quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Põe sementes do teu peito nos bolsos do teu irmão


Banda sonora para o dia de hoje.

Este vídeo, extraído de um programa da RTP, “Parque Mayor”, ideia e responsabilidade do meu saudoso amigo, o músico José Marinho, tem cerca de oito anos, já!... Foi um momento bonito, cantado pelo Manuel Freire, o Vitorino, a Lena D’Água e este vosso amigo.

Nessa altura, muita malta nova (alguns entraram mesmo no programa) pensava que cantar as “canções do 25 de Abril” era assim como que uma espécie de arqueologia musical e de sentimentos... e que fazer ainda música de intervenção para o presente, era uma excentricidade.

Hoje, vejo muitos deles confusos e aflitos. Alguns que (para seu escândalo) me faziam rir-lhes na cara, quando em conversas de café ocupavam tempo que podia ser cheio de música, livros, sonhos... com conversas de bolsa, títulos, produtos financeiros inovadores e “de risco”, vejo-os agora sem saber como pagar a mensalidade da casa que compraram, do carro, etc, etc, etc, com a bosta dos 500 euros dos empregos precários que vão aparecendo. Vejo-os com ares aparvalhados, seguindo as notícias da derrocada daqueles castelos que faziam parte dos seus paraísos imaginários e alguns dos seus “ídolos” serem salvos in extremis pelos dinheiros do Estado, o tal “Estado”que tão longe devia estar do mercado, “sacrossanto”, “auto-suficiente” e “auto-regulado”.
Hoje, que os vejo confusos e em alguns casos, desesperados, já não me apetece rir-lhes na cara!... Vendo-os assim, sem hinos a que possam chamar seus e com os quais cantem a sua latente revolta, prefiro que pelo menos uma boa mão cheia deles descubra que outro mundo é possível, cante connosco algumas das nossas “velhas” canções de combate e de caminho, faça pelas suas próprias mãos algumas “canções novas”.

Para os que gostam de seguir a letra, ela está AQUI.

“Eh companheiro”- Vários
(Sérgio Godinho/José Mário Branco)


13 comentários:

Maria disse...

Eh companheiro, aqui estou....
Tão bonito, Samuel.
Nós ainda estamos, outros virão, alguns voltarão...
E daqui a pouco lá estaremos, com sementes nos bolsos para darmos a quem passar...

Agora vou ouvir a cantiga
Abreijos

salvoconduto disse...

Hoje estou com azar, já é o segundo vídeo que não consigo ver. Aconteceu-me o mesmo na casa da Maria.

Mas companheiro aqui estou pra te dizer que tristes eles se devem sentir. Não sei se por falta do guito se por falta de outros "valores".

Anónimo disse...

É de causas que falamos... é de passado e de futuro! Quando um dia acordarmos será um dia a mais do que aqueles que o mundo pode realmente esperar. A cantiga tem que ser uma arma!

Fernando Samuel disse...

Bom post. Linda canção.
Abraço grande.

(E o melhor caminho que eles têm para descobrir que outro mundo é possível - e para lutarem por esse outro mundo - é cantarem as velhas canções de combate e fazerem, eles próprios, novas canções de combate)

ferroadas disse...

Parabéns COMPANHEIRO.

Abraço

duarte disse...

abraços e parabéms à inter-sindical.
hoje fui dar sangue...para meu espanto,mantém-se vermelho e mantive-me desperto(não desmaiei)...estou vivo, e companheiro também aqui estou!
hoje minha viola fara barulho(nem que sejamos só eu e todos os meus pensamentos)!!!
duarte no vale da vilariça.

jrd disse...

Alguns até cantavam bem, mas nunca me encantaram.
Hoje desencamtam-se e as notas -ou a falta delas- são outras.
Mesmo que voltem tornarão a sair, porque a tua partitura não é a deles...
Abraços

heretico disse...

força, companheiro(s)!
aqui estou.

abraços

São disse...

As lições são sempre duras: esperemos que, pelo menos, as aprendam!
E aqui estamos , companheiro!

Tudo de bom para si e para a vovó Maria, aq uem deixo parabéns pelo rebento da filha mais nova!

Felicidades.

Crixus disse...

Obrigado, companheiro.

poesianopopular disse...

Não tenhas pena deles,porque eles não merecem, eles foram envenenados e ficaram venenosos para sempre.
Abraço

Júlia Coutinho disse...

Caro Samuel,

Eu nunca apago sejo o que for. Nem mesmo quando me insultam e, pior ainda, o fazem anonimamente.
Sou de História e acho que a História tem que obedecer a dados rigorosos sem nunca ceder à tentação de a reescrever.
Os seus leitores apenas têm que procurar o dia 9 de Agosto de 2008.
Elementar.

samuel disse...

Cara Júlia

Acredito que seja assim, mas a verdade é que ainda agora, antes de escrever esta resposta ao seu comentário, quando cliquei no tal link que iria para o texto do tal seu post inicial, o sistema respondeu isto:

"Página não encontrada
Lamentamos, mas a página que estava a procurar no blogue As Causas da Júlia não existe.
Ir para a página inicial do blogue".

Vá lá então saber-se porque é que isto acontece... pode bem ser uma reacção especial do sistema "blogger", só para o meu computador.
Mas pronto... deve de facto ser "elementar", mas nem todos somos Watsons... e isto realmente já não é importante!
Fiquemos então por aqui!