domingo, 8 de junho de 2008

Nos dias de hoje...


...ainda não chegámos (nem chegaremos) novamente "aqui", mas é bom estar com os olhos abertos e ir ouvindo uma ou outra música que ajude a não "adormecer". Se for música muito boa, cantada de forma extraordinária, melhor!


"Cartomante"

Nos dias de hoje é bom que se proteja
Ofereça a face a quem quer que seja
Nos dias de hoje, esteja tranquilo
Haja o que houver pense nos seus filhos
Não ande nos bares, esqueça os amigos
Não pare nas praças, não corra perigo
Não fale do medo que temos da vida
Não ponha o dedo na nossa ferida
Nos dias de hoje, não nos dê motivo
Porque na verdade eu te quero vivo
Tenha paciência, Deus está contigo
Deus está connosco até o pescoço
Já está escrito, já está previsto
Por todas as videntes, pelas cartomantes
Está tudo nas cartas, em todas as estrelas
No jogo de búzios e nas profecias
Cai o rei de espadas
Cai o rei de ouros
Cai o rei de paus
Cai, não fica nada!


"Cartomante" - Elis Regina
(Victor Martins / Ivan Lins)

17 comentários:

Maria disse...

Ainda não estamos neste ponto, nem chegaremos.... nem que tenhamos que voltar a descer a Avenida 200 mil vezes...
:))
Excelente é a voz da Elis e a canção, ou não fosse de Ivan Lins...

Abreijos

Sal disse...

Canção gravada quando eu tinha 3 anos... cantada por uma pessoa que morreu quando eu tinha 7 anos...

E estou para aqui em êxtase com toda esta música, toda esta voz da Elis Regina, todo este significado das palavras,...

Obrigada, a sério, Samuel
Gostei muito.

Fernando Samuel disse...

Elis, a imensa saudade...
É tão bom ouvi-la. Obrigado.

Abraço.

salvoconduto disse...

Mas porque é que esta "gente" me "obriga" a ouvir e recordar tão bela música e tão bela voz.

Pois bem haja e a cair que caia o governo!

E já agora, obrigado pela visita.

BlueVelvet disse...

Conhecia a canção e a Elis, pois...
Mas não me teria lembrado de juntar uma coisa à outra.
Isso é mesmo para gente inspirada como o Samuel.
Abreijinhos

zambujal disse...

Inté arrepia!
É sempre oportuno ouver a Elis a cantar, perdão, a interpretar! esta e outras... mas esta. Nos dias de hoje!
Há uma senhora aqui ao meu lado que sempre que a ouve, se "zanga" com ela por se ter "ido embora" assim. Por isso, ainda mais arrepia. E, ainda mais!: obrigado Samuel.
De vez em quando, vou passar por aqui... é que... nos dias de hoje é preciso ter aquela força.
Mas porque é que El(a)is, com aquela força...?
Vou dar uma volta lá fora.

Helena disse...

Palavras do texto muito fortes, cantadas pelo uma bela voz...gostei.
Desconhecia, fiquei a conhecer, obrigada...
Fiz bém ca voltar hoje.

Um beijo

José Fanha disse...

Grande samuel,

O teu blog dá sempre para rir, para nos emocionarmos, para estarmos alerta.

Nos dias de hoje é bom que haja vozes assim.

Grande abraço,

Jsé Fanha

anamarta disse...

Elis Regina, um imensa saudade! Estejamos atentos para não chegarmos "aqui".
Beijos

Rosa dos Ventos disse...

Ouvir e ver a Elis no Festival de Jazz de Montreux, em 1982, foi um acontecimento marcante na minha vida!
Adoro ouvi-la!

Abraço

Licínia Quitério disse...

Andam por aí velhos e novos medos, mas também uma forte pulsão de luta. Eles cairão e algo vai ficar.

Gosto tanto da Elis!

Abraços.

herético disse...

grato. pela presença amiga.
... e pela(s) música(s). toda(s)!

poesianopopular disse...

Porquê:-esta menina quiz acabar tão cedo?
Obrigado amigo, maior que o pensamento!
Abraço

Mar Arável disse...

Força amigo

Tens um blog impecável

Justine disse...

Arrepiante, este grito da Elis. Que saudades desta voz perfeita.
Beijo

XICA disse...

Obrigado Samuel, pela inspiração para o meu post de hoje.

Pata Negra disse...

Não comentarei Elis. Os amores não se comentam. É de Elis o album que mais vezes ouvi na minha vida: Elis Regina - Festival de Jazz de Montreux.
Um abraço com caipira