sábado, 28 de janeiro de 2012

CGTP – A “iminente tragédia” da Intersindical...


A propósito do Congresso da CGTP e da anunciada passagem de testemunho de Carvalho da Silva a Arménio Carlos... tenho ouvido de tudo. Há muitas pessoas, públicas e privadas, que fazem questão de elogiar a coerência, a personalidade e trabalho feito, tanto pelo primeiro como pelo segundo, deixando um grande abraço ao Secretário Geral de há já 25 anos... e outro grande abraço àquele que se prepara para dar a cara, de forma ainda mais pública e intensa, pelas causas dos trabalhadores portugueses.
Seja como for, nada do que estes muitos camaradas, amigos, ou simples admiradores das pessoas em causa possam dizer, consegue competir, seja em volume, seja em divulgação, ou mesmo em alarido, com verdadeira barragem de fogo, insultos e calúnias, que se abate sobre a CGTP e os seus dirigentes, vinda de quase todos os lados.
Tudo ouvido e fosse eu dado a engolir os "anzóis" dos media dominantes... seria levado a uma certeza: «Se a CGTP não mudar de rumo, drasticamente e depressa, não faltará muito para que definhe irremediavelmente e morra».
Não vou perder tempo a discutir esta “ideia”, presente nos comentários de tantos politólogos, comentadores e analistas de serviço. Primeiro, porque não me apetece. Segundo, porque estou ocupadíssimo a tentar lembrar-me de quantas vezes terei ouvido já esta “sentença” nos últimos quase quarenta anos. Centenas? Milhares?
Ironias à parte, fica aqui um abraço à nova equipa da grande central sindical e votos de que continue e amplie o seu indispensável trabalho!

23 comentários:

Rogério Pereira disse...

E o meu, também

Maria disse...

Fica também o meu abraço a todos. Aos que ficam, aos que entram e aos que saem.
E aos delegados ao Congresso, que vão levar para as empresas as decisões que forem aprovadas e terão muito trabalho pela frente!

Abreijo.

salvoconduto disse...

Dito de outra maneira: a luta continua!

Abraço.

Anónimo disse...

Pois, as espinardas apontam sempre para a mesma força! Mas, a força é de todos nós que iremos lutar sempre contra quem "tão sorrateiramente" nos quer lançar a rasteira porque já os conhecemos.
As maiores saudações para todos os que ficam e aos que saem.
Vicky

Pata Negra disse...

Ontem a televisão fazia eco de grandes divisões, entrevistou dezenas para caçar duas ou três frases que fossem ao encontro das suas intenções. Espero que hoje comentem os resultados da eleição!
Um abraço inter até

Graciete Rietsch disse...

Não importa o quanto se tem difamado a GGTP.
Importa sim o seu trabalho que, sempre com os trabalhadores, muito tem evitado um maior afundamento de Portugal.
Aqui fica a minha saudação aos que saem e a minha confiança nos que entram.

Um beijo.

trepadeira disse...

Acompanho o abraço.

Há-de aplicar-se a sentença,primeiro,a quem a dita.

Um abraço,
mário

Justine disse...

Vontade de acabar com a CGTP não lhes falta!

Parabéns à nova equipa!

jrd disse...

Indispensável trabalho: Antes de ontem, ontem, hoje, amanhã e depois...

Anónimo disse...

Outro mundo é possível

O rural disse...

enquanto haja professores, maquinistas da CP e chóferes da carris haverá sindicatos.

samuel disse...

"enquanto haja" imbecis, lacaios do patrão e reaccionários... haverá comentários como o seu.

Bolota disse...

Samuel,

Grande momento e grande lição de transpaercia democratica/sindical. É o que se pode dizer sem espinhas.
Será por isso que os midias do sistema/regime não dão relevo a este grande momento sindical???

Já agora um grande bem haja a Carvalho da Silva o Drº operario que tão respeitado é no sindicalismi mundial.

Abraços

O rural disse...

´So precisa de sindicatos que precise de "patrões"

samuel disse...

O rural:

Admito que você esteja a querer dizer qualquer coisa... mas francamente... ???

Antuã disse...

Um exemplo que prova a morte da CGTP. Na Misericórdia de Estarreja Há 2 anos não havia ninguém simdicalizado. neste momento há mais de 30 num sindicato afecto à CGTP.

Rogério Neves disse...

O que as TVs e esses analistas de meia tigela não perdoam à CGTP é o facto de que a unica oposição coerente que é feita a este governo é excatamente a da Inter.

O rural disse...

A CGTP não é um sindicato.
É um fossil

samuel disse...

O rural:

Sem querer... acertou en cinquenta por cento.
De facto, a CGTP não é "um sindicato". :-)

Medronheiro disse...

Não sei se este rural daria presuntos ou chouriços que se aproveitassem.

Maria da Luz disse...

Lá estão voçês sempre a falar de
chouriços é demais mas isto ainda acaba numa grande Farinheira.
Ainda falta o MORCELA,o de SANGUE e o de VINHO,quanto aos regionais é uma fartura.Vejam lá se moderam a "cozinha" e inventam outros pseudónimos EXº Carapau de Corrida.
Pargo no Forno,Linguado há la Gardére

samuel disse...

Maria da Luz:

Eh pá!!! Temos aqui uma intelectual! :-)))

samuel disse...

Maria da Luz:

Está fora de questão deixar o blog descer para esse nível.
Seja como for, pela publicação, inadvertida, do comentário anónimo que terá gerado a sua reacção, comentário que já apaguei, peço desculpa!

Cumps.