terça-feira, 27 de novembro de 2007

As aparências (ainda) iludem?




Ah, o cinema, essa fábrica de ilusões!...
Li há pouco num jornal que o bonito e misterioso avião da mítica cena final do filme "Casablanca", afinal era um modelo reduzido, feito em cartão e que para dar credibilidade ao tamanho do "imponente aparelho", tiveram que contratar anões para fazerem o papel dos mecânicos que faziam a assistência. Para disfarçar ainda mais, inundaram o cenário com nevoeiro e assim iludiram uns milhões de espectadores.
Agora vá lá saber-se porque é que esta historieta me fez ficar a pensar no governo!...
Terá que ver com a real dimensão de alguns dos governantes de um governo que, também ele, não é o "avião" que alguns pretendiam fazer crer?
Realmente, só falta pôr-se um grande nevoeiro lá fora...

4 comentários:

Cris Caetano disse...

Ando tão desiludida nesta terça-feira e venho aqui para acabar mais outra ilusão. Que faço assim da minha vida? Desde que o Lula enfiou no mesmo saco( o caso entre o rei e o Chávez) o parlamentarismo e o presidencialismo, minha vida levou um grande golpe...
Caramba, que terça-feira!
Abraços respeitosíssimos!

avelaneiraflorida disse...

Pronto, por mim continuo a acreditar na magia de " Casablanca"!!!!!

O nevoeiro cheira-me a Sebastianismos...

Prefiro o café do Rick!!!!!
E o avião em cartão!!!!!

UMA BOA NOITE!

rvn disse...

there's no business like sowbusiness

Anónimo disse...

Casa Blanca, Casa BlAnca, casa blanca , só sinto raiva por Màrio Soares afirmar que é ou foi o filme da vida dele.... eu pensava que era um filme indiano. Numa entrevista pronto.
O gostos dos outros e o nosso em que se cruzam?