as "novidades" do Tratado de Lisboa.
Nada de muito original, tirando o facto de ser dito em castelhano. O Tratado de Lisboa é basicamente a mesma coisa que era a defunta Constituição, mais artigo, menos "princípio" e ao contrário desta, que tropeçou mortalmente nos referendos, vai ser ratificado pelos parlamentos em todos os países da União Europeia, com uma única excepção, a Irlanda.

Vêem como eles (todos) já sabem tão bem o que se vai passar em Portugal?
Só mesmo aqui é que ainda restam alguns "líricos" com dúvidas...

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Muammar Kadafi



Um dos ditadores "aceitáveis" já chegou para a cimeira UE/África. 
Durante umas horas, não será um financiador de terroristas, um déspota e (o que evidentemente é o menos importante) um perfeito imbecil. 
Entretanto, quase toda a gente parece estar contente...
Ou não?

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Água limpa de beber


Apetece-me acabar o dia a falar de música, mas sem as "parvoêras" do post anterior. É portanto uma bela ocasião para falar da baiana Rosa Passos.
Mocinha da colheita de 52, mantém uma voz de menina que pode enervar seriamente colegas mais invejosos. Senhora de um balanço altamente inquietante, é autora de muitas das canções que gravou ao longo da já bem comprida carreira, que iniciou muito jovem.
É o caso da cantiga que se segue, "Dunas", uma "bossa" absolutamente deliciosa, que faz qualquer um "sentir-se num jardim"... 
Rosa Passos canta aqui, num dueto "improvável" com Ivete Sangalo. Essa mesmo... a das cantigas esgotantes, eléctricas e cheias de "poêrááá, poêrááá".

Fica uma confissão: não fazia ideia de que Ivete Sangalo tocasse tão bem "violão".
Fica uma sugestão: Ó Ivete, amiga...  Canta mais coisas destas, mulher de Deus!!!

"Dunas" - Rosa Passos
Rosa Passos / Fernando de Oliveira


O primeiro mundo

clique para aumentar

Isto é que são países! Isto é que é uma loja de instrumentos musicais como deve "de" ser!
O meu amigo e companheiro de muitas animações de festas de finalistas, casamentos, baptizados, concursos de vestidos de chita, entre outros saraus igualmente culturais, Manuel Freire, enviou-me esta foto da montra de uma loja de música no "estrangeiro", mais propriamente nos "states".
Ou foi na qualidade de Presidente da Sociedade Portuguesa da Autores, para me mostrar que ainda há sítios onde "realmente se defende" a música e os músicos, ou então na qualidade de amigo "engraçadinho" para me humilhar, lembrando-me que além de não tocar piano e ainda menos órgão, quando comprei qualquer uma das minhas violas de baladeiro, ou não tive brinde nenhum, ou então no máximo, aí umas palhetas, cordas ou assim... Agora uma espingarda a sério?!... Isso é que era bom!
Para me "divertir" também, acho que vou mandar a foto ao Zé Mário Branco. Pode ser que ele tenha uma ideia para uma cantiga, sei lá... não sei como é que ele vai conseguir ligar "cantiga"... e "uma arma", mas tem engenho para isso e muito mais!...

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Atenção Lolita... foi assim que caíu a sua mãezinha!



A ver se eu percebi:
1. António Costa, Presidente da Câmara de Lisboa e o PS, apresentam uma proposta em sessão de Câmara para um pedido à CGD de um empréstimo de 500 milhões de Euros. 360 milhões, serão para pagar imediatamente, dívidas da autarquia, que estão a estrangular alguns dos credores e a gestão da própria autarquia e os restantes 140 milhões para um fundo de reserva para outras outras dívidas menos urgentes.
2. A proposta é aprovada em sessão de vereadores da Câmara.
3. Subitamente a direcção do PSD descobre que não senhor, nem pensar, não aprova empréstimo nenhum e até tem os deputados da Assembleia Municipal que vem do mandato anterior, porque pelo menos esse pormenor da lei eleitoral foi escrito por "génios", assembleia essa onde o PSD ainda está em maioria, para poder chumbar a proposta de A. Costa.
4. O Presidente da Câmara manda-os ir passear...
5. A direcção do PSD faz então uma proposta da sua lavra: o empréstimo será apenas de 140 milhões e o resto das dívidas logo se vê, quando (e se) a Câmara conseguir vender património em quantidade suficiente para as pagar.
6. O Presidente da Câmara manda-os ir caçar gambozinos...

(Nesta altura do show, o nome de Luis Filipe Menezes já não pode estar mais atascado em lama, quer a proposta passe, quer chumbe)

7. Para finalizar, já durante o acto final, o PSD, pela voz de um dos seus Presidentes de Junta de Freguesia, apresenta uma nova proposta: o empréstimo para as dívidas imediatas, será de 360 milhões de euros, exactamente como na proposta inicial de António Costa e o fundo contará apenas com 40 milhões, portanto 400 milhões no total.
8. O Presidente da Câmara respira fundo e vendo a possibilidade de resolver o pagamento das dívidas imediatas exactamente com a verba que queria, decide deixar caír os 100 milhões para o tal fundo.
9. A proposta da Câmara é reformulada, vai a votação e é aprovada pela Assembleia Municipal. Palmas! Palmas!

Como número cómico extra, os deputados do PSD na AM, decidem viabilizar (a sua própria) proposta, não, votando nela, mas sim abstendo-se!

É genial, não é?
O meu problema é que nunca gostei por aí além de circo! 
Haverá sempre alguém que se estampa e dá com a cara no chão, ou um animal que faz uma coisa mesmo, mesmo muito parva e nos faz rir, mas no conjunto acho um espectáculo um bocado deprimente.

E quase sempre muito comprido... como este post!

Pfffff!!!




Hugo Chávez, há que dizê-lo com frontalidade, muitas vezes veste mal, é um bocado malcriado, desbocado em reuniões internacionais, comícios e entrevistas, etc, etc.
Nota-se que nutre um ginasticado nojo por Bush e acha que o lugar adequado para os reis é o baralho de cartas (mas isso, também eu).
Pretende fazer algo que se parece com uma revolução, tem a ousadia de querer tirar da miséria milhões de venezuelanos, nem que para isso tenha que nacionalizar e pôr ao serviço da comunidade os vastos recursos naturais do país, que até agora sempre estiveram em mãos "muito mais civilizadas".
O homem é um poço de defeitos e ainda por cima, como se não bastasse, um ditador!
Só que, na verdade, como ditador é um perfeito nabo e absolutamente incompetente!
O tipo farta-se de convocar eleições que decorrem em liberdade. 
Para alterar alguns aspectos da Constituição, convocou um referendo popular. 
Na campanha para o referendo (como nas outras), a oposição, que tem a maioria esmagadora dos meios de comunicação social do seu lado, teve liberdade para fazer as manifestações que lhe apeteceu e uma campanha tremenda, onde chamou ao "ditador" os nomes todos que quis e apelou a todos os medos e fantasmas que conseguiu inventar.
No fim, perdeu a votação por meia dúzia de votos e apesar de ter o "descaramento" de afirmar que vai continuar a lutar pelas ideias que defende, felicitou os adversários...

Rais parta se até eu que sou um paz de alma, não era capaz de inventar uma "ditadura melhor"!

Mentir, sempre!




Claro que exactamente como fez com as informações e "provas irrefutáveis" sobre as armas de destruição em massa que o Iraque "possuía", também este relatório, que deve ser conhecido por Bush há bastante tempo, não o impediu nem impede de continuar a criar o clima propício para uma agressão ao Irão.
Parece que na máquina militar e de espionagem norte americana começa a haver bastante gente que não está interessada em mais uma aventura.
Este tipo de discurso de Bush, parece já só entusiasmar os seus sócios nas negociatas do petróleo e de armas, para além de alguns idiotas, estrategicamente semeados pelo mundo , de que Portugal, infelizmente, está bem servido
Este Bush e boa parte da sua "administração" como alguns gostam de lhe chamar, virão algum dia a pagar pelos crimes de que são responsáveis?

Esclarecimento: Para que não haja confusões, informo que a minha simpatia pelo Irão limita-se praticamente a um ou outro tapete persa.

domingo, 2 de dezembro de 2007

Fátima - um percurso






Este singelo e inspirado cartaz somado às constantes notícias que vão aparecendo sobre esta grande "Presidenta" de Felgueiras, D. Felgueiras (isto não é o blog a fazer eco... ela chama-se mesmo assim), e que agora na sua maioria nos vão dando conta dos rios de dinheiro que a autarquia gasta na defesa particular de uma pessoa acusada de "prejudicar" exactamente essa autarquia, constituem marcos de um grande percurso pessoal.

Primeiro fazia na fralda, depois no bacio, depois (segundo o cartaz) passou a "fazer" em Felgueiras.... agora o próprio país e o mundo serão o limite.

De que estão à espera os publicitários dos "Kellog's All Bran"? 

sábado, 1 de dezembro de 2007

Oooops!!!




Já não é a primeira vez que o embaixador dos EUA no nosso país se dá ao luxo de proferir declarações ofensivas para a política externa da União Europeia e mesmo de Portugal, atropelando as mais básicas regras diplomáticas.
O BE, os Verdes e o PCP, apresentaram na Assembleia da República um voto de repúdio contra o que consideram ser "uma ingerência" na política portuguesa.
O PS tinha também apresentado um documento, no mesmo sentido, para pôr à votação...
Na hora de votar, misteriosamente o documento do PS tinha sido retirado da votação. Além disso os deputados socialistas votaram com o CDS e o PSD, contra a proposta do BE/PEV/PCP, que deste modo foi chumbada.

Não é preciso ser um génio para perceber que alguém deu um grande "bofetão na boca" dos deputados do PS e os mandou calar. A única dúvida é quem foi...

Foram mandados calar por Sócrates, ou directamente pela Embaixada dos Estados Unidos?