sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Bento XVI – Venha cá freguesa!!! Olhó perdão baratinho!!!





Faz cerca de 400 anos, foi achada a imagem da Senhora da Caridade do Cobre, na baía de Nipe. Hoje a Senhora tem honras de padroeira da bela ilha de Cuba e um santuário em El Cobre, perto de Santiago. Os festejos dos quatro séculos do achamento começaram em 2008 e vão até 2012. Por estes dias vai decorrer uma das actividades desses festejos, uma grande peregrinação em honra da padroeira. Ou porque a peregrinação ocorrerá em Cuba, ou por sincera devoção à Senhora, o Vaticano está verdadeiramente empenhado em que esta seja um grandioso acontecimento. Assim, não vá o diabo (e o comunismo) tecê-las e na impossibilidade de comprar os fieis em dinheiro vivo, o Papa decidiu pagar-lhes em género. «Bento XVI concederá o perdão pleno a quem participar devotamente em algumas das celebrações previstas ou nos exercícios de piedade diante da escultura de Nossa Senhora peregrina»… o que nos mostra mais uma vez que, para muita gente e também para o Vaticano, tudo tem um preço, tudo está “no mercado”...

Já o que “não tem preço” é a falta de vergonha do “santo padre” que, pouco tempo depois de andar a pedir perdões às vítimas de actos de pedofilia às mãos de padres (e outros funcionários da igreja), vem agora (a confirmar-se esta notícia) travar as demissões de dois bispos auxiliares irlandeses, que tinham renunciado na sequência dos escândalos em que se viram envolvidos.

Isto lembra-me que ainda há poucos dias um comentador aqui me reprovava o «certo desdém» com que me referi a alguns mediáticos pedidos de desculpas públicas, feitos por várias figuras, como o PM do Japão, Barack Obama e o Papa, este Sr. Ratzinger. Dizia o comentador que era praticamente obrigatório dar o benefício da dúvida e louvar os pedidos de desculpas desta gente. Lamento imenso, mas muitas destas figuras estão constantemente a dar-me motivos não para encarar com “desdém”, mas sim para execrar profundamente as suas hipócritas manifestações de compreensão pelo sofrimento das (quantas vezes suas) vítimas, ao mesmo tempo que pouco ou nada fazem para acabar com ele e com os crimes que estão na sua origem… quando não fazem exactamente o contrário.

13 comentários:

Suq disse...

O Padre Inácio tem-lhe dedicada uma linda canção consagrada ao tema aqui exposto.

Maria disse...

Afinal fica tudo em família... que cambada!

Beijo.

Antuã disse...

com sotainas nem para a missa.

Fernando Samuel disse...

Esses pedidos de desculpas públicas são uma espécie de confissão de pecados - cujo perdão permite aos pecadores continuar a pecar até à próxima confissão...

Um abraço.

Graciete Rietsch disse...

Uma peregrinação em CUBA que será paga em indulgências?!!!!!!!
Onde está a alta repressão, sabendo comprovadamente que a religião pode moldar mentalidades?

Um beijo.

Membro do Povo disse...

Santa hipocrisia!

Anónimo disse...

Caro Samuel vamos por partes,

1 - Sobre o Perdão Pleno ou "Indulgência Plenária", como de facto se chama essa figura pertencente à Igreja Católica, posso entender que se surpreenda ou não compreenda o seu significado. O que já não percebo é que lhe chame um acto de venda de perdões ao preço de mercado.

A figura da "Indulgência Plenária" existe desde sempre na Igreja Católica, e acreditar nela é pura e simplesmente um acto de Fé. Eu acredito !
Existem Indulgencias Plenárias e Parciais que podem ser alcançadas de uma forma tão simples como a realização de uma boa obra , uma missa oferecida em benefício de alguém, oração, abstinência, doação aos pobres ou algum outro acto digno de mérito.

Nada disto é novo na Igreja, por exemplo durante o ano Mariano, a Igreja decretou uma "Indulgencia Plenária" a quem fizesse uma peregrinação a pé a um Santuário Mariano qualquer.

A figura da Indulgência Plenária é tão própria da Igreja Católica , que esteva na origem até de separações para o protestantismo.

Esta Indulgência Plenária concedida pela ida a Santiago é uma em milhões, e não tem rigorosamente nada de extraordinário e muito menos de negócio a preço de mercado.

O que me parece que está por detrás do "Post" do Samuel, é já uma preparação para justificar que quando acorrerem centenas de milhares de pessoas à mesma, isso não foi de certa forma uma derrota para o comunismo, mas sim uma infame manipulação de consciencias.

Não me espanta esta análise, aliás ela é típica do comunismo! Começa a falar assim, e quando tem o poder na mão acaba com a Liberdade Religiosa, persegue, prende e mata Padres.

Não é como disse de espantar, já Marx dizia " A Religião é o Ópio do Povo, As Igrejas são as tabernas onde se vão embebedar as massas ! " .

Vai na volta, o que o Samuel se calhar está a dizer é que o Papa quer ir embebedar o Povo a Cuba.

Na verdade eu entendo que um protestante discorde e se separe da Igreja Católica, entendo que um Ateu ou Agnostico ache tudo uma crendice, o que já me parece arrogante é insinuar que nem o próprio Papa acredita no que diz e faz, usa e abusa da Fé dos pobrezinhos de espírito como eu e o resto do Povo, e às tantas até se ri às gargalhadas de todos nós.

É tão arrogante como dizer que o arrependimento de alguém não é sincero. Ninguém o pode saber, só o próprio.

PS : Eu defendo que pedir perdão sinceramente é de louvar. Por acaso até concordei que o pedido de perdão do Japonês foi parcial incompleto e por isso injusto para com o povo da coreia do norte. Já dizer que foi hipócrita ....
é saber demais


Cumprimentos a todos
Pedro Caçorino Dias

Anónimo disse...

Samuel:

Quanto à questão dos Bispos a notícia que "linkou" fala por si :

" O papa Bento XVI rejeitou a demissão de dois bispos auxiliares irlandeses que renunciaram aos cargos depois da publicação, em novembro, de um relatório sobre abusos sexuais de padres contra menores, informou hoje a imprensa irlandesa.

De acordo com a televisão pública RTA e com o diário Irish Times, a publicação católica The Irish Catholic teve acesso a uma carta enviada pelo arcebispo de Dublin, Diarmuid Martin, em que confirma que os prelados Raymond Field e Eamonn Walsh vão continuar nos seus cargos por decisão de Bento XVI.

No entanto, um porta-voz daquele periódico católico considerou que a notícia é apenas um "rumor". "


O que é que existe de errado em não deixar acontecer uma "auto-suspensão", efectuada com base num relatório não demonstrado por ninguém ?

Então as pessoas da Igreja Católica não têm direito ao princípio da presunção de "inocência até prova por um tribunal em contrário", existente em qualquer Estado ? Agora em vez de Julgamentos em tribunal fazem-se relatórios e .. " Zás" está tudo provado ????

Queria o quê ? Desde que fosse acusar um Padre ou um Bispo bastava acusar, que o dito era logo suspenso ?

Ou dito de outra maneira .. se alguém disser que um Padre é Pedófilo a grande probabilidade é ser verdade ?!?!

Pensa mesmo assim ? :) Ou é só feroz militantismo ...


Cumprimentos
Pedro Caçorino Dias

samuel disse...

Pedro Caçorino Dias:
Sobre quase tudo o que digo... presume coisas demais,,, quase todas erradas! :-))) :-)))

Anónimo disse...

Samuel :

Então aqui vai um pedido de perdão ( não o ponha no mesmo saco em que colocou o PM Japao, Obama, Papa .. ), mesmo sincero por todas as vezes que presumi errado :))) :)))

maia disse...

Olá Samuel:
Depois de ler o Pedro Caçorino Dias fico na dúvida se:
1 - pedir desculpa é um acto de contrição, que permite continuar o pecado, ou como é?
2- Convinha, quando se fala de comunismo, não esquecer a Inquisição, o tribunal do Santo Ofício, que levava as pessoas vivas para a fogueira, sem direito a defesa, acusados nem sabiam de quê. Sejamos honestos nas análises. Estamos a falar da igreja, que é dirigida pelo "Santo" padre, o Papa. A Igreja fala-nos em nome de Deus, infinitamente bom, que não se engana, nem pode enganar-nos. Fala da vida para além da morte, fala da Indulgência Plenária. E nunca, Pedro Caçorino Dias, se interrogou onde estava esta indulgência durante séculos, que mandaram pessoas para a fogueira, sendo que era um acto público, para servir de emenda! Tão indulgentes com os seus próprios erros, mas com os outros...
Considero a pedofilia dos crimes mais execráveis, tão enorme é a disparidade de forças em presença. Um crime tão brutal, a não merecer perdão... dos homens. De Deus não sei. Racionalmente não posso explicar a sua existência ou não existência: Aqui é uma questão de fé, que eu respeito. Mas estes crimes dentro da própria igreja, a tentativa de encobrimento, será tudo o que o Pedro Caçorino Dias quiser, mas é a negação da própria igreja, porque ofende o Deus em que dizem acreditar.
Poderia falar naquilo em que acredita, no Deus que "não se engana, nem pode enganar-nos" e como podem acontecer estes crimes hediondos, dizer-nos porque não pedem a ajuda de Deus. Falar dos erros do comunismo alivía-o desse peso? Deixe lá os comunistas resolverem os seus problemas, eles saberão fazê-lo e aperfeiçoar-se, dentro da razão que procuram e defendem. Eles são homens e mulheres, aqui, na terra, não deuses nem santos.
Sejamos honestos nas análises. Nunca o comportamento da igreja ao longo da história chocou o Pedro Caçorino Dias?
Não vale a pena estarmos sempre a criticar a casa do vizinho, quando temos a nossa tão desarrumada!
Desculpa o espaço, Samuel.

Medronheiro disse...

Há sempre um Pedro pronto a negar jesus antes que o galo cante!

Suq disse...

Bem Haja Padre Inácio que os tem em Aço.
São "tomates" mais ou menos alienados e experimentados. Verdes ou maduros avermelhados ao rubro. Dir-se-ia com vergonha dependurada.
Protegei da "insulação" estas obras da criação e perpetuo vaivém.

A cor não é tudo - o preto ou overmelho - não são as únicas opções na vida.