segunda-feira, 16 de agosto de 2010

"Clínica" I-QMed de Lagoa - É que nem tem comparação!...




Andar durante uns segundos pela casa tacteando os móveis de olhos fechados ... mas sabendo que os posso abrir no momento que quiser, não serve para sequer tentar entender o desespero das pessoas que, sem a menor desconfiança sobre o que lhes vai acontecer, saem sem ver, de uma intervenção cirúrgica a que se submeteram para verem melhor.

Escrevo sobre esta vergonha que é o facto de a “clínica” algarvia “I-QMed”, depois de anos a trabalhar sem as devidas licenças, a operar sem condições, depois de várias queixas de clientes, para além das ainda mais queixas que já seguiam o dono da “clínica” desde a Holanda, tudo isto sem que ninguém responsável tenha posto cobro à situação, escrevo sobre isto, como dizia, por ver esta notícia que nos dá conta da indigente fiscalização no sector da Saúde, se comparada com a fiscalização em outros sectores de actividade.

Para além do espanto que me provoca a “calma” com que as autoridades, a começar pela Ministra da Saúde, têm seguido este caso, há uma pergunta que não me larga:

Se eu resolvesse abrir um barzito aqui na terra, ou um micro-mercado de bairro... ou mesmo uma venda ambulante de bolas de Berlim e gelados, na praia, antes de pedir (preencher, pagar, esperar muito até a coisa andar) as resmas de licenças que devem ser precisas para abrir esses “benditos” negócios, quantas horas levaria a (muito bem apetrechada) ASAE a chegar, para me arrasar e encerrar a tenda e quantos dias levariam as Finanças, para me trucidar a conta bancária?

Mas compreende-se! Uma “clínica” onde se fazem operações aos olhos... é uma coisa de muito menor responsabilidade. Corriqueira, mesmo!...

9 comentários:

do Zambujal disse...

É. É o capitalismo, perdão, a economia em liberdade, de livre mercado, devidamente controlado por entidades reguladoras, num "ambiente" em que se exige dureza para as "fraudes" no RSI, no subsídio de desemprego, para o uso de colheres de pau, e se é liberalmente libertino na "regulação" do que sirva acumular capital!

Um abraço

smvasconcelos disse...

Tens toda a razão, a fiscalização em Portugal é deficitária, é um facto, na amioria dos sectores, porém é ainda mais flagrante o que relatas: no sector da saúde quantos casos do género pululam ainda por aí, com as licenças em incumprimento; de resto, se se tratar de um negóciozito mais ou menos inóquo em matéria de saúde (mesmo a denominada pública) tem logo as forças de fiscalização aliemntar e fiscal em peso.
bjs,

Anónimo disse...

Nem queira saber, e não se meta nisso, porque as fiscalizações são tantas que acaba por desesperar.
É tudo passado a pente fino desde a colher de pau até à torneira que tem de se abrir com o pé.

A.Lopes

Graciete Rietsch disse...

A fiscalização em Portugal é deficitária mas quando se trata da saúde é criminisa.

m beijo.

Luis Ferreira disse...

Isto é para meter medo, quem controla os grandes privados?, cufes, luzes, e outros tais se nem uma simples, penso eu, clinica é verificada e os médicos tapam-se uns aos outros porque quando o doente bate a bota ou neste caso fica às apalpadelas não há responsáveis.
Repito mete medo

Antuã disse...

com um país, governado por criminosos desde 1976, o que seria de esperar?

Anónimo disse...

Até determinada parte podem ter razão. No entanto eu conheço esta clínica, pois fui lá tratado bem como alguns familiares e amigos e garanto-vos que o médico não é nenhum "carniceiro" como se anda por aí a comentar. Se se derem ao trabalho de investigar um pouco talvez cheguem à conclusão de que o que aconteceu, pode acontecer em qualquer parte do mundo independentemente de ser público ou privado, pois todas as operações têm um risco associado. Ainda mais... Quando há um ano atrás se se lembram. No Hospital de Santa Maria que ficou provado a administração de um medicamento enganado, esses profissionais de saúde nunca ficaram tão expostos na comunicação social como neste caso.
Por isso peço que haja alguma coerência nos comentários... e não opinem sem conhecimento de causa…investiguem antes de dizer desparates!
Um Bem haja

samuel disse...

Anónimo (08:20):
Se tivesse reservado algum do seu tempo para ler o post, veria que este não é bem sobre os "acidentes", como lhes chama e que, infelizmente, podem acontecer em qualquer lado.
De qualquer modo, como o meu amigo foi lá "bem tratado", a fiscalização dos serviços de Saúde funcionou às mil maravilhas, a clínica passou automaticamente e por milagre a ter todas as licenças, a ter bloco operatório no projecto e o médico deixou de ter as várias queixas que carrega desde a Holanda... brilhante!
Retribuindo a "simpatia", não seria também melhor ler o que comenta, antes de dizer asneiras?

Saludos.

Fernando Samuel disse...

Claro que uma operação aos olhos é uma coisita sem a importância da bola de berlim, do gelado, da febra na brasa e de todas essas coisonas às quais a fiscalização está super atenta, como lhe compete...

Um abraço.