sábado, 30 de janeiro de 2010

A República, João Cutileiro, Laetitia Casta... e uma guerra de bustos


A República Francesa gosta de se fazer representar pela sua figura feminina mais famosa desde o dealbar (gosto da palavra dealbar) do Século XVIII, o busto da célebre "Marianne". Aqui em cima podem ver um dos exemplares mais antigos (é a da esquerda, naturalmente!). Os republicanos portugueses foram beber a França alguns dos seus ideais e alguma iconografia, como por exemplo... o busto que representa a República Portuguesa. A nossa “República” não será exactamente uma cópia, mas anda lá muito perto.

Os republicanos franceses têm sido algo irrequietos no que respeita à sua República. A cada mudança de vulto, vão encerrando uma e inaugurando outra e outra... com direito a numeração e tudo. Neste momento já vão na 5ª. Os bustos da “Marianne” não têm escapado a esta evolução. Pelo menos a partir dos anos sessenta do Séc.XX, a cadência dos “upgrades” tem sido frenética e a lista de musas inspiradoras, notável. Já foi feita à imagem de Brigite Bardot, de Mireille Mathieu, etc., etc. Uma das últimas, a penúltima, se não estou em erro, foi a jovem modelo e participante em vários filmes, Laetitia Casta, que também podem ver na imagem (é a da direita, evidentemente!).

Já em Portugal, não! Desde que foi esculpido por José Simões de Almeida em 1912, o nosso busto nunca mais foi mexido, passe a expressão, nem ninguém parece alguma vez ter-se importado com o facto. Até agora!

No ano em que a nossa República comemora os 100 anos e em que existe uma pipa de massa para gastar em “performances” comemorativas, o escultor João Cutileiro, certamente não por ser escultor e estar interessado na encomenda, mas por genuína preocupação com momentoso problema do busto, descobriu que lhe faz «muita impressão que o nosso busto da República seja uma cópia do francês».

Infelizmente para o nosso progresso, não deve valer a pena as nossas “letícias castas” candidatas a musas inspiradoras começarem a arejar os seus próprios bustos inspiradores, pois são já muitas as vozes que dizem que não!, nem pensar!, o velho busto da República não entrará em obras de restauro ou renovação!

Mesmo assim, acho que o escultor João Cutileiro não deve desistir ainda. Aliado ao inegável talento para a escultura, ele tem demonstrado nos últimos anos um não menos inegável talento para se colocar nas posições certas, nas horas e locais certos, nas conjunturas mais favoráveis. Portanto, nunca se sabe...

10 comentários:

Daniel disse...

Samuel, uam vez mais quase coincide a minha visita habitual com a hora em que te "postaste" a jeito de uma "pedrada". É que eu, bronco como sou no que respeita a arte moderna, que olho para uma escultura do Henry Moore sem perceber para que servem aqueles buracos em vez de seios e outras saliências que a gente aprecia nos modelos da República Francesa, não apreciarei certamente uma República à maneira do Cutileiro. Isto a ajuizar pelos exemplos conhecidos...

Fernando Samuel disse...

Podes crer que o acutilante Cutileiro não vai desistir... Não foi ele o autor daquele... objecto que está lá ao cimo do Parque Eduardo VII?...

Um abraço.

Justine disse...

Porque carga d'água é que isto me cheira tudo a esturro??? Mau feitio, como tu dizes...:))

Anónimo disse...

não vejo mal nenhum em actualizar o busto da República, é um simbolo, mas não é sagrado, o que importa são os ideais da Republica manterem-se vivos....

Já agora alguem se importava, se a cara fosse por exempo da Catherine Deneuve ( a original claro, não a do Parque Eduardo VII ...)

Aristides disse...

Se for o Cutileiro o escolhido, preparemo-nos para o pior. Talvez saísse uma República cheia de tatuagens,piercings e outros adereços pós-modernos.
Abraço

Graciete Rietsch disse...

Quanto a mim mais escultura menos escultura deve interessar muito ao escultor. A mim interessa-me muito mais que não se deturpe a História da República, se respeitem os ideais republicanos e se mantenham os ideais de Abril.
Um beijo.

Maria disse...

Ou seja, põe-se a jeito, à disposição, etc...

Beijo.

donatien alphonse françois disse...

Com os tempos que correm...o novo busto da República, só se for um travesti...

Zero à Esquerda disse...

De facto, tema importante para os que fingem que nos governam é o novo busto da República. Nem há outro que os tire do sério. Quanto ao Cutileiro, não sei se ele se aguenta ao mexer em tema tão... apetitoso.

samuel disse...

Per tutti:
Como seria de esperar, o que é sempre algo desesperante, cada vez são mais as “figuras” que estão a alinhar nesta patetice. Agora até já vão desinquietar a coitada da Amália, para emprestar a cara e as maminhas...
Haja saúde!!!

Abreijos polifónicos!