segunda-feira, 30 de junho de 2008

José Sócrates certificado



Sócrates anda agitado. Entre várias queixas de que não gostam dele e vários ataques a pessoas que não gostam dele, perante auditórios compostos por pessoas que fingem gostar dele, lá foi dizendo o costume, "que o PCP manda na CGTP e tal... e que isso é feio", agitando tanto os braços que ia deixando cair do bolso o João Proença, o que seria muito triste para a UGT.
Aqui é que entra o meu pequeno momento publicitário. 

Excelentíssimo Senhor Presidente do Concelho:
Este post não pretende fazer qualquer comentário político mas sim promover o meu pequeno cartório privado, invenção que aliás lhe devemos.
Não tenho dimensão nem valências (nem Caminhas, nem Esposendes...) para passar Certificados de Esquerda (nem de engenharia, arquitectura, etc, etc...) e como poderá constatar pela imagem, a bem dizer ainda só tenho 4 ou 5 carimbos.
Todavia, dentro desta limitação material, estarei à disposição de Vocelência para lhe carimbar e passar os certificados que estejam ao meu alcance.
Certo de que alguma das suas actividades se coadunará com algum dos meus carimbos, sou, atenciosamente,

fulano de tal...
tal parte... tantos do tal... e tal...

18 comentários:

éme. disse...

Muito bom, muito bom!!
:)
Hoje também ouvi o alminha a choramingar na rádio... não há paciência para aquele choro sobre tudo e coisa nenhuma e o desvio das atenções para nada, nadíssima, palavras ocas e ideias vãs... ufff

Passei aqui para ver se me alegravam as leituras para lá das do trabalho e eis que assim é (aliás, como sempre!) :)
Pois fico para aqui a inventar frases de convite à "postura" de cada um destes tais carimbos (feitos tatuagem) na testa do dito alminha! Ainda que pensar no dito (alminha) não seja coisa que muito aprecie, nesta tarefa de o pejar de carimbadas... até já me rio baixinho só com a possibilidade de o fazer!

Maria disse...

Não sei o que se passa por aí, mas é seguramente mais do mesmo, para pior.
O teu post está excelente. Se tiveres muita clientela avisa, que sempre posso dar uma mãozinha...~

Abreijos

p.s. se o outro lhe caísse do bolso será que se esborrachava? Até valia a pena...

** L e n a ** disse...

Hoje teu post me fez pensar em "La Fontaine" e "Molière", vai saber porquê...
Deve ser da maneira que são escritos teus posts..

Bom principio de semana!

Beijinhos

amigona avó e a neta princesa disse...

Ai homem depois diz-me qual a resposta!
Abreijos,

Abrenúncio disse...

Está em marcha a IV GRANDE FARRA BLOGOSFÉRICA! Inscreve-te! Contribui para o PIB e para o fomento da produção nacional! Junta-te à confraria do barril!
A bem da blogosfera,
Saudações do Marreta.

MonteMaior disse...

Está à venda a biografia do dito.
Chama-se:
"Sócrates. O menino de ouro do P.S."

Infelizmente não estou a brincar. É mesmo verdade!

Pelo menos o título tem piada!

O Espírito do Tai Chi disse...

Caro Samuel,
Foi (e continua a ser) uma das referências de Abril. "Encontrei-o" por acaso num blog de uma amiga.
Hei-de por cá passar mais vezes...

Jorge P. Guedes disse...

Uma boa carimbadela!

Abraço.
Jorge P.G.

Fernando Samuel disse...

Parabéns pela excelente lista de carimbos que tens à disposição do freguês... Prepara-te: mais dia menos dia, o Presidente do Conselho bate-te à porta e arremata todos... (já agora, se não for pedir demaism, acrescenta-lhes o carimbo «lacaio» - sua excelência também compra...

BlueVelvet disse...

Espero um post sobre "O menino de ouro".
Abreijinhos

dona tela disse...

Estudei o acordo ortográfico.

Boa semana é o que lhe desejo.

Manuel Veiga disse...

"carimbo" por baixo...

abraços

Sal disse...

LOL dos grandes...

Ainda me estou a rebolar a rir com este post! Depois de ter passado no Anónimo e de ter ficado mal disposta (não com o Sérgio, mas com um comentário lá deixado) fez-me bem voltar a rir!
Se o "cartório" não der guito, abre um gabinete de "Terapia pelo post"...

:)))

beijinhos amigos

Pata Negra disse...

Ainda se dão ao descaramento de dizer que são de esquerda! Qualquer dia ainda acabam a acusar o BE e o PCP de defenderem os mais ricos!
Sócrates já nem é de esquerda, nem direita, é de sargeta!
Um abraço anti-xuxalista

Anónimo disse...

Socretino, o Capanga.

Anónimo disse...

Embora deseje que o negócio prospere, para este cliente chegam os carimbos do mostruário.
Felicidades para o neg ócio.
Abraços

Anónimo disse...

N�o digam essas coisas da crian�a!
N�o v�m que � pequenino...e de ouro!
Cuidado:-� assim que eles come�am!
Depois n�o digam que eu n�o avisei!

Anónimo disse...

Sócrates nas suas promessas eleitorais, disse que não aumentaria os impostos, todos viram que não aumentou; criou como prometeu milhares de postos no desemprego. Gosto de o ouvir falar sobre economia, onde o tema dele é o ambiente; então não é que agora vamos ter uns carros eléctricos, que dão oitocentos euros de benefícios fiscais. Mas deixemos isso, já que não temos lagares para trazermos de lá o nosso azeite e quem se se vai consolando é pisco que come as azeitonas:
O PISCO

O PISCO
Ouço cantar num olival,
Junto à casa onde moro;
Um pássaro tão divinal,
Esse pisco que eu adoro:
-
O seu canto ecoa no ar,
Como a suave melodia;
Como belo é o seu colar:
Em plumagem de magia!
-
Ele olha para azeitona ,
O pobre está com fome;
Mas lhe diz a sua dona:
Ela é dura, não se come!
-
Olha-me para essa casa,
Verás além o sol a raiar;
E voar a formiga de asa,
Que será o nosso manjar!
-
Lá no solo, o chão duro,
Se abriu para dele sair;
Os bichinhos dum furo,
Que nós vamos deglutir!
-
Veio o melro e um pisco,
O primeiro veio de luto;
No gosto comem petisco,
A sair desse solo bruto!
-
Boa é a mãe natureza,
Como mãe é diligente;
Ela nos dá de certeza,
Algo de comer à gente!
-
Do que dizes tens razão,
Gostei desse interpretar;
A eles se junta o tralhão,
Paparicando seu manjar!
-
Os bichinhos com gosto,
Comem todos na união;
Dizem não há o imposto,
Ao findar esta refeição?
-
Só Deus que tudo pode,
É que isto providencia;
Pois é Ele que nos acode,
Para vivermos num dia!
-
Há por aí imenso pisco,
Deus sabe que não come;
Tudo lhe come um fisco,
E vão morrendo à fome!?
-
E o pisco vira emigrante,
Vai-se juntar aos demais;
Voa para o país distante,
E já não o roubam mais!?
-
Ó belo pisco do meu país,
És a boa ave migratória;
Ao ver-te eu fiquei feliz:
Dos erros de palmatória!
-
Cores lembram Bandeira,
Estão em tom desbotado;
A mostrar muita asneira:
Tantos erros do passado!
-
Pisco