terça-feira, 29 de março de 2011

Recibos verdes, precariedade e ex-governantes


Um amigo perguntou-me, com ar de antecipado gozo, se os governantes agora “despedidos” iriam também ficar a andar por aí... “ó tio, ó tio”... a toque de recibos verdes, para aprenderem o que é a precariedade...
Acho que arruinei a fantasia do meu amigo... mas tive que lhe explicar que a esmagadora maioria dos nossos ex-governantes, há muito se habituou a depender dos “recibos verdes”. Há muitas décadas que lida com os “recibos verdes”... milhares e milhares deles... em alguns casos, mesmo, milhões...
Só que, como se vê na imagem, trabalham com um modelo de “recibo verde” especial, vá lá... diferente!...

6 comentários:

do Zambujal disse...

In dollars, perdão, in god, they trust!
É é mesmo verde!

Grande abraço

Rogério Pereira disse...

Eu, coitado,
recebo por aqueles
de se cortar pelo picotado...

O Puma disse...

Alguns tão verdes

que nem parecem recibos

Abraço

Maria disse...

... mas estes recibos são diferentes dos que eu tinha...
opá, andaram a mexer no meu bolso. às tantas ainda andam...

:))

Suq disse...

Ó verdinho meu verdinho
Como tu não há igual
Bebe bebe o cavaquinho
Mai-los pulhiticos em Portugal

Fernando Samuel disse...

Este «recibo verde especial» nasceu há muitos, muitos anos: chamava-se, então, trinta dinheiros...

Um abraço.