terça-feira, 28 de agosto de 2012

RTP – Assim não ajudam!


Neste último domingo, o telejornal da RTP1 abriu com José Rodrigues dos Santos a lançar uma frase fantástica, esmagadora, digna de fanfarra e de ir alugar cadeiras... para se desfrutar devidamente sentado:
«Boa noite! António José Seguro diz que a intenção do governo em privatizar a RTP, serve interesses privados!»
Confesso que fiquei um pouco “abasurdido” com o poder da revelação... mas passado o primeiro choque deu-me para ir ver de que raio se tratava. Fui ver... e para descrédito do Augusto Gil, a neve não caía, mas, pelo menos, o coitado do Tózé afinal não dissera a coisa exactamente assim, justiça lhe seja feita!
Seja como for, o que fica para a posteridade é a sonora "versão jornalística” escolhida. Uma frase de uma profundidade e significado transcendentes, sobretudo se pensarmos que tem tão poucas palavras. Não é fácil, apenas em segundos, mutilar uma frase alheia e revelar o tremendo segredo de que uma privatização serve interesses privados!!!
É uma daquelas frases dignas da honra de abrir (e encerrar de vez!!!) qualquer curso de jornalismo, ou de economia política!
Claro que o travo que me fica depois de toda esta “reinação” é saber que são momentos de “indigência jornalística” como este, que dificultam muito a defesa da RTP, hoje sob a cobiça de tantos, numa mais que evidente ameaça a tudo o que deveria representar, assim como ao futuro da maioria dos seus trabalhadores. Dificulta tanto como alguma da injustificável programação a que assistimos todos os dias. Tanto como os misteriosos ordenados que algumas figuras por lá ganham... e vai por aí...
Sem dúvida, é preciso defender um Serviço Público de Rádio e Televisão... mas que bom seria mudar de rumo! Aproveitar este abalo de terra para refundar, redesenhar e colocar o “universo RTP” ao serviço daquilo que realmente interessa, guardando e melhorando o muito de bom que já tem... e que tantos, por ignorância, ou por má fé, dizem não ver.
Quanto ao José Rodrigues dos Santos, bem poderia prescindir dos farfalhudos milhares de euros que ali ganha para piscar o olho e dizer asneiras... e dedicar-se exclusivamente à sua rentável habilidade para encher folhas de papel com letras, que depois vende às paletes (Mas não a mim!).

13 comentários:

Anónimo disse...


não foste só tu, quem ficou abasurdido!!! :))))...

vovómaria

Anónimo disse...

se ele prescindisse dos euros deixando de apresentar o telejornal depois não vendia os livros, você tem cada uma

Anónimo disse...

Bem observado,explicado e/ou denunciado Samuel!


Abraço

trepadeira disse...

Vender às paletes,assim como estrume que por ali anda,cheira tanto e tão mal,que nem deixa ver o que há de bom.

Um abraço,
mário

São disse...

Se me dás licença. assino por baixo.

Caí na asneira de ler "O Último Segredo" e foi o primeiro e último "romance" que li da criatura, palavra de honra!

Tudo de bom para vós.

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

Nada mesmo, só continuam a dar uma pálida imagem de um serviço público de TV que não se questiona e que se exige que continue, mas lá que se acha que tem ser revisto principalmente (penso eu) nos chamados conteúdos.

Luis Filipe Gomes disse...

Privatização é algo que serve os privados e não priva os telespectadores de privarem com estes génios criativos da palavra escrita, dita, e arremessada.

Provoca-me disse...

São porque é dizes isso? Nunca li os livros dele, por isso é que pergunto. (Também não tenciono ler.)

Maria disse...

Por vício vejo as notícias na sic. Não ouvi, portanto, o 'orelhas'. Mas concordo que ele se devia dedicar exclusivamente à produção de palavras em série, afinal há quem compre de (quase) tudo...

Abreijo.

São disse...

PROVOCA_ME:
Quando me querem falar de um assunto , façam-no num livro de tese ou ensaios e não num pseudo-romance , ainda por cima pontuado por cenas perfeitamente abstrusas de tão incríveis.

No caso, Rodrigues dos Santos denuncia uma série de imposturas e segredos do cristianismo fabricado pelo Vaticano.Que, francamente, para mim - que me intersso por estes temas - não trouxeram novidade alguma.

O pior foi ter que ler situações totalmente absurdas!!!

Antuã disse...

As afirmações do Rodrigues dos Santos são inversamente proporcionais aos seus conhecimentos de português.

Graciete Rietsch disse...

E eu que não ouvi essa frase tão "bonita". Também já quase não ouço as notícias na RTP. É mesmo preciso reformulá-la, não privatizá-la.

Um beijo.

Anónimo disse...

este senhor faz (utilizando o serviço público) publicidade subliminar à marca Montblanc (prestigiada marca de canetas. reparem como ele pontua as noticias agitando a caneta como batuta de maestro. se ele abicha algum por fora, é desonesto; se ele não abicha nenhum, é otário.
ele que escolha e que a Montblanc o privatize já!