sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Voltar da festa...



E pronto! Agora é a mesma viagem, mas em sentido contrário, como se pode ver pelo avião.

Vendo o meu sincero desgosto em partir, a simpática máquina voadora ainda tentou ajudar, “Se calhar o melhor é não irmos... ficamos cá e...” e eu agradecido, “Não dá companheiro. A minha vovó ficou lá... e sabes bem que eu sem a vovó...”

Não é fácil desanimá-lo. “Não faz mal! Eu vou num instante buscá-la e depois levo os dois até à Terceira e...”

Tive que ser firme. “Não! Obrigado, mas não! Ainda não pode ser... desta vez!”

E lá vamos nós. Isto aqui em cima, à noite, é estranho!

9 comentários:

Ana Camarra disse...

Pois, a vida é assim...

beijos

Anónimo disse...

oh :)!!!
para variar, a tua vovó não esperava "esta" :)!!!...

um dia... "basamos" mesmooooo :)!

e aqui estou eu, toda sorrisos... "porque estás voltando" :)! laiaiaiai.... :)!
témi
vovó Maria

Maria disse...

Mas este post é de uma enorme ternura...
:)))
... que bonito, Samuel.
Lindo, vovó Maria!

Vou preparar uma surpresa para a chegada...
:))))

Abreijos aos dois

BlueVelvet disse...

Que bonitinho.
A Vóvó Maria dvai ficar todo babada.
Bom regresso e beijinhos para os dois.

Caçadora de Emoções disse...

Samuel,
Um "Post" que respira carinho e sensibilidade.
Custa sempre um bocadinho (extenso) regressar...

Abreijinhos para si e para a vovó :)))

ZERO À ESQUERDA disse...

São os afectos que nos fazem partir e chegar. Bom regresso.

poesianopopular disse...

Não sabia que tinhas brevet, só te vêjo a ti no avião!éh éh éh éh:)))
abraço

Mar Arável disse...

Sempre a partir e a chegar

também a voar

conforme as marés

Fernando Samuel disse...

Que coisa linda, este post!


Um abraço grande.