domingo, 8 de agosto de 2010

Um cravo



Hoje deixo aqui apenas um cravo. A música está nas palavras de Ary.

Bom domingo!



12 comentários:

Graciete Rietsch disse...

Que grande e linda homenagem ao nosso camarada António Dias Lourenço que sempre continuará ao lado dos que lutam por um outro amanhã.

Um beijo

salvoconduto disse...

Vamos lá regar o cravo que há quem o queira ver seco.

Bom domingo.

smvasconcelos disse...

Lindo!O cravo, o Ary e o poema, que usei como tributo no facebook a Homens como António Dias Lourenço.
beijos,

Maria disse...

Arrepia ouvir o Ary.
De Dias Lourenço nada digo. É já saudade...

Bom domingo.
Abreijos.

GR disse...

O Dias Lourenço gostaria deste Cravo, do poema de Ary e do teu gesto.

Bjs,

GR

oasis dossonhos disse...

Grato por esta partilha.
Deixo aqui também um comentário, que está no meu blogue:

Se eu vivesse desligado da realidade, o assunto que trago hoje ao blogue passar-me-ia ao lado, mas, como não ando distraído, nem sinto vómitos quando a política é feita à escala humana, não posso deixar passar o acontecimento, sem um comentário, pois o que tenho visto e escutado mostra a pobreza de espírito de uma certa comunicação social, para não dizer outra coisa...
Um português de referência foi-se embora.
Desta vez, o lutador não engendrou uma fuga, para combater a iniquidade (que ainda lavra no quotidiano).
O fim da caminhada chegou para este herói, de quem ouvi dizer "antigo militante antifascista".
Então, o percurso deste combatente da Liberdade, que empenhou quase 25% da sua existência, lutando pelo Sonho de um Portugal melhor, - ideal que levou Salazar (essa"notável"aberração) a prendê-lo, - tendo sido toda a sua vida resistente contra o Fascismo, com inúmeras tarefas, entre as quais a de director do "Avante", reduz-se nas notícias a "antigo militante antifascista" ?
Este tipo de notícia é possível, na encenação democrática do país inquisitorial.
Um homem nobre da Imprensa livre (digo dessoutra que não abana a cabeça e não lambe as botas aos donos), para mim, que não alinho na hipocrisia fascistóide de muita comunicação social, será sempre um Herói, a quem devo (como a muitos outros que sofreram por isso), poder escrever estas linhas.
Obrigado, Camarada!

http://aguasdosul.blogspot.com/2010/08/dias-lourenco-obrigado-camarada.html

maia disse...

Esta é uma bonita poesia dum "operário das palavras". Ary e a sua poderosa voz, sentida, vivida emotivamemte, é uma belíssima homenagem a Dias Lourenço. Lembrar Ary neste dia mostra a sensibilidade do autor do blogue, que consegue ir afastando o acessório, para seguir em frente para o essencial. Por isso, também, o seu mérito.
Abreijos

Justine disse...

E a esperança no futuro!

Fernando Samuel disse...

Um Cravo Vermelho: que bela prenda para o António!
Obrigado.

Um abraço.

Pata Negra disse...

Não sei porquê, problemas técnicos ou sinais do alto, não consigo visualizar o post que apenas comento porque gostei dos comentários. Desta forma aqui deixo uma no cravo e outra na ferradura.

António disse...

Cravos de Abril para o camarada António Dias Lourenço!
O teu legado será transmitido às futuras gerações.

Até Sempre Camarada!

António Carvalho

Membro do Povo disse...

Grande Ary...