segunda-feira, 14 de março de 2011

“Geração alerta” – Dia 19, alto e bom som!


Uma coisa que eu gostaria de ver, agora que tantos milhares de jovens provaram o gosto de uma grande manifestação, uma coisa em que grande parte nunca tinha participado, e a adrenalina da luta, coisa em que muitos nunca tinham sequer pensado... seria muito bom ver uma boa fatia deles a fazer um esforço para identificar corretamente os seus verdadeiros adversários e a dar um rumo e uma organização aos seus sonhos e reivindicações.
Embora uma semana apenas, seja um tempo demasiado curto para digerir uma grande experiência - como foi esta jornada da chamada “geração à rasca”- e começar a organizar um pensamento e uma acção... gostaria muito de ver muitos destes manifestantes a desfilar na rua, no próximo dia 19, ombro a ombro com gente que há muitos anos não se furta ao combate, gente que sempre esteve do seu lado e que, em tantos e tantos milhares de casos, não está menos “à rasca”...
Ah... e outra coisa que gostaria muito, mas mesmo muito (e parece que sou acompanhado pelo “Cravo de Abril”)... era de ver, durante estes poucos dias que nos separam dessa jornada de luta do dia 19, uma cobertura mediática e uma promoção da manifestação, por parte dos órgãos de comunicação social, pelo menos parecida com a extraordinária promoção e cobertura que foi dada a esta manif do passado dia 12.
E assim, num pequeno texto que até agora vai apenas em 239 palavras, podem os meus amigos e amigas apreciar a tremenda instabilidade do meu pensamento: de um momento para o outro, passo dos sonhos realizáveis dos dois primeiros parágrafos, para uma fantasia perfeitamente irrealista... mesmo tola... no terceiro. Saúde-se a lucidez do quarto!

14 comentários:

Maria disse...

Excelente post!
Ia eu dizer, enquanto te lia, que podias esperar sentado no que se refere à comunicação social, quando tu... zás! o tinhas escrito logo a seguir. É a lucidez que nos dá a idade que temos.
De qualquer forma acho que muitos dos que experimentaram pela primeira vez um desfile de luta na rua nos vão acompanhar. Nesse sentido temos que trabalhar.

Abreijos.

salvoconduto disse...

Bem podes esperar sentado...

Fausto disse...

Este texto, eu assino por baixo!
Quanto à Comunicação Social, estamos conversados! Não vale a pena ter ilusões! Vai ser o costume!
Quanto aos jovens, eu que até participei no dia 12, por solidariedade, tenho enormes dúvidas que, agora, lá compareçam. Oxalá me engane!

svasconcelos disse...

Veremos, Samuel... para já, parece-me que o sonho é irrealizável. Pessimismo? Penso que é mais uns anitos de experiência e observação...
bjs,

do Zambujal disse...

Ah! Grande Zé Gomes: as revoluções perdem-se quando os revolucionários deixam de lutar pelo impossível, isto é (digo eu...), deixam de o ser.
Toma lá um 5º parágrafo que os quatro primeiros merecem-no...

Um grande abraço

Anónimo disse...

Parabéns pelo slogan "Geração alerta".
Muito bem visto.
E não vamos esperar sentados porque, como dizem os católicos: "ajuda-te que deus te ajudará". Eu, embora não seja crente, concordo com o espírito desta frase.

Campaniça

Justine disse...

Respondo à convocatória, e lá estarei, no sítio do costume, com ou sem comunicação social a ajudar!

Graciete Rietsch disse...

Lá estarei e espero,tenho a certeza, que a geração à rasca consciente de que a luta não é só folclore, lá estará em peso, mesmo os que nunca foram a manifestações.


Um beijo.

Miguel Botelho disse...

Desta vez, lá estarei na luta. Não para beber cerveja e cantar banalidades inventadas para festivais da canção, mas para marcar uma posição.
Portugal ainda tem gente séria. Alguns querem confundi-lo com "gags" e piadas sobre trabalhadores, soldados e camponesas do 25 de Abril. E se a estúpida voz do dito «Falâncio» já chateia, porque é uma má imitação da voz do Zeca, no dia 19, ouviremos Zeca Afonso, o verdadeiro.

Anónimo disse...

Samuel
Para o post, o que está escrito, um dito popular: Nem mais nem ontem. Sobre as esperanças de adesões o "Jelinho" diz tudo quando afirma que para pertencer a um partido seria como homem sério pois agora as suas atitudes são pura diversão. E como nem só de diversão vive o homem lá estarei dia 19.
Vitor sarilhos

Fernando Samuel disse...

Eu, para já, saúdo de forma muito especial a lucidez do quarto parágrafo...

Um abraço.

Anónimo disse...

Agora é que disseste tudo!!!
beijinho
Gabi

Antuã disse...

Não me admiro que alguns estreantes em manifestações vão à grande luta de Sábado.

Anónimo disse...

Ó samuel...para um governo caír, é necessário que haja massas a movimentar-se e que essas massas não estejam partidarizada. Com a cobertura mediática, um anuncio da JSD empregando palavras de ordem como "basta", outros que falam em luta com o maior pacifismo possível o resultado tende a ser o mesmo: alternancia.
cumps.