domingo, 20 de março de 2011

Alfama não cheira a fado... mas não tem outra canção



(Ampliação de pormenor, da minha “lavra”, a partir de uma fotografia de João Wainer)

Há cantores e cantoras que quando deixam a zona de conforto do estilo de música que costumam cantar (como quando lhes é pedido que cantem canções de outros artistas, por exemplo), ficam perdidos, sem referências, papagueando imitações medíocres... a anos-luz da sua qualidade habitual e pessoal.

São como algumas flores que, embora agradáveis à vista, dificilmente ficam bem fora do seu canteiro... ao contrário de outras, mais raras, que brilham em praticamente qualquer lugar... e qualquer lugar fica melhor com a sua presença.

Mayra Andrade é uma dessas flores extraordinárias! Vejam-na e ouçam-na a cantar sem tentar imitar uma fadista, sem tiques castiços. Perfumando e iluminando este dueto com Pedro Moutinho, num belo fado de José Carlos Ary dos Santos e Alain Oulman. É uma versão que Amália, a primeira a cantá-lo, gostaria certamente de ouvir.

Bom domingo!

Alfama
(Ary dos Santos/Alain Oulman)

Quando Lisboa anoitece

como um veleiro sem velas

Alfama toda parece

Uma casa sem janelas

Aonde o povo arrefece

É numa água-furtada

No espaço roubado à mágoa

Que Alfama fica fechada

Em quatro paredes de água

Quatro paredes de pranto

Quatro muros de ansiedade

Que à noite fazem o canto

Que se acende na cidade

Fechada em seu desencanto

Alfama cheira a saudade

Alfama não cheira a fado

Cheira a povo, a solidão,

Cheira a silêncio magoado

Sabe a tristeza com pão

Alfama não cheira a fado

Mas não tem outra canção

“Alfama” – Pedro Moutinho & Mayra Andrade
(José Carlos Ary dos Santos/Alain Oulman)



10 comentários:

Maria disse...

Lindo!
Resultou muito bem este dueto.

Abreijos.

salvoconduto disse...

Prontos, tá bem, já que estás a falar nos pormenores, acaba sempre a obra com um pouco mais de "sharp" no Phtoshop, neste caso nos olhos, que em verdade te digo, levas-lhe jeito!

Bom fim de semana.

do Zambujal (e tão perto de Alfama) disse...

Tão bonito... e tão bonita!!!
E, neste comentário, estou inteiramente de acordo com os teus comentários.

Abraços

Justine disse...

Raiosecoriscos, que até chateia tanta beleza, tanta doçura, tanta perfeição!!!!!

Graciete Rietsch disse...

Emocionante!!!
Tão bons os cantores e a montagem como o poema de Ary dos Santos.

Um beijo emocionado.

Aristides disse...

Lindo e comovente!
Por pouco não te vi ontem, segundo me disse o Armando Morais. Tive pena.
Grande abraço

Fernando Samuel disse...

É pena que a semana não tenha mais domingos... para ouvirmos aqui mais coisa belas como esta...

Um abraço.

svasconcelos disse...

Muito, muito bonito! Fiquei com este dueto debaixo de olho, lindo!Obrigada.
bjs,

Anónimo disse...

Samuel
Mais uma vez ADOREI.
Vitor sarilhos

R . B disse...

Duas vozes lindas ! Fantástico !