segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Quando os bandidos são da Polícia...


(Fernando Botero - De uma série de quadros sobre a prisão de Abu Ghraib, no Iraque)

Venho de um tempo que ainda me obrigou a viver 22 anos num triste e cinzento país em que muitos polícias eram cães e apenas alguns poucos cães eram “polícias”. Tive ainda ocasião de, por mais do que uma vez, provar na prática os resultados da sua aplicação dos “valores” e “princípios” que norteavam a "patriótica" corporação. Infelizmente, Abril e mais de trinta anos de convívio com um regime democrático, não trouxeram a muitos polícias nada que se pareca com apego à democracia e muto menos à liberdade. É isso que nos diz o relato de uma estória abjecta, aqui noticiada e aqui muito bem contada e comentada.

De modo breve, direi que alguns dos cães que restam na Polícia, neste caso, pertencentes a uma matilha que tem poiso na zona das Olaias (Lisboa), acharam que a melhor maneira de impedir alguns jovens da JCP - um rapaz e quatro raparigas - de pintarem um mural exigindo melhores condições para a sua escola, era levarem-nos para a esquadra, ameaçá-los, insultá-los... e obrigarem-nos a ficar despidos. Independentemente de, muito possivelmente, estes energúmenos fardados terem perfeita noção de que quem estava a cometer uma ilegalidade eram eles próprios e não os jovens da JCP, presumo que a vontade de se “divertirem” à velha maneira das bestas, foi mais forte do que o apego à Lei.

Felizmente, desta vez a brutalidade policial ficou-se pela nojenta e cobarde vontade de forçar jovens a tirar a roupa à sua frente, não tendo os canalhas tido coragem para ir mais além do que isso, imitando os seus muito prováveis “ídolos”, polícias e soldados norte americanos, nas prisões de Guantánamo ou Abu Ghraib.

Infelizmente, obrigam-me a um penoso exercício de separação de trigo do joio sempre que quero (e devo!) estar solidário com as lutas de elementos da polícia por melhores condições de vida e de trabalho; gente decente, com direitos, convicções e espírito democrático... que é preciso, que é decisivo!, separar destas matilhas de cães raivosos que a nossa Polícia ainda alberga. Este tipo de “gente” tem que ser varrido das nossas forças de segurança!

12 comentários:

Maria disse...

Além de varrido das forças de seguranças estes polícias DEVEM ser levados a Tribunal, porque o que eles obrigaram os jovens a fazer NÃO SE ADMITE!!!!!!!!!!!!!

Abreijos.
(e mostajeiros)
:)

salvoconduto disse...

E olha que não são assim tão poucos...

Pintassilgo disse...

Essa matilha de cães raivosos sente-se americana. Até julga que é moderna, mas é preciso eliminá-la ou levá-la para um canil.

Anónimo disse...

Um pormenor interessante da história: apenas as raparigas foram forçadas a despir (totalmente) as suas roupas. O rapaz não.

smvasconcelos disse...

Espero é que respondam pela ilegalidade que cometeram, legalmente e na praça pública!
bandidos!
bjs,

Anónimo disse...

Todos os contornos desta historia, ainda não foram totalmente clarificados.

Estranho, é que o PCP não exija um esclarecimento total e responsabilização criminal dos autores, até pela força que o PCP tem, nalguns sindicatos de Policia.

Graciete Rietsch disse...

Até esta atitude abjecta e inaceitável que aqui tem sido denunciada e atacada por elementos ligados ao PCP, serve para atacar o Partido!!!Já é vontade doentia de dizer mal!!!!!!

Um beijo.

maria povo disse...

E porque não foi apresentada queixa contra estes cavalheiros??? a minha filha é JCP e se isto tivesse acontecido com ela, podem crer que isto não se ficava pelos blogues!!! PODEM TER A CERTEZA!!!

isto já está a cheirar muito mal!!!!

compreendo essa atitude de separar o trigo do joio mas, um policia é sempre um policia e é sempre contra nós que se vira!! chiça!!!

Jorge S. disse...

Apoiemos democráticamente a polícia nas suas revindicações que ela apoia denodadamente os seus mandantes.Não há " trigo nem há joio," há polícia.

eduricardo disse...

O que diriam os ógão da chamada comunicação social democrática se algo parecido ocorresse, por exemplo, na Venezuela?

anamar disse...

Apetece continuar a dizer , até prova em contrário, "polícia é sempre polícia"...
:))

Fernando Samuel disse...

Excelente post!

Um abraço.