domingo, 1 de agosto de 2010

Maria João - Um choro feliz



Hoje, porque é dia 1 de Agosto, ofereço-me este post domingueiro, para além de o oferecer a todos os visitantes, amigas e amigos... como é costume.

A Maria João é uma enorme artista internacional, que quis a sorte, fosse portuguesa. A Maria João é uma grande cantora de jazz... e de tudo o mais que lhe der na veneta cantar. Quando, ainda muito jovem, não sabia talvez muito bem como deixar correr de si o rio de música que tinha para partilhar connosco, teve a sorte de que a sua vida se cruzasse com a de um jovem e fantástico pianista e compositor, Mário Laginha. A partir daí, floresceu!

A Maria João tem uma carreira internacional feita de actuações em todo o lado onde se faz boa música e regulares convites para participações em concertos, duetos com outros cantores, acontecimentos artísticos que, com a discrição que é um dos seus encantos, não anda por aí a “esfregar na cara” de toda a gente, em entrevistas e afins.

A Maria João é uma intérprete profunda e intensa que valoriza cada sílaba do que diz. Partilhar o palco com ela é um prazer que, como já disse, grandes da música se oferecem. É o caso do primeiro vídeo, em que canta “Caicó” (*), uma cantiga de inspiração popular composta pelo grande compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos (que estamos habituados a ligar à música erudita), convidada pelo seu “músico acompanhante” Joe Zawinul (entretanto já falecido), um dos elementos da grande formação de jazz de fusão dos anos 70 e 80, “Weather Report”, por onde, para além deste teclista, passaram nomes como Wayne Shorter (sax), Airto Moreira (percussão), ou o mítico Jaco Pastorius (baixo), entre muitos outros.

A Maria João para além de intérprete de cantigas com palavras é uma virtuosa executante da arte de cantar sem palavras. Aí a Maria João está na sua praia, transfigura-se numa nascente inexplicável de sons que “por outras palavras” nos contam histórias fantásticas de aventuras, amores, desgostos, lutas, risos, choros... como é o caso da música do segundo vídeo, “Um choro feliz” composta por Laginha, música em que brincando com o “chorinho”, ou “choro” tradicional brasileiro, nos levam numa viagem alucinada de virtuosismo vocal e instrumental. Feito por ela, até parece fácil... até tentarmos reproduzir nós próprios vinte segundos que sejam daquele “discurso” e termos então a noção das horas e horas de muitos e muitos meses e anos de trabalho insano que são precisos para dar aquela forma ao talento. Aqui, é acompanhada, para além do Mário Laginha, no piano, pelo grande percussionista Helge A. Norbakken e pelo baixista brasileiro, o “avião” Yuri Daniel, que já é praticamente impossível apanhar por cá... mas que enquanto por aqui andou, desde a década de 80, fez mais por alguma da música portuguesa (tocando, por exemplo, com Rui Veloso, Dulce Pontes, Sérgio Godinho, José Mário Branco, Resistência, Amélia Muge, Maria João e Mário Laginha, etc., etc.) do que o conjunto de ministros da Cultura... adiante!

Bom domingo!

Caicó
(Teca Calazans/Heitor Villa-Lobos)

Ó, mana, deixa eu ir
ó, mana, eu vou só
ó, mana, deixa eu ir
para o sertão do Caicó

Eu vou cantando
com uma aliança no dedo
eu aqui só tenho medo
do mestre Zé Mariano

Mariazinha
botou flores na janela
pensando em vestido branco
véu e flores na capela.

* O facto de a Maria, do “O cheiro da ilha”, ter há dias divulgado a cantiga “Caicó”, na versão cantada pelo Milton Nascimento, deu-me uma grande vontade de partilhar hoje esta outra versão, que já andava por aqui há meses à espera de vez.


“Caicó” – Maria João e Joe Zawinul
(Teca Calazans/Heitor Villa-Lobos)



“Um choro feliz” – Maria João e Mário Laginha
(Mário Laginha)

11 comentários:

Suq disse...

Boa malha Samuel.

Não esqueças o António Ferro.

Carla disse...

Obrigada, muito Obrigada pela partilha... é de facto uma artista de excelência a sua música entranha-se na nossa alma e vai até ao mais intimo de nós... mais uma vez o meu obrigada.

Maria disse...

Não conhecia o Caicó cantado pela Maria João... É lindo, também.

Um abraço especial, um beijo, outro abraço, outra beijoca, enfim... todos os que tiveres direito a... hoje!

Maria disse...

... e não conhecia este choro na voz da Maria João.......

Muitas empadas aí e beijos!

Justine disse...

A Maria João é tudo o que tu dizes no teu post ( e se calhar ainda mais alguma coisita...), mas, vocês dois que me desculpem, o "Caicó" cantado pelo Milton...é mesmo do outro mundo!

anamar disse...

Ah, Samuel, como eu gosto desta Maria João!!!!
Como já me senti vaidosa por estar num país europeu, com sala esgotada por dias para a ouvir mais ao doce Laginha...
Bom domingo...
Abracinho
:))

trepadeira disse...

Esta é uma das muitas Maria que me ajudam a adoçar a vida.
Lembra-me sempre o Hot,as noites passadas naquela cave,ali pelos anos sessenta,quando vivia num quarto alugado ali em frente do outro lado da praça,por cima da esquadra.
Era um crime enorme só entrar,quanto mais frequentar,o Hot clube.
Por isso também,tropa depressa e Guiné.
São recordações que não vou tentar esquecer,nem com ginginha.
Abraço,
mário

Fernando Samuel disse...

Obrigado pela oferta.
Que nunca te doam as mãos para nos ofereceres coisas destas - aos domingos, feriados, dias santos e dias de semana...

Um abraço.

Graciete Rietsch disse...

Obrigada, camarada, pelo teu maravilhoso post, que encheu a mamhã deste meu domingo.

Um grande abraço.

smvasconcelos disse...

Boas escolhas. Muito boas!
beijos,
Ah! E parabéns:)))

Graciete Rietsch disse...

Lindos os videos. Que maravilhosa voz!!!!!

Um abraço.