segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Le Pen, descendência... e vacas



Voltamos hoje aos ultra-reaccionários franceses, mas em estilo mais “hardcore”. O histórico dirigente do “Front National”, o partido mais radical da extrema direita gaulesa, Jean-Marie Le Pen, quando não está a vociferar contra os negros, imigrantes, ciganos, árabes, portugueses e todos os franceses não fascistas... mostra que é também dado à galhofa... de vez em quando. Livre dos afazeres de dirigente partidário, afazeres que passou à sua fascista cria Marine Le Pen, saiu-se recentemente com mais uma “piada” de fino recorte.

Para justificar a compra de uma mansão de família, no campo, como alternativa à sua morada de Paris, disse que precisava de «uma casa onde os filhos vissem vacas, em vez de árabes».

Não quero socorrer-me de links para a imprensa francesa de escândalos e mexericos e muito menos publicar aqui, por uma simples questão de gosto e decência, as fotografias (de si própria) que a mãe da filharada de Jean-Marie Le Pen, a célebre Pierrette Le Pen, encomendou para publicação na “Playboy” francesa, como forma de vingança sobre o marido, por não sei exactamente que motivo.

De qualquer modo, o “universo” em que se move o fascista Le Pen, mais as suas “piadas” racistas, mais a fascista da filha mais velha, mais as fotografias pornográficas da mulher, mais o asco que tudo aquilo é... justificam a minha única consideração sobre a notícia da casinha de campo, consideração feita “com todo o respeito”, como diria o saudoso Dr. Manuel Monteiro:

Para ver vacas, a descendência de Le Pen não precisa de ir para o campo. Basta deixar-se estar em casa... em família...

7 comentários:

Maria disse...

Nem sei bem o que dizer que seja... decente...
Só me ocorrem palavras 'feias' de escrever...

:))

Abreijos

Anjos disse...

... mas podemos pensar!...
E possivelmente descobrimos que o progenitor deste "clã" deve estar a tentar evitar o incesto taurino!!!

maia disse...

Pois é, afinal, tão simples! Assim já podiam marrar o touro pelos cornos. Mas tenho pena das vacas e dos touros. Fascistas nem esta comparação merecem. Era melhor a investida dos touror e vacas, mas em pontas. Parecia-me mais justo!

Antuã disse...

Eles marram no vermelho que se farta!... É precisa a estocada fatal.

Fernando Samuel disse...

... em família... a pastar...

Um abraço.

Luis Nogueira disse...

Confere, Samuel.
Então em francês "vache" não é sinónimo de polícia? "Mort aux Vaches", dizia o velho Brassens que sabia o que dizia.
É natural que este torturador e os filhos de filho de puta que tem, se queiram ver rodeados de "vches"! É a regra do jogo...

Luis Nogueira

Membro do Povo disse...

Ainda antes do 25 de Abril, familiares meus (tal como em muitas famílias portuguesas) emigraram para França. Um desses meus familiares, nascido em Portugal - tome-se nota, é um ferrenho de Le Pen... esse meu tio, emigrante no país onde o seu pai morreu nas obras numa altura em que a sua mãe estava gravida da sua irmã mais nova (minha mãe), homem esse que combateu contra vontade no ultramar e que ainda tem terrores nocturnos... esse homem a quem o fascismo em Portugal martirizou com a pobreza e o drama social é agora fã de um facho.

Perdoa o meu desabafo!