quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Então e o livro sai ou não sai?!



Tudo bem, se não fosse uma "espera" de 3 anos, já...
Um "songbook" de um artista, para quem não souber, é (normalmente) a edição das letras e partituras musicais da obra desse artista, podendo ser da obra integral ou obedecer a qualquer outro critério dos promotores.
Seria muito importante uma edição deste tipo, com o Zeca! Primeiro, porque eu quero ter um exemplar! :-).  Segundo... terceiro... quarto... podem vocês decidir as restantes razões.
Uma das mais importantes, agora a sério, é fornecer às novas gerações de músicos e intérpretes que se interessam pela obra do Zeca, uma ferramenta que lhes permita ter acesso às versões originais das canções, o que os ajudaria muito a não cometer os pequenos erros em que vão caindo nas bem intencionadas versões que vão gravando e cantando.
Um grupo de pessoas, com José Mário Branco à cabeça, meteu mãos à tarefa complicada de transcrever todas as canções gravadas por José Afonso, com o apoio e interesse de uma editora, mas a viúva, detentora da maioria dos direitos sobre a obra, não autoriza a edição, por razões que ninguém consegue explicar e ela própria (até agora) não esclarece.
Tenho muita pena!
Se é por alguma zanga de ex-amigos, o Zeca que eu conheci estava muito acima disso!
Se é uma questão de dinheiro, o Zeca que eu conheci deve estar bastante irritado, já que o dinheiro nunca foi o seu "motor".

Pessoalmente, não me posso queixar muito, já que sou um dos privilegiados, que tem (quase) a obra integral do Zeca na cabeça e realmente toda, no coração.

15 comentários:

Maria disse...

E eu também quero....
(mas se calhar a Zélia tem razões, podia era explicar...)

herético disse...

pois é. também quero.

O Samuel das cantigas? ele mesmo? bela surpresa!

"venham mais cinco!"...

grato pela presença amiga.

samuel disse...

Maria
Para que não haja dúvidas, logo desde o princípio e no que diz respeito a este post, logo a seguir a ter o "songbook" o que eu mais queria era exactamente saber as razões da Zélia. Claro que as deve ter... mas como é natural, seria mais fácil respeitar e aceitar essas razões, conhecendo-as.

samuel disse...

Herético
É... ainda das cantigas...

Obrigado pela visita, volte sempre.
Abraço.

poesianopopular disse...

Samuel
Eu vivo em Palmela mas, tenho contactos com muita gente de Setúbal.
Escrevi um artigo sobre o Zécaque postei no Mês de julho,vai ao arqivo do meu blog MÊs julho, o titulo é "A tia Balbina)para mais inf.só mail
josemanangao@hotmail.com

samuel disse...

José Manangão
Fui ler... (não, a neve não caía) e gostei!
Desde a morte do Ary, do Mário Viegas, do Adriano, do Zeca, do Paredes, que a esses a que tão "generosamente" chamas os "amigos", eu baptizei de "os donos do morto".
São como uma praga! Aparecem sempre! Até parece uma profissão...

Abraço.

GR disse...

A Zélia poderá estar magoada. Poderá pensar que pode haver aproveitamento das letras/músicas!
Poderá...não a conheço.

20 anos após a sua morte (2007), grandes homenagens foram realizadas. Assisti a algumas. Porém, as que mais me tocaram foram feitas em recônditas aldeias.
Homenagens muito simples mas sentidas. Não houve publicidade, não foi lá a televisão!
Na sala da Junta, fotos de alguém que assistiu ao vivo aos Cantos Livres de Zeca, recortes de revistas (Mundo da Canção), jornais e capas de velhos discos. Todos viam a Exposição. Numa mesa Cravos Vermelhos e um professor (!) a “conversou” sobre o que tinha lido do/e sobre o Zeca. Ouve debate! Terminamos todos a cantar a Grândola.
Os verdadeiros amigos do Zeca, são estes!
O Zeca viverá para Sempre!

GR

Carminda Pinho disse...

Li esta notícia no jornal e, fiquei
surpreendida com a reacção da senhora.
O Zeca não merecia isto!

samuel disse...

Carminda
A imagem com que fiquei da Zélia, desde os meus "gloriosos" tempos de Setúbal é a de uma grande mulher, que me tratou como se eu fosse lá de casa e que desde há muito tempo se empenhou em amar, cuidar e defender o Zeca com "unhas e dentes".
Será que neste caso foi necessário? Logo saberemos...
Mas lá que eu queria o livro, queria!

Luis Eme disse...

É realmente uma pena...

MPS disse...

É, realmente, uma pena e seria importante se se entendessem. Sobretudo porque o livro foi feito pelo José Mário Branco que, provavelmente, conhecia a música do José Afonso melhor do que o próprio.

Eduardo F. disse...

Isto não tem muito a ver, mas acho que as importantes figuras portuguesas da canção popular que morreram, (refiro-me às que foram levadas pela doença, caso dos citados Zeca, Paredes, Ary, mais o Adriano... e o Variações... sei lá... sim, podemos esgrimir argumentos sobre se foram mesmo doenças ou fatalidades...) teriam morrido mais tarde se Portugal tivesse outras condições de saúde.

Sei que é polémico afirmar isto. Até parecerá uma coisa sem pés nem cabeça. Mas dos cantores espanhóis que conheço que morreram... ou seja, olhai para o Paco Ibañez: quantos anos leva o homem? Mais de 70. Está vivo. Raimon - está vivo. Lluís Llach - vivo. Joaquin Díaz - idoso até dizer chega... vivo. Amancio Prada, Benedicto, Bibiano (é, pois, agora só estou a citar os vivos, pois...!)
Ovidi Montllor morreu de cancro... mas em 1995...
Imanol... não sei de que morreu, mas não foi há muitos anos...
O Benito Lertxundi - por falar em bascos - está aí de pedra e cal.
Víctor Manuel... vivo. Patxi Andion... vivo.

Já para não falar da avozinha da Cançó catalana, Teresa Rebull... nascida em 1919! Está viva. Ainda canta, aliás.
(outro "idosíssimo", "idosérrimo": Pete Seeger, nascido no mesmo ano da senhora... (embora não aponte o sistema de saúde ou a qualidade de vida dos EUA melhores que os nossos... mas que sei eu?)

Será que isto quer dizer alguma coisa?

A Zélia que me perdoe... e isto não é nenhum ataque pessoal, mas se o Zeca fosse vivo não estaríamos a discutir os porquês da oposição da Zélia...

(É a lógica da batata...)

avelaneiraflorida disse...

Era importante, sim, que o livro saísse!
afinal Zeca faz parte da Memória Colectiva do país...
Podem-se compreender as razões dos familiares...mas o legado cultural e artístico está acima de tudo isso!!!!

Esperemos que prevaleça o bom senso!!!!
Bjkas, amigo Samuel!!!

APEEdeMiraflores disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kaotica disse...

Tudo isso na cabeça e no coração? Então és uma pessoa muito rica e o Zeca havia de ficar feliz pois essa era certamente a sua ideia de imortalidade: continuar nos amigos que ficaram.

Um grande abraço. Desejo-te bom fim de semana!