sábado, 19 de março de 2011

Hoje – Avenida da Liberdade




Hoje vou até Lisboa, para me encontrar com uma (grande) mão cheia de amigos. Sinto-me “tocado” por uma espécie de “espírito de despachante oficial”... quero dizer, apetece-me despachar para os quintos dos infernos estas políticas de direita que oprimem os trabalhadores e arruínam o país...  e de passagem, também os lacaios que as têm posto em prática.
Hoje vou até Lisboa, porque tenho umas coisas para dizer... que soam muito melhor ditas de viva voz.
Hoje vou até Lisboa e, por razões de ecologia e higiene democráticas, descerei a pé a Avenida.
Hoje vou até Lisboa, para falar, cantar, gritar, dar abraços, passear... na Avenida cujo nome, para mim (um aceno para os muito que detestam o acordo ortográfico), será sempre escrito com maiúsculas; será sempre a Avenida da Liberdade!
Até logo!

8 comentários:

do Zambujal (a caminho) disse...

Hoje nos encontraremos em Lisboa.
Por todas as boas razões que enumeras e mais algumas... porque são tantas que não se pode ser exaustivo.
E temos de guardar as forças para, todos juntos, termos mais força!

Até logo, um abraço amigo

Maria disse...

Até daqui a pouco...
E faz boa viagem até à Avenida da Liberdade que conquistámos!!!

Abreijos.

Rogério Pereira disse...

Porque a raiva contida e calada
não leva a nada
E porque amanhã está cheia a lua
que se encha também a rua

Até logo

anamar disse...

Até já...
:))

Anónimo disse...

Samuel
Até ás 15 horas.
Vitor sarilhos

Antuã disse...

A manifestação foi grande mas também é preciso contar com os que queriam lá estar e, pelos mais variados motivos, não estiveram, incluindo motivos de saúde.

Graciete Rietsch disse...

Também lá estive. Emocionada, confiante.
A AVENIDA encheu-se de LIBERDADE.

Um beijo.

Fernando Samuel disse...

E eu que não estive lá...
Fica para a próxima, porque a luta continua.

Um abraço.