terça-feira, 27 de novembro de 2007

Cantar "sem dizer nada"...




Há uns dias, tive o prazer da visita (rara) do Pedro Osório e (ainda mais rara) do Alfredo Vieira de Sousa. Não vou aqui entrar em explicações embaraçosas (mais para eles) do quanto gosto deles e porquê... 
Os dois, fundaram o Grupo Outubro (mais a Maria e a Madalena Leal e o C. Moniz), grupo que enquanto durou foi o melhor grupo de "canção de intervenção" da nossa cena musical. Infelizmente, tantos anos depois de deixar a actividade, continua a ser!
Não é que as outras cantigas, as músicas só para divertir e passar tempo, não tenham "cabimento"... não sou assim tão radical!... Só que como nesta altura do campeonato já devem ter percebido, tenho uma assinalável preferência por canções que nos cerca de 3 minutos que duram, consigam dizer alguma coisa de interessante à inteligência de quem as ouve.
Parece-me que o Alfredo também prefere. Mesmo quando escreve canções como esta, em que tenta não falar de nada...

Vejam lá se se lembravam desta, se não parece que practicamente tudo foi escrito ontem... e, já agora, digam qualquer coisa.

Boa viagem!
"A vossa vontade será feita" (1977)
Do LP "Cantigas de ao pé da porta"
Letra: Alfredo Vieira de Sousa
Música: Alfredo V. de Sousa / Pedro Osório


5 comentários:

Maria disse...

"vou tentar não falar do que acontece
vou tentar falar sem dizer nada"

Ainda bem que voltei aqui.
LP's guardados, religiosamente... faz bem à alma (onde quer que esteja a dita) ouvir estas vozes.
Obrigada

ribeiro disse...

Samuel,

Parabéns pela lembrança.

Será pedir muito, saber alguma coisa do tema Força Companheiro Vasco?

Abraço

Magnolia disse...

É bom recordar, e mais ainda quando a recordação nos transporta para momentos vividos com emoção.

"...Vocês vão gostar que eu não cante
A luta de nós todos, todo o ano
A vossa vontade será feita, não
Falarei do povo Alentejano..."

Obrigada por esta bela opotunidade.
BJ.

samuel disse...

Caro Ribeiro

Para além do que toda a gente sabe, o que lhe posso dizer sobre o "Força Força Companheiro Vasco" é que o disco original, que não tenho, será virtualmente impossível de encontrar à venda, mas na Fnac (pelo menos) existe uma colectânea deste ano, de nome "25 Abril? 25 Abril!" que entre outras pérolas inclui essa. O critério de selecção de cantigas foi suficientemente alargado para até lá estar eu (!!!).
Sei, porque o comprei, já que das muitas compilações de cantigas deste "género" que foram saindo ao longo dos anos, nunca as editoras tiveram sequer a boa educação de nos informar sobre a sua edição, quanto mais aferecer um exemplar aos cantores participantes...
Compre que vai gostar!

José da Xã disse...

Costumo dizer aos meus filhos que eu vivi a história que eles estudaram nos livros. Refiro-me obviamente ao 25 de Abril. E as músicas que a seguir vieram a lume vivem ainda no meu imaginário como pontos de luz. Faróis? Sei lá!
Mas foi muito bom vir aqui recordar momentos já tão longíquos...