segunda-feira, 4 de abril de 2011

Ratos e homens... ou uma Hamelin dos tempos modernos


O facto de vivermos em recessão e à beira de uma grave depressão, é apenas um dos pontos de encontro entre o nosso presente e o presente violento das personagens de "Ratos e homens", o famoso livro de Steinbeck. O outro é a causa comum da tragédia, o imutável capitalismo. No resto, quase tudo é diferente e ainda mais imperdoável, pois já todos vivemos, entretanto, o suficiente para que fosse natural termos aprendido algumas lições...
Por isso, prefiro dizer que somos uma espécie de cidade de Hamelin dos tempos modernos, em que tudo está do avesso... e os flautistas são os ratos... enquanto os serem humanos os seguem, hipnotizados, até se precipitarem e afogarem nas águas revoltas.
Que bem nos faria agora acordar!

9 comentários:

svasconcelos disse...

... antes que seja tarde! Começa a sê-lo.:(
(a foto, é um mimo, não obstante ilustrar um tema tão lamentável)
bjs,

Rogério Pereira disse...

Meu caro. Como é dificil aprender lições se todos os dias são tremendas e numerosas as omissões e distorções...

A opinião pública é a opinião publicada. De lições, pouco ou nada!

Anónimo disse...

se a coligação não for feita antes das eleições o resultado será uma soma nula, um perfeito desperdício...

vamos lá a juntar vontades


1+1

samuel disse...

Anónimo (20:46):

Curiosamente... penso o contrário.
"Extremos" à parte... a verdade há-de estar algures no meio... :-)

Anónimo disse...

já alguém se deu ao trabalho de fazer as contas por alto (tendo em conta oss últimos resultados) e parece que juntos tirariam cerca de 25 deputados ao ps/psd. não acredito que isolados consigam tanto...mas nunca se sabe pode ser que seja desta que os mandemos, ps/psd, para o tal sítio.
concordo consigo quanto à verdade estar algures no meio. desde que não estejam lá os daniéis oliveiras..... ;)


1+1

Akatl disse...

É, as coisas estão brabas por aí, meu amigo Samuca! Faço votos de dias melhores para a terra de meus avós! Grande abraço e força, desde o Brasil!

Graciete Rietsch disse...

Sempre coerentes com o que temos afirmado, vamos concorrer coligados com o PEV e depois se verá das possíveis clarificações do BE.
É assim que eu entendo que os acordos se podem fazer e julgo ter razão.

Um beijo.

Maria disse...

Nem com baldes de água...
Haja paciência!

Abreijos

Fernando Samuel disse...

É este o tempo de acordar...

Um abraço.