quarta-feira, 9 de março de 2011

A pomada de tosse 2 – Eu não disse?


Tal como estava previsto, lá ouvimos o “fado do empossado”. Houve beija-mão real e no fim cantou-se o Hino. Dizem que ele foi duro com estes e aqueles. Dizem que estes e aqueles estavam com cara de paragem de digestão... dizem que alguns ficaram zangados com o que ele disse.
Por mim, como quase sempre que ele fala acaba por me fazer lembrar de uma anedota, desta vez não foi diferente.
Pergunta: Qual é a diferença entre este púlpito e um caixão?
Resposta: O caixão, normalmente, tem o cadáver lá dentro.
(Situação infeliz, que explica o ar verdadeiramente aflito com que a mocinha da língua gestual aperta o nariz...)

8 comentários:

JOSÈ GAGO disse...

Não sei se foi impressão minha,mas
pareceu-me que o Paulo Portas e o
Passos Coelho,sairam a cantar a cantar uma conhecida canção do
Sérgio Godinho...!

Com um sorrisinho nos olhos
O que foi que ele disse...?
O que foi que ele disse...?

Um abraço
JOSÈ GAGO

Justine disse...

Só mesmo a rir é que se aguenta...

Anónimo disse...

E ri de quê? E a rir, aguenta o quê? O postador até se aguenta, mas os comentadores são fraquinhos, fraquinhos.São "isto" os comunistas de Portugal?

Anónimo disse...

Ouviste, Samuel? Foi penitência de Quaresma?
Olha que eu, apesar de tentar cumprir alguns dos preceitos ou recomendações da Igreja, não fiz essa penitência. (Nem outras, confesso.)
Um abraço.
Daniel

Fernando Samuel disse...

Excelente!

Um abraço.

donatien alphonse françois disse...

Não,não,mais uma triste história de um reformado morto há vários anos sem que ninguém (?) dê conta.

Anónimo disse...

Samuel
Pessoa de quem não gosto e que me reformou com 43 anos destruindo uma empresa com milhares de técnicos de aviação.Não sei o que mais possa ser dito sobre alguém que nem sequer escreve aquilo que lê.
Vitor sarilhos

Carlos Machado Acabado disse...

SE eu tivesse uma loja de fazendas cafonas na Rua dos Fanqueiros, já sei onde ia buscar um manequim a condizer com a cafonice do lugar!...