terça-feira, 26 de agosto de 2008

Condoleeza Rice, mensageira da "paz(inha)"



Coincidindo com a visita ao Médio Oriente desta radiante (e radiosa) Secretaria de Estado Norte Americana, a senhora Condoleeza Rice, o governo israelita sacou do seu armário dos horrores uma súbita vontade de mostrar “interesse na paz” e uma “demonstração de confiança" no líder da Autoridade Palestiniana, Mahamoud Abbas.
Para isso, escolheram de entre os “seus” perto de 11.000 prisioneiros palestinianos disponíveis, cerca de 200, mas que pertencessem à Fatah, a organização que apoia Abbas... e libertaram-nos.
A libertação de prisioneiros de guerra é sempre bem-vinda, nomeadamente para dois dos prisioneiros, que já levavam 30 e 28 anos de cativeiro.
Infelizmente, desconfio (e parece que não sou o único...) que este súbito “gesto de paz” por parte do governo de Tel Aviv, libertando prisioneiros palestinianos da Fatah, mas “esquecendo-se” dos militantes da Jihad Islâmica e do Hamas, este gesto, como dizia, depois de correctamente traduzido, mostra apenas a grande vontade e o grande interesse israelita em incendiar ainda mais as rivalidades políticas entre os vários movimentos palestinianos.
Se for assim... triste iniciativa de paz!

19 comentários:

Anónimo disse...

Vêsse mesmo pelo focinho que é uma mulher de paz!

Maria disse...

É assim que se vai incendiando, cada vez mais, toda aquela zona, e os sonhos do povo Palestino...

Abreijos

Ana Camarra disse...

Essa criatura devia de fazer tudo ao contrário daquilo que pensa para poder ser util á humanidade.
TENHO DITO!

(tenho-lhe um raiva que nem posso...)

beijocas

GR disse...

Tanta insensibilidade, tanta crueldade!
De uma boa pazada precisava ela.
Tenho pena que esta víbora seja mulher!

GR

AC disse...

rssss....a víbora só pode memo se mulhé!!!

alex campos disse...

A Pax Americana. Já a conhecemos há muito.

Anónimo disse...

A Condolência Arroz sabe unicamente espalhar o terror por tudo quanto é sítio. Ser criminoso não é exclusivo da condição de homem ou mulher. Quando é que esta besta nazi será julgada?!...

Hilário disse...

Olá Samuel.

Basta ver o lugar que a senhora Rice ocupa, para sabermos que a PAZ nunca esteve ma mente desta gente.

É DIVIDIR PARA REINAR!

Anónimo disse...

Não és o único!, como dizem outros...
Como apregoando-se a Paz se promove a guerra, através de operações "cirúrgicas" de atiçamento ou de ateamento de focos.
Um abraço

Lúcia disse...

Pois é. Pensei o mesmo. E onde vejo a Rice...desconfio.
Beijos

Anónimo disse...

Claro, esta operação de cosmética e de baixo nível, é para dividir ainda mais o Povo palestiniano.

Estes israelitas, neste particular são mestres.

Abraço

Orlando Gonçalves disse...

Mas eles lá fazem alguma coisa pela paz, estas iniciativas trazem sempre água no bico.

Justine disse...

Se ela é mensageira de alguma coisa é da política criminosa do seu dono, mas já começa a enganar pouca gente, embora ainda de mais!

lino disse...

A dupla WC (leia-se W. & Condie)só pode dar merda para onde quer que vá.

João Carlos disse...

basta ir ao Wikipédia (se tal for necessário, porque a memória é curta, né?) e ler:
Tornou-se assistente do presidente dos Estados Unidos da América para casos da segurança nacional, cargo denominado geralmente como de conselheiro da segurança nacional, em 22 de Janeiro de 2001, sob o presidente George W. Bush. A invasão do Iraque foi uma questão de segurança nacional, não foi??

Está no conselho de administração (board of directors) das empresas:
Chevron Corporation,
Charles Schwab Corporation,
a fundação Hewlett de William e Flora,
o conselho consultivo internacional da J.P. Morgan (este deve ser o de maior preocupacao da seguranca nacional).
E ainda no conselho de administração da sinfonia de São Francisco (tanta cultura).
Além disso, como administradora abrangeu organizações como Transamerica Corporation, Hewlett Packard, a Carnegie Corporation, a fundação Carnegie para a paz internacional, a Rand Corporation, conselho nacional para os estudos soviéticos e leste-europeus.

Quantos mortos desde a invasão do Iraque?
Quantos milhões roubados em petróleo desde esse dia?
E já pensaram quanto factura um fornecedor do exército imperialista por cada soldado no Iraque?
Comida, bebida, roupa, arma, capacete, botas, bronzeador...
e sao 150 mil deles! Que grande negócio.
É o sorriso de gozo que mais me dana.

Fernando Samuel disse...

Não és o único, não...
E deixa-me dizer-te que essa Rice - que, segundo nos é dito, anda pelo mundo inteiro a espalhar paz - deve ser muito má profissional... essa senhora faz-me lembrar aqueles bombeiros do Bradbury que em vez de apagar incêndios, provocavam-nos...

Um abraço.

O Puma disse...

Já não é preciso ir ao circo

nem para rir nem para chorar

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

A mulher até tem boa vontade, mas faz sempre tudo ao contrário do que devia, que se há-de fazer?

Anónimo disse...

Mas tudo isto, camarada Samuel, também mostra outra coisa. Quem são os que se vendem (o Abbas da AP e respectiva pandilha...), quem são os lacaios, etc... E, por outro lado, também mostra quem na realidade representa o Povo da Palestina, quem luta, quem não se rende nem se vende, o Hamas, sabe-se. E isto há-de dar frutos, ninguém tenha dúvida.

Luis Nogueira