domingo, 17 de abril de 2011

“Cancionário” – E o que o Paredes havia de gostar disto?!


Uma das demonstrações do génio de Carlos Paredes é a sua capacidade de permanecer presente na música que se faz hoje, de tocar o cérebro e sobrevoar as cordas e as mãos de alguns – poucos – guitarristas. São coisas simples, por vezes quase imperceptíveis. Aqui a escolha de uma certa sequência harmónica, ali uma súbita aceleração... como um sobressalto da respiração ou dos batimentos do coração, acolá a força e intensidade inesperadas com que se “diz” uma frase. Tudo numa toada inexplicavelmente portuguesa, que tanto pode andar a passear pelo Arco do Almedina, como em Alfama, como a rasar as águas do Tejo, a geometria dos esteiros e memórias de avieiros, ou a convocar estórias de ceifeiras alentejanas...
Um pouco de tudo isto está gravado no código genético da música original deste jovem guitarrista e compositor, Ricardo Parreira. Uma música a descobrir e consumir sem reservas!
Parece que estou a ouvir o Paredes, deliciado com a música do Ricardo Parreira: «Ó amigo... sabe que cheguei a temer pelo futuro da guitarra portuguesa... mas de repente começaram a aparecer estes miúdos fantásticos...»
Bom domingo!
Cancionário” – Ricardo Parreira
(Ricardo Parreira)


13 comentários:

Rogério Pereira disse...

Dá para entender a emoção posta no que escreveu... e justificado o titulo: "E o que o Paredes iria gostar disto"

GR disse...

Muito bonito.
Foi muito importante este post e Paredes ficaria grato com o seu sorriso timido.

Bjs,

GR

relogio.de.corda disse...

Excelente som,excelente melodia e enquadramento.
Uma nova forma de dar vida à guitarra portuguesa,lindíssima, que tem todo o mérito para ser divulgada aqui e além fronteiras.

salvoconduto disse...

Uma delícia estar a ouvir isto a estas horas com a casa em silêncio, a música só para mim, eu que dela nada, mas mesmo nada sei, só gosto de a ouvir.

Abraço.

trepadeira disse...

Que bela maneira de acordar.
Um abraço,
mário

Anónimo disse...

Samuel
Sem mácula. Lindo.
Vitor sarilhos

Justine disse...

Belíssimo - e que bem o teu texto acompanha :))))

José Rodrigues disse...

Este vídeo devia ser colocado em todos os gabinetes onde conspiram os salteadores de fora e de cá, do "traque",da troika ou lá que é,para sentirem o que é ser português,sentido,magoado,revoltadoe que vai à luta,com confiança, para correr com essa gentalha!

Abraço

svasconcelos disse...

Lindo! Grande partilha. bjs

Maria disse...

O casamento perfeito: as palavras do Samuel e a guitarra do Ricardo.
Estas notas não esbarram em Paredes, tocam-lhe fundo e colorem-lhe a alma.
Mais uma excelente escolha, em português, do bom, que bem precisamos...

Maria Pereira

Maria disse...

Muito bom, sim senhor!
e também gosto dos violas.

Abreijos.

Anónimo disse...

A unidade entre o que o Samuel escreveu e a guitarra do Ricardo.
O génio Carlos Paredes está na sua tão grande simplicidade feliz, porque
tem um bom seguidor.
Vicky

Anónimo disse...

Assino por baixo das palavras do Samuel e de todos os comentadores/as.
Alegria infinita por ser portuguesa. Senti crescer a esperança de conseguirmos dar a volta a isto.

Campaniça