quinta-feira, 17 de março de 2011

Governo PS/Sócrates – Agora é hora...


Estes (e a restante corja que aqui falta) é que estão no governo. Estes é que são os responsáveis pelo que nos está a acontecer diariamente. É preciso romper com este miserável estado de coisas! É preciso mudar de políticas e de rumo!
Agora é hora de não continuar a mastigar teorias sobre o “mal menor”. Agora é hora de não recear a mudança. Aquilo que de muito mal pode acontecer... já está a acontecer e é feito por estes facínoras.
Agora é hora de serem corridos a pontaPEC!!!

11 comentários:

Suq disse...

Arre macho!

A mula da cuprativa ai...

A mula da cuprativa...

Que rico coice ...

Fernando Samuel disse...

Correr com este governo PS é capaz de já não ser muito difícil - mais difícil é correr com a política deles: PS, PSD e CDS...

Um abraço.

Justine disse...

Agora é hora de dizer NÂO a esta política vampiresca e criminosa!!

Anónimo disse...

Caro Samuel,

Tratar os membros do governo por corja, por muita razão de queixa que tenha, e acredito que seja muita, não ajuda em nada à necessária mudança. Pelo contrário, fá-lo perder a razão, pois só insulta quem mais nada tem para dizer. Enfim...
É bonito dizer que é necessário mudar de política e de rumo. O PC fá-lo e di-lo todos os dias. Mas não acha que é preciso especificar? De frases feitas, como essa, estamos nós fartos. Concretize! Que tipo de mudanças propõe? Do género Venezuela? Ou Cuba? Não obrigado!
Já agora, depois de ver o Passos Coelho e o PSD no governo, situação que acontecerá mais cedo do que o previsto, ainda o vou ver com saudades do Sócrates. Cá estaremos depois para o confirmar. Ou então, mais provavél ainda, será vê-lo virar a agulha dos insultos para o PSD. É por essas e por outras que ninguém leva a sério o que diz o PC. Com muita pena minha.

Saudações

JPP

Graciete Rietsch disse...

A hora é realmente de fazer a ruptura e encontrar a verdadeira alternativa.

Um beijo.

samuel disse...

JPP:

Caro, quanto à "corja", não se trata nem de um insulto nem de de nenhuma forma especial de tratamento: é uma constatação.

O PC não faz propostas nem especifica?!
Tem estado perdido no interior de Madagáscar... ou não as entende? Admito que não goste... mas negar que existem é uma técnica estafada.

Venezuela e Cuba?! Mais uma técnica estafada:
Introduzir um elemento de que ninguém falou e ninguém propôs... para o atacar. Invente outra!
Seja como for, pessoalmente, gosto de muitas coisas de lá... sobretudo a temperatura da água do mar... e mais umas tantas que, talvez por vício "comuna", não "especifico". :-)))

Saudades do Sòcrates?! Não costumo beber em demasia... e estou certo que nem bêbado como um cacho me lembraria de tal.

Se o Passos Coelho chegar ao poder, não terei que "virar" porra nenhuma para lhe chamar aquilo que há muitos anos penso dele.

Quanto à sua "pena" em relação ao PC... estou mesmo a ver! Deve ser sincera e enorme!!!:-))) :-))) :-)))

Saudações.

O rural disse...

Foram 37 anos porreios: ele foi casa na praia, ele foi filhos na universidade até aos 30, ele foi autestradas com via para pesados, ele foi lindas pontes que nem sem-abrigo pode pôr defeito...

Sem falar nas nacionalizações/reprivaativações/indemnizações selvagens.

Não admira que a ressaca leva o país a tratar-se na clínica de Berlim!

Miguel Botelho disse...

Sim, é preciso correr com este governo. Não há dúvida. A sua acção esgotou-se. Todas estas políticas, PEC 1, 2, 3, etc... estão a tirar dinheiro aos pobres para fortalecer os ricos da alta finança e dos bancos. Para além disso, ainda não vimos nenhum desses senhores que aparecem nas fotografias abdicarem da sua riqueza para ajudar o país. Tudo se trata de roubar ao povo para enriquecer cada vez mais os que já são muito, muito ricos.

Antuã disse...

Eles não são a corja mas uma quadrilha execrável.

Anónimo disse...

Samuel
O que vale é que JPP são poucos mas quem consegue entrar no teu post e dizer o que ele diz é preciso ter coragem. Não será que também ele foi a Cuba tratar alguma doença que em Portugal não se consegue? Ou será que ele critica quem governa eleito e apoiado pelo seu povo como na Venezuela?
Vitor sarilhos

Méon, disse...

Bom, vou ter a coragem de entrar no blogue do Samuel!

Sou de esquerda, entenda-se. Como pode muito bem ser o JPP. Há muita gente de esquerda que não é do PCP, sabiam?

Aqui vai uma opinião, com vossa licença, e esperando já a reacção dos comentadores que aqui vêm apenas para dizerem "ámen! ámen!"

Pois bem: há muita gente de esquerda como eu que, não sendo do PCP, esperam deste partido, assim como do BE, - a esquerda com assnto parlamentar - que sejam capzes de se sentarem à mesa e delinearem políticas de esquerda.
Que sejam capazes de conversar com gente de esquerda que existe no PS e até no PSD, com independentes, com jovens sem partido e desiludidoa mas que querem participar - como se viu há uma semana.
Isto é: eu anseio por uma nova forma de fazer política por parte dos partidos de esquerda que estão na Assembleia dea República.
Mas o que vejo?
O BE e o PCP de costas voltadas, icapazes de se olharem e convergirem no que os poderia unir. Incapazes de gerarem discussões que envolvam outros sectores políticos.

O que vejo é o maior partido da esquerda exigir aos partidos da direita (o PS do poder + PSD)que mudem de política! O que faz tanto sentido como eu ir para o Jardim Zoológico gritar para acabarem com os animais carnívoros e passarem a dar palha aos leões.

Eu sei que o PCP tem um programa político, tem milhares de páginas escritas em Teses, em Comunicados do Comité Central, em Resoluções de Encontros, etc, etc. Ma não passam de palavras, palavras...

Quando o que nós precisamos é de capacidade de acção política EM DEMOCRACIA, isto é: capacidade para dialogar com outros, já que os +/- 10% que o PCP vale em eleições não chegam para mais nada do que isso.

Ora não é isso que acontece. A acção do PCP esgota-se na denúncia, na indignação, no apelo à revolta, na obsessão da organização. Na crença (religiosa...) de que um dia, finalmente, "os trabalhadores e o povo" vão abrir os olhos, vão erguer-se numa irresistível insurreição e vão correr a "pontapec" os criminosos, a corja, e entregar o poder, finalmente! ao grande Partido dos trabalhadores, que os representa há 90 anos e merece - finalmente! - fazer com que o sol brilhe para todos nós.

Peço desculpa, não quero ofender a fé revolucionária de ninguém. Mas, por favor: parem para pensar! Perguntem-se porque é que andam nisto há tantos anos e não conseguem convencer a maioria do povo. Será só porque o povo tem os olhos fechados e é manipulado pela informação da direita?

Ou não será que o vosso sectarismo atrai só quem já tem fé mas repele quem tem uma visão DIFERENTE?

Muitos que estiveram no PCP sairam. Porquê? E eram gente boa. Porque sairam?

Concluo, pedindo desculpa ao Samuel pela extensão do escrito: precisamos de um PCP ( e de um BE! e de um PEV! e de um PS de esquerda!) que sejam capazes de apresentar alternativas viáveis, negociáveis entre si, mobilizadoras e credíveis.
Estamos fartos da luta partidária que se esgota na clubite do "nós contra todos" - como ainda ontem se viu na Assembleia da República.

Abraço, na solidariedade da luta - e no respeito de quem é diferente!