sábado, 15 de outubro de 2011

Austeridade - Os traços familiares não enganam...



Tal é a dimensão do roubo, tal é a selvajaria dos princípios; tal é a frieza e brutalidade com que são impostos; tal é o retrocesso social e civilizacional que implicam; tal é a gravidade dos seus efeitos para o futuro; tal é a insanável divergência entre o sol das promessas, sonhos e projectos do país de Abril e o negrume das ameaças deste Estado... que bem poderemos estar a vislumbrar, já, os contornos de um verdadeiro e revisitado


20 comentários:

trepadeira disse...

As medidas,com mais roubo,ou mais extorsão,são as mesmas.
Só lhes falta mesmo o fato cinzento e as gravatas pretas.

Um abraço,
mário

Maria disse...

O que não permitiremos. Nunca mais!

Abreijos.

vovó disse...

tirem-me daqui!!!

vovómaria

Maria João Brito de Sousa disse...

Este "admirável estado novo" nem sequer é sustentável a médio prazo... será possível que alguns deles não o entendam?

Teófilo Silva disse...

Há muito tempo que disse que Portugal ia a caminho da ditadura.
Acabou de escrever uma grande verdade. O pm tem todo o perfil de um ditador. Por isso só falta o ESTADO porque o NOVO já nós cá temos!

Anónimo disse...

"Era o que nos faltava...." como dizia Ary dos Santos.
Não quero fugir e sim lutar contra estes bandos de pulhas da direita que nunca perdoaram o 25 de Abril.
Vicky

Antuã disse...

A Democracia já se foi há alguns anos.

Elísio Alfredo disse...

"Não passarão!..."
É preciso gritar com força, como Vvocês fizeram ontem, FILHOS DA PUTA!!!...

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

Surdamente e contando com os novos bufos, em muitos corredores de algumas empresas e até nos do aparelho do estado, está-se a criar uma teia de informação e contra-informação, depois mais o gravíssimo estado sócio-económico que vivemos, que mais não é do que provocar a desagregação da sociedade, para os falsos democratas governarem à vontade; em suma, dividir para reinar.
Sim, e sem demagogias é que percebamos que corremos seríssimos de retrocesso do processo democrático começado em 25 de Abril de 1974(Dia da Liberdade).
Estejamos alerta, falemos uns com os outros, quando tiver que ser manifestemo-nos, porque, vale sempre a pena. É que eles também se abatem...

maia disse...

NÃO PASSARÃO!!!
Estes betinhos cobardes NÃO PASSARÃO!!! Já ouço o ARY!

Graciete Rietsch disse...

Estamos já integrados num velho Estado Novo.
Mas as nossas vozes não se calarão gritando
25 de ABRIL SEMPRE.

Um beijo.

Anónimo disse...

Estas coisas chamadas gente, estas gentes chamadas coisas, são de tal forma iníquas, que os que começaram os Estado Novo,são aprendizes de feiticeiro quando comparadao com elas.
O que é que se poderia esperar de governantes de aviário, saídos de um partido de aviário, que por sua vez saiu de uma UNR (leia-se União Nacional Remodelada)?
O que é que se poderia esperar de um partido PSD que se diz da area da social democracia, mas que não é nem foi nem nunca será da area da democracia social.
Quando um homem se monta num burro só há duas coisas que conseguem fazê-lo sair de lá.
Ou o homem se quiser sair, ou o burro se não quiser lá o homem.
Será que nós, o burro, vamos querer estas coisas/gentes ou gentes/coisas em cima de nós?
Eu gosto imenso desta parte de uma canção brasileira de Simone:
"Vem vamos embora que esperar não é saber/ Quem sabe faz a hora não espera acontecer.

vovó disse...

sr. anónimo das 14:27

para já das gentes/coisas e das coisas/gentes... e... e... não tive paciência de ler até ao fim, embora, calcule, esteja cheio das melhores intenções. agora dizer que a cantiga a que se refere no comentário é da Simone, srs. ouvintes!!!... que ela a cante, pois muito bem, assim como muitos o fazem, contudo, não lhe dá o direito de ser a autora. portanto o tema "para dizer que não falei de flores", Não É da Simone, mas sim do Geraldo Vandré. o seu a seu dono.
com os melhores cumprimentos.

Anónimo disse...

Vovó
A canção é cantada pela Simone.... e porque disse da Simone.... porque a ouvi cantada por ela...só isso.
Poderia ter dito do Geraldo Vandré,
mas eu não deixaria de dizer que aquelas frases me chamaram a atenção e que gosto delas.
Mas permita que lhe diga; não ter tido paciência para ler todo o comentário e comentar só o final....
Vovó, vamos ver se conseguimos evitar, da parte das gentes/coisas
"o gesto agressivo da mão"
Paz e Luz para iluminar seus passos

samuel disse...

"o gesto agressivo da mão"

"São coisas do mundo
Retalhos da vida
São coisas de qualquer lugar
Mas se eu fico mudo
Esse mundo imundo
É capaz de me tentar mudar" :-))) :-)))

relogio.de.corda disse...

Não são estes senhores governantes que querem acabar com o feriado do 25 de Abril?!

Anónimo disse...

Sam

Lá tentar, tentam; mas não mudamos né. :-))):-)))

Anónimo disse...

Motivos cívicos de força muito grande forçam-me a usar o vosso mail para vincular este alerta,
Peço desculpa, desde já.

Por favor tomem conhecimento do conteúdo deste blogue e defendam-se:
http://recusecontadoresinteligentes.blogspot.com/

Passem e repassem a informação junto dos vossos amigos e colaboradores,
Obrigado

O rural disse...

Bernardino Soares parecia mesmo com cara de surpreendido com as medidas...!

Todos sabem que não fica por aqui e ainda aparecem com cara de caso...

Palavra de honra.!

Olinda disse...

O estado a que isto chegou,começa a ter contornos bastante preocupantes,fascisantes até.Note-se o cinismo com que ditam as medidas de agressao.O salazarinho nao faria melhor.
De quem depende que isto mude?DE NÓS¡.