segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Llasa de Sela (1972-2010)



Tinha apenas 37 anos de idade. O seu próximo trabalho discográfico seria habitado por canções chilenas de Victor Jara e Violeta Parra. Viveu, como os media gostam de lhe chamar, uma carreira de saltimbanco cultural. Tinha uma vida carregada de projectos pela frente. Um cancro da mama não lho permitiu! Chamava-se Llasa de Sela.

É nestas alturas que temos verdadeira noção do lixo cultural que sobrevive...

"Con toda palabra" - Llasa de Sela
(Llasa de Sela)


14 comentários:

Carlos Machado Acabado disse...

"Any man's [or woman's...] death diminishes me because I am involved in mankind!"
Não conhecia Lhasa de Sela mas choro-a obviamente como ser humano chorando nela todos quantos a Morte leva, em particular se são jovens e, ainda por cima, talentosos.
Diz-se, com inimaginável crueldade, que a morte leva os que ama---e que os leva precisamente jovens porque os ama.
Eu prefiro chorar todos, jovens e menos jovens, conhecidos e anónimos, "irmãos todos" na humanidade e na dolorosa fragilidade, com as sublimes e espantosamente intemporais paravras da "Valediction" de Donne".
Descansa, pois, em paz, Lhasa!

A gente vê-se, um dia destes...

Maria disse...

Conheci-a hoje mesmo,. num outro blogue, no 'de cara a la pared'. Agora conheço mais.
'la vida no vale nada'... portanto é nossa obrigação aproveitá-la!

Abreijos

isabel disse...

conheci-a apenas hoje, e aqui está mais 1 prova de que a vida deve ser vivida intensamente, porque de um momento para o outro deixamos de existir...

Graciete Rietsch Monteiro Fernandes disse...

Que bela canção e que bela voz que jamais se ouvirá. Não conhecia a cantora mas fiquei muito triste.
Um abraço.

Ricardo Santos disse...

Vai continuar a ouvir-se. Os artistas não morrem.

gabriela disse...

Deixou-nos belas canções para que a lembremos sempre!!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

É mesmo uma pena.... ainda mais agora, com tantos recursos.

Mas o impressionante, é como vc diz, o lixo que sobra

anamar disse...

Que triste notícia me deste, Samuel...
Uma voz que tocava no mais fundo do meu sentir...
Já tinha passado lá por casa...
Mais uma vez, hoje e sempre para que todos a conheçam.
Abreijo

samuel disse...

Per tutti:
Os realmente bons... continuarão vivos.


Abreijos gerais!

Camolas disse...

-Dançámos na noite da "industrialização da esperança" ao som de Lhasa.
Viva Lhasa, recordare-mo-la dançando!!!

Fernando Samuel disse...

... e tenho pena de só a conhecer hoje...

Um abraço.

Aristides disse...

Também eu andei pelo youtube a maravilhar-me com a voz, a emoção, a entrega desta, até agora e para mim, desconhecida cantora (e que grande cantora!). Infelizmente, foi a morte que ma fez conhecer. Fiquei incondicional.
E a pergunta que eu me faço é: quantas e quantos cantores magníficos não andarão por aí, nas margens da minha perfeita ignorância?
Abraço

samuel disse...

Camolas:
Dancemos pois!

Fernando Samuel:
Alguns artistas são assim... podem começar uma nova carreira quando partem.

Aristides:
Centenas, muitas centenas... mas a culpa de não os conhecermos só é nossa numa pequeníssima parte.


Saludos gerais!

Cristina Loureiro dos Santos disse...

Jovem e talentosa, infelizmente foi cedo demais.
Mas a sua música, em particular a voz vai ficar connosco. É o que maravilha nos artistas. Alguns transformam-se em estrelas, literalmente. Eu acredito que Llasa é uma delas, agora.

Beijos, Samuel :)