quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Eu não tenho gato. Mas se tivesse... *

* de um poema de António Gedeão

6 comentários:

Maria disse...

E empataram...
... mas estamos lá, hehehehehe

herético disse...

nem gato. nem cão. assim não vamos lá das canetas. nem sequer "ao murro"...

grato pela visita. que retribuo com gosto. e pelo estimulante comentário.

TINTA PERMANENTE disse...

(...)quem lhe abriria a porta quando eu morresse?
...
(não me arredondo muito nas coisas da bola, mas sei o suficiente para saber que o ego luso, hoje, está mais inchado; pena que seja de vento!...)

abraço.


p.s. - agradeço a visita e volte sempre; cá farei o mesmo, pois então!...

Trilby disse...

O que é que o povo fazia no próximo Verão se a selecção não fosse apurada para o Euro??!!!

Rosa dos Ventos disse...

Esse é um lindo poema de Gedeão, para não fugir à regra!
As minhas três gatas fizeram-me companhia dormindo...
Avisaram que se houvesse algum golo que as acordasse...

Rui Caetano disse...

Até os animais se riem com a exibição dos nossos jogadores.