quarta-feira, 12 de outubro de 2011

António José Seguro – Reduzidíssimo...



António José Seguro, o sempre empolgante e autoproclamado “líder da oposição”, declarou que a hipótese de o PS votar contra o Orçamento do governo Passos/Portas... «é reduzidíssima». Para ser ainda mais claro quanto à ínfima possibilidade de isso vir a acontecer, acrescentou que a coisa anda por aí na ordem dos 0,0001 por cento.
É, portanto, uma hipótese quase tão pequena como a de o seu modelo de partido, e ele próprio, poderem ser considerados socialistas.

Quase tão pequena como a hipótese de que o que quer que seja que anda a fazer... poder chamar-se oposição.
Quase tão pequena como a hipótese de algumas figuras do PS virem a deixá-lo, sequer, cheirar o lugar de primeiro-ministro.
Claro que posso estar enganado...

17 comentários:

anamar disse...

Nunca este partido esteve tão mal...
Abracinho

Anónimo disse...

Samuel, a coisa mais reduzida que me ocorre é a probabilidade de o PCP optar por votar com o PS, mais ou menos Seguro, mais ou menos outro nome qualquer. Como consequência mais que provada e para gáudio dos revolucionários estéreis, a probabilidade de numa história de quase 40 anos acontecer um apoio ao PS na escolha entre apoiar este ou o PSD. Primeiro prefeririam passar uma corda da viola à volta do pescoço. Conversa e baladas mas sempre kalinka! Ai os pobres coitados...

samuel disse...

Anónimo (00:29):

Errado!
Sempre que isso foi útil e possível, a História regista que aconteceu... e com resultados estimáveis.

Maria disse...

Vai seguro mas não formoso...
Este gajo é um tonto.

Abreijo.
(de volta!)

Maria disse...

É mais do que tonto. É palerma!

Antuã disse...

estou seguro que este Tozé é um lacaio dos capitalistas.

Graciete Rietsch disse...

Sempre oportuno, Samuel.
Agora digam que mais vale um Seguro que um Passos.
Do que precisamas é de dar passos seguros.

Um beijo.

Eduardo Miguel Pereira disse...

Justiça seja feita ao Seguro, é que pelo menos ele, no que diz respeito a números, é preciso e apresenta valores concretos (0,0001), já um antecessor seu, era homem para dizer que ... "é uma questão de fazer as contas" !

trepadeira disse...

E ainda está na parte ética.

Um abraço,
mário

vovó disse...

Querida Maria! de volta! :)... e pelos visto, Segura! :)))

beijocassss
vovómaria

Anónimo disse...

Ai que já me esquecia da votação altruista que o PCP fez no derrube do último governo PS. Qualquer ceguinho perceberia logo que a opção certa era abrir o caminho ao PSD. Por um qualquer pintelho tinha-me esquecido de como o PCP rasgou as vestes 6 meses atrás. Podia ir andar outro 2 anos atrás e repetir a fotografia de mais um passo em frente a caminho do PSD.
Não te trates não! Olha, arranja um Jardim para treinar.

samuel disse...

Anónimo (14:44):

Essa memória está a precisar de pilhas. Assim nem é bem uma memória... é apenas uma vaga ideia.
Mas pronto... lembra-se de factos com seis meses (mesmo sem os saber interpretar)... com esforço, até é capaz de "andar para trás" dois anos... já não é mau.
Deve ser essa falta de memória que o impede de se lembrar que não me conhece de lado nenhum... e que o dia em que começámos a tratar-nos por "tu"... nunca existiu!!!

Anónimo disse...

Muito bem dito. Também o Hitler era socialista e a história conta-nos muitas atrocidades.

Ana Martins disse...

Ainda se votar com o PS significasse votar contra o PPD-PSD... Mas tendo em conta que geralmente significa votar COM o PPD-PSD não estou a perceber que questão se colocará...

Maria João Brito de Sousa disse...

:) Costumo nem ler os comentários que os anónimos fazem nos blogs alheios Samuel, mas estas suas respostas fizeram com que reparasse que há mais neste post para além dos 0,0001 % de hipóteses de o PS votar contra o OGE.

Abraço!

Pata Negra disse...

Cais PS, cais carapuça! Só enfia a carapuça quem quer! Seguro é um herdeiro de Sócrates, não veio para mudar o PS, veio para iludir o povo que existe oposição. E como se não bastasse ainda há "mentes ocultas" que desejariam que o PCP se encostasse a PS, seria o fim!
Tanto como a queda do governo, é necessária a queda deste PS!
Um abraço do cais

relogio.de.corda disse...

Felizmente que ainda há partidos políticos neste país que não vendem a alma ao diabo.
Como observou um dia, um menino na minha aula quando eu escrevia no quadro os partidos que concorriam à eleições(estávamos em época eleitoral): "oh professora esses partidos PS, PSD, CDS, têm todos a letra S. Porquê? São iguais?"