sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Quantas curvas à direita são precisas para finalmente se estar na direita?




De um lado, aqueles que defendem que o melhor para o país são horários de trabalho mais humanos, com mais e melhor emprego, com salários dignos. Trabalhadores com mais tempo livre para a sua vida privada, familiar, cultural. Trabalhadores mais motivados, mais felizes... logo, mais produtivos.

Do outro lado, aqueles que acham que o melhor para eles próprios são horários de trabalho do princípio do século passado, com empregos precários, baixos salários e exércitos de desempregados prontos a aceitar o que quer que seja. Trabalhadores vergados pela exploração, desmotivados... logo, menos produtivos.

E em cima do muro o Partido dito Socialista, historicamente afeito às repetidas, recorrentes e já nada surpreendentes alianças, acordos e arranjinhos com estes segundos.

Mais uma vez, enquanto o CDS se vai declarando cheio de “espírito de compromisso” e o PPD-PSD vai velhacamente retirando os obstáculos para que o PS consiga fazer o seu “acordo” (mais uma vez à direita, para o cozinhado do Orçamento de Estado), ontem foi dia de o Partido dito Socialista, perante uma proposta de alteração à maior nódoa da sua governação, o Código de Trabalho, decidir alinhar com a restante direita parlamentar, chumbando a proposta comunista. Teve mesmo que suportar a humilhação de ver o PPD abster-se, apenas...

Compreendo as pessoas que por convicção, amor à camisola... o que for... vêm sempre em defesa do PS, por vezes com “argumentos” já apenas desesperados e violentos, sempre que se diz, como aqui, que o seu partido governa preferencialmente à direita. Ontem, decididamente, não foi um bom dia para esses defensores das cores do Largo do Rato. Infelizmente, à semelhança da maior parte dos dias dos últimos trinta anos!

11 comentários:

Fir disse...

O que se passou no Parlamento foi simplesmente vergonhoso. Os partidos de Direita (incluindo obviamente o PS) ainda tentaram armar-se em "bons da fita", argumentando que estão a salvar empresas e que o problema da esquerda é ideológico (gostava que alguém me ajudasse a perceber esse argumento). Será que não há outras formas de ajudar as empresas, sem tratar os trabalhadores de forma desumana?
E depois, queixam-se que a natalidade não aumenta. Para que é que os jovens hão-de querer ter filhos? Para os depositar 12 horas por dia na escola, enquanto vão trabalhar outras tantas?

Maria disse...

Para o PS mais nenhuma. Já lá está. Toda a sua direcção e outros responsáveis.
Os militantes ainda nem todos... porque ainda acreditam nem eu sei bem em quê.

Enfim... abreijos

salvoconduto disse...

Em cima do muro? Já saltaram o muro há muitos anos.

Abraço.

Graciete Rietsch disse...

Ainda haverá dúvidas?
Um beijo.

Justine disse...

É verdade, Samuel, eles assim têm feito nos últimos 30 anos.Infelizmente, o que nos surpreenderia era o PS ter uma atitude de esquerda...
Abraço, aguardando melhores dias!

maria povo disse...

AGORA é encher as orelhas aos socialistas que existem e confrontá-los com estas atitudes do ps!!!!

e dizer-lhes aos gritos se tiver de ser: "O PS É UM PARTIDO DA DIREITA!!!" quem quiser ser governado à ESQUERDA terá de mudar o seu sentido de voto!!!

A LUTA CONTINUA!!!!! SEMPRE!!!!

Almeida disse...

não há dúvida que o PS é um partido esclavagista.

Irlando disse...

Por acaso,essa tua pergunta, não tem nada a haver com a outra.-Quantos pobres são precisos para fazer um rico.

Manajeiro da banda disse...

A luta continua!
A luta..
Continua...
a luta continua
A luta Continua
Continua, a luta
continua a luta
A LUTA

Fernando Samuel disse...

Excelente post.

Um abraço.

samuel disse...

E quem é que está minimamente interessado nos problemas dos trabalhadores e dos seus filhos?! É preciso é sacar, sacar muito...

Maria:
Quem sabe se esses não poderão vir a fazer a diferença?

Salvoconduto:
É já apenas um muro virtual... onde eles fazem de conta que estão.

Graciete Rietsch:
Não. ☺

Justine:
Melhores dias que virão!

Maria Povo:
Mas não é fácil que ouçam...

Almeida:
Caro, não vale a pena disfarçar com ruído e baboseiras. O PS não é esclavagista. Governa sempre à direita ou mesmo aliado com ela. São factos!

Irlando:
Tem tudo que ver... ☺

Manageiro da banda:
A banda não carece de manageiro! Mas volte sempre... ☺ ☺

Fernando Samuel:
☺ ☺


Saludos colectivos!