quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Tenho mesmo que ler qualquer coisa sobre economia!



Quando o Senhor Presidente do Conselho anunciou o futuro aumento do Ordenado Mínimo Nacional para 450€, com o ar magnânimo de quem estivesse a pagar a coisa do seu próprio bolso, eu, como sou um ingénuo, pensei “Pronto... não é grande coisa, continua a ser um ordenado mísero, mas este pequeno aumento sempre vai dar para dar alguma coisa”...

Puro engano! Foi “alegria” muitíssimo pequena e de muito pouca duração. Aquela senhora que, ao que dizem, trouxe paletes de credibilidade ao PSD e que, embora não diga quase nada, sabe praticamente tudo destas coisas, veio logo dizer que o aumento era uma exorbitância e que “roçava a irresponsabilidade”.

Logo a seguir, uns senhores dirigentes de empresários, daqueles que obviamente pensam sempre primeiro no país, nos seus colaboradores (ah, como detesto este termo!...) antes de pensarem na sua conta bancaria, vieram logo juntar a sua previsão de que com aumentos destes tudo estará perdido, será uma catadupa de falências e o desemprego a disparar. Estão a ver? Uma pequena empresa com 10 “colaboradores” que ganhem o ordenado mínimo, se tiver que os aumentar para aí em 25 euros, terá um astronómico aumento na despesa mensal... de 250 euros! Que empresa é que não vai à falência?!

E eu que vivia na convicção de que a esmagadora maioria das pequenas e médias empresas portuguesas, sejam pastelarias, pequenas oficinas ou fábricas, serviços dos mais variados... trabalham quase exclusivamente para o consumo interno!...

E eu que acreditava piamente que um aumento, pequeno que fosse, do poder de compra dos portugueses, teria efeito imediato, exactamente nos negócios dessas empresas e claro, um efeito para melhor, que isso, multiplicado por milhões, seria um motor para reanimar a economia, dando lugar a mais investimento, mais emprego...

Sou um ignorante!

17 comentários:

Maria disse...

Estas "coisas" têm sempre duas maneiras de serem vistas... dois lados, o nosso, e o deles....
Reconforta-te saber que o nosso lado tem mais gente do que o deles?

Abreijos

Lúcia disse...

O pior é que a Drª D. Credibilidade tanto diz isso, como o seu contrário, como também já ouvi e até foi motivo de conversa ao jantar, precisamente sobre o salário mínimo.
E as empresas - tadinhas! Principlamente porque as que mais barulham são as grandes empresas. Que ficarão pequenas, pequenas, se o salário mínimo aumentar. Enfim...

Beijos

salvoconduto disse...

A dita senhora faz tudo para que Sócrates tenha a maioria absoluta...

Nuno Góis disse...

Quem dera que esta corja tivesse a tua ignorância

Lídia disse...

Eu cá também acho, na minha ignorância sobre economia, que os aumentos dos salários iria aumentar o poder de compra e todos beneficiavam porque a economia reanimava como tu dizes. Dinheiro gera dinheiro, agora a ficar só nos bolsos de alguns ficamos como no tempo do Salazar, os cofres cheiros e os bolsos do povo vazios. Esta senhora faz-me lembrar a nata da sociedade femenina de benzocas que acham que se as pessoas são pobres é porque querem e o merecem. Só gostava de a ver, e aos outros que pensam como ela a viverem com o bendito ordenado minimo durante um mês. Será que não sabem somar? Será que as fórmulas que utilizam para ver qual o prezuizo que vão ter se derem 5 euros de aumento aos trabalhadores, indicam que os trabalhadores vivem bem com o dito ordenado por serem cidadãos de segunda? Os anos de ditadura emboteceram o pensamento deste país, de alguns é claro, mas mesmo assim ainda acho que são muitos a pensarem que gente desta é que tem razão, que assim é que o país recupera.

Lidia

poesianopopular disse...

Eu que até fui sindicalista, e várias vezes me desloquei ao ex Ministério do Trabalho (só)para negociar o cc da minha profissão, recordo que já nessa altura as sereias cantavam a mesma canção, que já toda a gente conhece.
abraço

Marreta disse...

Somos todos ignorantes!
Que pessoas não ignorantes poriam estes artifíces no poder?

Saudações do Marreta.

P.S.: Mudei de poiso. Agora estou em "marreta.wordpress.com".

Fernando Samuel disse...

Magnífico post!!!



Um abraço grande.

do zambujal disse...

Ah pois és! E eu que andei lá pelo Quelhas anos e anos - e não porque tivesse chumbado - faço-te companhia.
O problema da D. Manuela, e do seu guru privado, o Anibal, e de outros gurus, como o vice-presidente ABorges, é que estão ao serviço. E tanto que esqueceram a economia.
O teu post está excelente. E sublinharia um facto interessante: é que, finalmente, e à custa do trabalhadores (claro!), existe oposição!... Como o PS/governo está contente a defender 450€ para salário mínimo. Ali, valentemente, em sede sindical (!?), contra os energúmenos da direita!
É pá, se isto não fosse tão sério a gente fartava-se de rir com estas farsas.
Um abraço

Rotiv disse...

Olá :)
O Blogue dos Manteigas passou por aqui via Rosmaninho da Serra :)
Um abraço,
http://bloteigas.blogspot.com/

Ad astra disse...

tu já disseste tudo neste post, clarinho como àgua...

beijo+

O Pinoka disse...

Aquilo ali é tão mau que nem inteligência têm para mentir quando lhes dá jeito.
Não custava nada à Manuela pregar uma mentira para tentar alcançar o poder.
Estes tótós passam a vida ao lado do Sócrates e não aprendem nada.

Abraço

Anónimo disse...

Serve um consolo? Aqui no Brasil quando o governo aumenta o salário dos trabalhadores, os empresários batem os pés, torcem os narizes e, no final, repassam os gastos para o consumidor. Quem são os consumidores? Acertou na mosca!

Judite Castro disse...

E estes o que pensarão?
? … 450 euros? … salário mínimo? … uma fortuna… boa para cobrar juros… Quanto é que posso arrecadar? …
Correio da Manhã, hoje:
“Banca em crise ganha 3,3 milhões por dia
A crise financeira internacional não impediu a Banca portuguesa de conseguir 914 milhões de euros em lucros, o que dá uma média de 3,3 milhões de euros por dia até Setembro. Os principais grupos financeiros já apresentaram os resultados do terceiro trimestre de 2008 (o Banco Espírito Santo apresenta hoje os seus números) e o negócio da concessão de crédito, da captação de depósitos e da cobrança de comissões continua a crescer.”

Aqui:
http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx?contentid=5D0935B7-F048-4E9B-ACF5-CFAD57031699&channelid=00000011-0000-0000-0000-000000000011

Mar Arável disse...

A dona Manuela faz o sacrifío

de abrir caminho

a uma nova maioria do p.s.

e a uma recandidatura do dr Cavaco

todods apoiados por Sócrates

Quanto ao resto

na verdade não és ignorante

Olaio disse...

Vê-se logo que não percebes de economia, LOL.
Agora a verdade é que as palavras da Manuela são musica para os excelsos ouvidos de Sócrates, o homem até consegue passar por ser de esaquerda.
É o que se pode chamar um duo (ou um trio?), bem afinado.

BlueVelvet disse...

Quando hoje ouvi a D.Manuela dizer que era uma irresponsabilidade aumentar o salário mínimo em 28€ até fiquei mal disposta.
Quem tem que ir aprender economia sou eu.
Abreijinhos