sábado, 21 de junho de 2008

Ricardo Quaresma. E é o que há...




Por vários países da Europa correu e corre o vento da arte cigana. A criatividade sem limites, a profundidade dos temas, a seriedade da postura artística, o culto do "excesso" que se revela na procura constante de um virtuosismo técnico que a cada passo nos parece inultrapassável, são o dia-a-dia e verdadeira "impressão digital" de um povo que tem na arte a sua espiritualidade mais arreigada, chame-lhe "El Duende" ou outra coisa qualquer.
Há décadas que, dançando, cantando ou tocando, gigantes como Paco de Lucia, Camaron de La Isla, as grandes figuras históricas do baile flamenco, aqui ao lado na Espanha e muitas centenas de agrupamentos intrumentais espalhados pelos países mais para o centro e o leste, nos vão contando em arte o sentir mais fundo desse povo.
A França, para sua felicidade e grande proveito, não escapou a esta "invasão". Ali, como que num toque de magia, fundiram-se a música cigana e o jazz, dando origem a uma "coisa maluca" que dá pela alcunha de jazz manouche, de que os geniais Django Reinhardt e Stephane Grappelli foram os expoentes máximos (ou mais conhecidos...), dupla que tocou por todo o mundo, mas nunca renegando as suas noitadas fundadoras do "Hot Club de Paris" do pós-guerra.
Desde então, está sempre a aparecer gente nova. Cada vez parecem melhores.
Hoje, como que para ligar tudo o que já disse, ficamos com um violinista, de nome Florin Niculescu a acompanhar o inexplicável guitarrista que é este Biréli Lagrène e o seu "Gipsy Project", grupo a que vai juntando amigos, amigos e mais amigos.
A cereja no bolo é estarem aqui a tocar exactamente Django Reinhardt.

Infelizmente, passando a fronteira de Espanha para este lado, o panorama geral da arte cigana oscila entre o deprimente e o deserto total.
Eu sei... eu sei que temos o Ricardo Quaresma... mas (pelo menos para mim) não é realmente a mesma coisa!...

"Blues Clair" - Biréli Lagrène
(Django Reinhardt)


 

14 comentários:

salvoconduto disse...

Surpreende-me agradavelmente o violinista. Que saudades de Grappelli...

Quanto a ciganos por cá estamos conversados.

BlueVelvet disse...

Quem é o Ricardo Quaresma????
Bom fim-de-semana e
Abreijinhos

Fernando Samuel disse...

Ouvir (e ver) «isto» é a melhor maneira de começar o dia (este primeiro deste Verão). Ouvir (e ver) mais era o que eu desejava...

Quanto ao Ricardo Quaresma, não é própriamente mesma coisa, não...
Esta fronteira sempre esteve muito, muito fechada...

Abraço grande.

poesianopopular disse...

Não esqueças, que vives num País que não é própriamente para gente muito exigente, por tal facto aconselho-te cuidado, não vão convidar-te a imigrar!

Justine disse...

Que maravilha! Obrigada, Samuel, não conhecia este Artista, mas vou já tratar disso:))

(e devo estar burra, espero que só momentaneamente - deve ser sol a mais por ser solstício - mas não percebo aquela do Quaresma: ele não faz parte de outro filme??)

dona tela disse...

Continuo a dar notícias.

Que o fim de semana lhe esteja a correr bem.

Antuã disse...

Desculpem mas de quaresma só conheço o período que vai Do Carnaval à páscoa.

Lúcia disse...

Excelente. Não conhecia - sempre a aprender:)
Obrigado
Beijos e bom fim de semana

Pata Negra disse...

Oh Samuel! Obrigado por estes 3 minutos e 10 segundos! Aliás! 6 minutos e 20 segundos: vou ouvir outra vez!
Um abraço replay

Pata Negra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
éme. disse...

Definitivamente: "... não é realmente a mesma coisa!..."
:)

GR disse...

Pois eu conheço a (grande) R. Quaresma. Porém, muito longe desta grande maravilha, mais uma vez desconhecia.
Não entendo porque razão no nosso país a cultura cigana não existe de forma tão expressiva como no estrangeiro!!!

Vou ouvir novamente.

GR

Sal disse...

Excelente!

Só não sei quem o R. Quaresma. Explica-me como se eu fosse loira!

bjs

samuel disse...

Sal e Justine

Fico deliciado quando alguém mostra um conhecimento ainda mais "frágil" que o meu em relação a "certos e determinados" assuntos :)
O Ricardo Quaresma é um jovem português, cigano, como todos os músicos de que aqui falo e grande artista... mas do futebol. E lá está... eu, futebol, realmente...

Abreijos