domingo, 23 de maio de 2010

Táxi Táxi! - Por vezes o talento nasce em duplicado...



Quem estiver atento e, sobretudo, não se deixar vencer nem pelo saudosismo (enganoso) dos seus tempos de juventude, nem pela mediocridade da ideologia dominante, verá que estamos rodeados de sinais de esperança, que nos chegam de todos misteres. O mundo das artes não é excepção. Todos os dias estão a nascer seres humanos que, mais dia menos dia, nos irão surpreender e encantar.

Assim chegamos a este par de gémeas idênticas, suecas, Miriam and Johanna Eriksson, que em poucos meses conseguiram fazer evoluir o seu projecto “Táxi Táxi!”, de uma mão cheia de maquetas caseiras, para uma verdadeira pedrada de paz e beleza no charco de barulho indigente a que todos os dias somos condenados.

Aos vinte anos de idade são já capazes de criar prodígios de originalidade... ou pegar numa cantiga com cerca de 126 anos e produzir esta pérola de arranjo musical, interpretação, delicadeza.

Bom domingo!

“Oh my darling Clementine” – Táxi, Táxi!
(Percy Montrose)

8 comentários:

Maria disse...

O que tu vais descobrindo... e ainda bem!
Muito agradável, sim!

Abreijo.

Graciete Rietsch disse...

Muito bonito! Eu confio muito na juventude. Afinal ela representa o futuro. O que é preciso é dar-lhe condições e esperança.

Um beijo.

Justine disse...

Sinais, sinais inequívocos de esperança e beleza.
Até já:))

Anónimo disse...

Só tenho que dizer isto:
é com a singeleza desta musicalidade que faz «adocicar» internecer a vida para esta manhã de domingo...

Bem hajas amigo
De o "Catraio" com respeito

correia disse...

SINAIS EXTERIORES DE RIQUEZA,NÃO OFENSIVOS.

Anónimo disse...

gostei.
abraço do vale

anamar disse...

Isto é ir acabando o domingo, que até não foi mau, em beleza....
Lindo!
Abracinho
:))

Fernando Samuel disse...

Belíssimo!
E tudo (aparentemente)tão simples...

Um abraço.