quinta-feira, 24 de março de 2011

Demissão do Governo – “Adês, adês...”


“O mestre da nossa dança
é uma criança em honradez
e pede licença ao povo
ó velho e novo
adêsadês

Achei esta despedida típica de uma das danças de carnaval da Ilha Terceira, ostensivamente não dedicada a José Sócrates, como bem se vê, mas de qualquer modo, digna de abrilhantar este acidente histórico que vivemos. E assim, depois deste curtíssimo momento de humor surreal (porque no íntimo, festejo), passarei ao post propriamente dito.
Sócrates e o seu Governo estão de partida. Diz que agora não tem condições para governar, quando na verdade nunca teve. Nem condições, nem dimensão, nem competência. Já vai tarde!
Como que para confirmar aquele que foi o timbre do seu carácter como primeiro-ministro, quis deixar, mais uma vez, a sua marca indelével naquele que foi o último grande debate entre o seu Governo e o Parlamento de que dependia.
A forma vergonhosamente insolente como se ausentou do debate mais importante da sua carreira como primeiro-ministro, o debate que poderia, como acabou por se verificar, ditar o fim do seu mandato, é bem o retrato de um homem sem dimensão nem dignidade.

É o retrato de um comandante cobarde, que abandona as suas tropas na batalha. “Fiquem aí a morrer... que eu agora tenho que ir ali e não volto!”.
É o retrato de um político miserável e rasca. Afinal e como já se sabia, o auto-proclamado "animal feroz", nunca passou de uma simples besta arrogante
Sócrates e o seu Governo caem de forma indigna, provocando a festa de muitos, a indiferença de alguns, o mais que justificado desprezo dos restantes.
Caem... estatelados no chão e a caminho do esquecimento... nauseabundos de tão podres!


Adenda: Desgraçadamente, independentemente dos meus "adeuses", de tudo aquilo que acabo de dizer e, sobretudo, da dura realidade, que é bem mais importante do que qualquer coisa que eu possa dizer, o Partido Socialista é bem capaz de apostar na táctica suicidária de manter Sócrates à frente do partido e da "candidatura a primeiro-ministro" (como erradamente lhe chamam) nas próximas eleições.

22 comentários:

Anónimo disse...

Pareces bruxo.

JP disse...

E o que dizer daquele discurso de vitimização? Só faltou umas lágrimas para dramatizar ainda mais a situação... Fico preocupado porque o português gosta muito dos coitadinhos, oxalá me engane!...
Abraços

Rogério Pereira disse...

Sublinho

"É o retrato de um comandante cobarde, que abandona as suas tropas na batalha. “Fiquem aí a morrer... que eu agora tenho que ir ali e não volto!”.

Entretando as outras moscas, as antes desalojadas, preparam-se, num esvoaçar nervoso ... As moscas vão se revesando. Até quando?

José Costa disse...

Em ciência política há uma lei (e só o é porque a realidade assim o tem demonstrado) que determina que quem provoca eleições antecipadas ou intercalares perde, tal como quem se recandidata (no caso de presidenciais) ganha.
Muito embora tenha consciência da forte possibilidade que as eleições que se avizinham sejam a excepção que confirmam a regra, deixo aqui este dado à consideração, para que sejamos comedidos nos foguetes.

Maria disse...

Pois é. E não me espantaria. Apenas não o entendo politicamente... mas isso são outros 500 paus.

(eu sabia que hoje haveria festa por aí...) :)))

Abreijos.

Suq disse...

A ratazana almeja governar no esgoto e por isso foi a primeira a abandonar o barco ...

Graciete Rietsch disse...

Cobarde, mas arrogante. Mas estas características não faltam também nos que se propõem a salvadores da Pátria.
Ai Povo Prtuguês que boa oportunidade tens para escolher o caminhoo certo!!!!!
De qualquer modo, a Luta continua!

Um beijo.

Jeremias disse...

Pois, a palavra ao povo, mas caro povo, ACORDA!!!
O povo é curto de memória? umas benesses em maré de eleições e lá vai o boto nos mesm os de sempre... bem sempre mudam as moscas mas a m... é sempre a mesma ou pior.
Outra vez, povo ACORDA, lê e escuta com atenção as propostas do PCP e vota em consciencia sem medos, pá, porra! para isto...

Elísio Alfredo disse...

Bem dito. Só uma nota sobre a adenda, é que acho que seja o traste que o possa substituir no ps nem é pior nem melhor, são assim...
Outra coisa que acho é que devíamos de estar todos na rua a festejar.

O rural disse...

Com estes 37 anos de baderna, nem 48 anos vão pagar o prejuizo!

*JjS* disse...

Um espectáculo miserável!...
A minha náusea maior é ver aqueles que ainda são representantes da esquerda todos juntos, com a direita, em baile mandado por um mete-nojo a estender a passadeira que o PSD tanto deseja. Há erros políticos que se pagam caro.
Abram alas para o psd...
Para mim chegou a altura de não votar em nenhum partido que está actualmente na AR.
Onde anda a Carmelinda?

Anónimo disse...

Naquele periodo de folga ao parlamento o nosso primeiro foi tentar, fora dos encomios, ainda a possível recuperação.

Pelo que se viu os telemóveis também folgaram...

O problema deixado por resolver é o dia seguinte...Os meses seguintes.

Havemos de vencer, claro, mas o PSD e CDS a afiar o cutelo...

Bem A Ver Vamos como diz o ceguinho do Pinhal-Novo
Abraços

Antu disse...

Foi-se a gesta arrogante, lutemos por um Portugal Melhor.

samuel disse...

*JjS*

Para além de, pelo que vejo, ainda acreditar no mito de que Sócrates é um mal menor… tem mais alguma razão para querer mantê-lo no poder?
Há alguma boa razão para os "representantes da esquerda", como lhes chama, terem alguma espécie de consideração por Sócrates? Ele fez alguma vez alguma coisa por isso?
Ah... e se a Carmelinda fosse a alternativa... então é que isto estava bem encaminhado... :-))) :-)))

Saudações.

Carlos Fernandes disse...

"Sentimento de segurança
Dizem os especialistas que a percepção do perigo é coisa subjectiva e que através do cruzamento de várias variáveis é possível estabelecer um indicador chamado sentimento de segurança.
Ora, foi isto exactamente que eu fiz. Peguei no meu recibo de vencimento, comparei com outro de igual período do ano passado (dizem ainda os especialistas que assim se dá conta da variação homóloga) fiz umas contitas (coisa simples) e verifiquei que comparando com igual período do ano passado, me sinto muito mais seguro.
A probabilidade de ser assaltado na rua é de facto reduzidíssima quando comparada com o assalto sistemático mensal a que estou sujeito, pelo facto de trabalhar para o Estado (tracinho ladrão), mas há mais. Mesmo que seja assaltado na rua de seis em seis meses (frequência muito pouco provável) o prejuízo estará longe de chegar ao saque "legal" da quadrilha Sousa & Santos."

Post publicado por JjS em Contador de Gavoitas - 21/02/2011

Meu caro "amigo" então onde ficamos?

Já agora deixe que lhe diga a luta é dura, dificil mas sem ela nada se faz
vamos mais uma vez para uma batalha, sabemos que as armas são desiguais, mas não vamos desitir, e para que saiba a Carmelinda o Aires Rodrigues e outros do POUS, não são mais do que marionetes do PS, sempre foram.

Um Abraço e arrume a ideias porque até está no bom caminho, digo eu.

Pata Negra disse...

Isto é, mais ou menos, como uma bebedeira de dia de divórcio, no dia justifica-se e sabe bem, no outro dia é a ressaca!
Que a ressaca não nos determine a deixar de beber mas que nunca voltemos a casar com quem não sabe amar!
E cuidado com as coelhinhas mansas com dentes de hiena!....
Um abraço da campanha

*JjS* disse...

Estimados
Samuel e Carlos Ferreira
Considero-me insuspeito relativamente a qualquer apoio a Sócrates & Cia. E mitos de "mal menor" também não fazem o meu género. Isto está efectivamente mau e não há óculos de realidade virtual que sirvam. Está mal e este mal tem sido construído paulatina e globalmente e parece que a cada curva desta história poderá ficar pior. Até um limite que ainda ninguém sabe qual é.
Acho que a esquerda tem que ter muito cuidado quando se senta à mesa deste jogo. Eles fazem batota e não podemos fingir que não sabemos e que o jogo é limpo. Para mim, é deixá-los jogar e se possível fazer com que briguem e acabem à porrada. Que percam a compostura e se desmascarem. Não dou a mão a nenhum. Fique claro.
Outra coisa é perceber que o contexto político actual, favorece o empobrecimento e o enfraquecimento dos mais fracos e que os quadros que poderiam ser alternativos apenas repetem velhos ritos e se mostram incapazes de construir uma alternativa que terá que ser transnacional, o melhor é deixar que as posições se definam realmente, mantendo a vigilância e a denúncia em todos os foruns.
O quadro de eleições antecipadas não traz vantagem nenhuma à esquerda, à melhoria das condições de vida, à justiça social...
Não sei qual é o caminho, mas seguramente não é por aí.
Quanto à Carmelinda, é (ainda) uma ironia com que trato as minhas hesitações em termos de voto nas próximas eleições (um belo domingo de praia para muita gente).
E... A luta continua, claro.
(temo apenas que muita gente não saiba ao que anda)

*JjS* disse...

Queria ainda responder ao Carlos Fernandes
Repito que não sei qual é o bom caminho e admito a possibilidade de estar redondamente (e borbamente)enganado, mas...
a não ser que a gente esteja dispostos a partir para a "luta armada" (private joke, que alguns amigos entendem) e à falta de melhor ideia, por muito que isso doa a quem tem feito uma respeitosa (noutros casos, religiosa) vida de militância activa com enquadramento partidário, a minha liberdade e a minha utopia dizem-me que esse caminho está sempre por contruir (se hace al andar)e que nestes tempos passará por uma Insurreição Criativa (IC) que se aposte na construção de um novo paradigma social.
O mundo está a precisar de se virar.

samuel disse...

*JjS*

Um comentário que encaixa esse "borbamente enganado"... já é bom à partida. É uma porta aberta para conversar tudo o resto.

Abraço.

Fernando Samuel disse...

...e não é impossível que a cavalgadura volta a ocupar o cargo...

Um abraço.

Anónimo disse...

o chumbo do "PEC" era previsivel, mas diga-se em abono da verdade que houve quem tivesse apresentado alternativas: PCP,BE e CDS-PP... faltando o maior partido da oposição. Dizer não por dizer? Ou simplesmente jogo de "alternancia"? de qualquer das formas já sabemos que partidos irão estar em maioria na assembleia, the (fukin)show must go on!!!
anónimamente eu

Anónimo disse...

Samuel
Ainda gostava de saber porque os pobres hesitam ao perder esta porcaria de primeiro que de homem honrado tem pouco (é reporem as informações da TVI do tempo da Manuela Moura Guedes). Já não temos mais para perder só eles o têm e é por isso que estão muito preocupados e a apelar a um governo do PS,PSD,CDS todos juntos.
Vitor sarilhos