terça-feira, 6 de dezembro de 2011

As almofadas


Confesso que o facto de ter acesso à internet apenas de vez em quando e por breves minutos, somado à confusão de uma mudança de casa e da quase total privação de televisão... tudo junto não é de todo o melhor cocktail de circunstâncias para ter uma ideia precisa daquilo que se passa.
Uma coisa, no entanto, é constante a cada passagem pela frente de um televisor, nalgum café, ou das “gordas” dos jornais: tanto o “opositor” Seguro, como o senhor dos Passos (de Coelho) não se calam com a existência, ou a ausência, ou mesmo a disposição daquilo a que chamam, obcessivamente... “almofadas”.
Isto é uma nova forma de governo e de oposição... ou andam mesmo a fazer-nos a cama?

12 comentários:

Olinda disse...

Nao deve ser.Defendo mais a tese de desejos inconfessáveis nos seus subconscientes.

Anónimo disse...

Estou farta deles! Porque nos fazem bem a cama e sem almofadas e sim de pedra e com o estomago colado às costas!
Sempre com vontade de lutar e cada vez com mais força!
Vcky

Luís Coelho disse...

Eles sabem usar palavras novas com ideias e conteúdos velhos, já desgastados pelo tempo e de tantos abusos.

Os nossos políticos colaram-se à troiKa e agora anda a colocar almofadas...talvez para não partirem a cara nem o rabo...

Será tarde. Começam a ficar muito mal. Politicas sem norte nem rumo.

Eduardo Miguel Pereira disse...

É "pó" cu é "pó" cu, é a almofadinha "pá" bola !!!

As saudades que eu tenho de ir ao antiguinho Estádio da Luz e ouvir este pregão das vendedoras de almofadinhas que evitavam o gelar da "paiola" no cimento do 3º anel.

Isto não tem nada a ver com o post, mas se o Governo pode dizer o que quer, mesmo sem fazer sentido, porque é que eu não posso fazer o mesmo ?

Anónimo disse...

Pedro Passos (de Coelho), deve ter acordado estremunhado e por isso misturou almofadas com milhões, com formas de governação, ou seja, meteu os pés pelas mãos.
Avisa que não quer que a transferencia dos fundos de pensões da banca (enganou-se porque são dos bancários) para o Estado não crie uma ideia de que estamos a viver na abastança (eles estão) e podemos (eles podem) meter a mão à descarada naquelas massas.
A quantos bancários já meteram a mão nos bolsos quando lhes foram ao fundo de pensões, para meterem nos bolsos dos banqueiros esses papeis com vários desenhos e numeros e que cheiram a peixe?

Luis Filipe Gomes disse...

Estão a tramar e a conspirar para que só alguns entre eles tenham tudo o que é devido a todos.

Antuã disse...

As almofadas são para esconder o deinheiro que nos roubam.

trepadeira disse...

Por aqui o antivirus já me mandou varrer os programas duas vezes.
Se o vírus pudesse varrê-los....

Um a almofada de pregos,é o que precisam.

Que a mudança seja para melhor.

Um abraço,
mário

O Puma disse...

Estão a fazer a cama ao país

Fernando Samuel disse...

Andam a brincar à guerra das almofadas...

um abraço.

Graciete Rietsch disse...

Há muito tempo que nos andam a fazer a cama,mas agora esmeraram-se.

Um beijo.

carol disse...

Não, meu querido, não nos andam a fazer a cama! Já no-la fizeram! E estamos bem tramados! Agora se precisarmos de ir a uma (verdadeira) urgência ao hospital, pagamos 20 euros e mais as radiografias e os eletrocardiagramas e mais as análises e mais sei lá o quê!
E ainda falavam mal dos outros...

Boas mudanças!