segunda-feira, 7 de junho de 2010

António Ribeiro Ferreira – Notícias da montureira




Este retratinho corresponde ao cidadão António Ribeiro Ferreira. Trata-se de uma pouca de qualquer coisa que os directores do Correio da Manhã devem ter encontrado no lixo e resolveram levar para casa. À falta de outro qualquer ainda pior, decidiram colocar o indivíduo a escrever umas croniquetas na última página do jornal.

E lá está ele, dia após dia, classificando tudo e todos como esquerda, dizendo-o como um insulto, obviamente!, colocando-se a si próprio na mais extrema direita, com a sua flatulência a que chama “Diário da Manhã”, nome de um velho jornal fascista, como foi muito bem notado aqui, há dias no "Cravo de Abril".

Como tenho a mania de ler o jornal de trás para a frente... e não há outro no meu café da bica da manhã, “encontro” este energúmeno quase todos os dias. Aquando do recente assassinato pelos soldados israelitas de várias pessoas que seguiam a bordo de um dos barcos que levavam ajuda humanitária para a Faixa de Gaza, produziu como comentário a esse crime, uma prosa nojenta a que chamou “Barquinhos do terror”, onde tentou pôr a ridículo tanto os palestinianos como o seu sofrimento, como aqueles que por todo o mundo são solidários com a sua causa.

Agora, a propósito de uma "pequena" mas justa vaia de alguns professores ao estudante medíocre e governante nulo José Sócrates, contestando o encerramento cego de centenas de escolas, o cronista do CM decide que a razão está do lado daqueles que querem as escolas encerradas e, por contraste, aquilo que pretendem todos os que defendem a manutenção das pequenas escolas nas freguesias e aldeias onde elas são absolutamente imprescindíveis, é manter as crianças tão «estúpidas como os senhores que andam por aí a dar gritinhos».

Engana-se o Sr. António Ribeiro Ferreira! A sua já vastamente documentada falta de conhecimentos, como quando aqui dissertou sobre Cavaco Silva e o "rio" Bósforo (que, aposto, quase todos os "cronistas" sabem tratar-se de um estreito que liga dois mares e não de um rio...) leva-o, mais uma vez, a não distinguir a realidade da sua reaccionária fantasia. Na verdade, os muito, mas mesmo muito estúpidos, ao contrário do que ele insinua, não acabam em manifestações, nem «aos gritinhos». Acabam em jornais como o Correio da Manhã a escrever croniquetas fascistóides, naturalmente indigentes e porcas.

11 comentários:

lino disse...

O homem acredita que houve um dilúvio que transformou o rio em estreito.
Abraço

aferreira disse...

-O gajo se ler isto vai ficar com o estreito pior que o chapéu dum pobre.

Maria disse...

E depois de leres o homem não vomitas a bica?

:))

Abreijos.

Carlos Vale disse...

Este figurante é o mesmo que no "Correio Indiscreto", a propósito de uma imagem captada no visor do computador de um deputado do PCP, confundiu a célebre foto dos soldados da União Soviética a colocar a bandeira vermelha com a Foice e o Martelo no edifício do Reichstag em Berlim, como sendo uma foto da tomada do Palácio de Inverno quando da Revolução de Outubro em 1917. Um ignorante,em 1917 não era possível ser esta a bandeira. Este figurante, mesmo educadamente informado do erro, nunca o corrigiu. Pelo contrário,
insistiu nas provocações, o que é hábito.
Um abraço. Castelo Branco
Carlos Vale

Paulo Assim disse...

Eu cá não quero acreditar que este Ferreira seja jornalista. Senão eu sou otorrinolaringologista. Mas se é, tudo bem, deve ter andado numa escola mesmo, mesmo, mas mesmo mesmo sem condições. Tenhamos pena de semelhante estúpido!...
:)

Graciete Rietsch disse...

Também pode ter feito um curso por correspodência e ter feito a cadeira de Geografia num domingo à tarde.

Beijos.

Anónimo disse...

Valerá a pena gastar cêra com defuntos destes?
O estêrco ainda serve para adubar a terra, embora provenha do mesmo material de que estas "coisas" são feitas; porém, desta m.... nada medra.
Rui Silva

Antuã disse...

Esta besta fascista tem um "Curriculum Vitae" das novas oportunidades ou então passou do oitavo para o décimo ano.

Luis Nogueira disse...

Merdocas do velho "Diário da manha" do Salazar, que era dirigido pelo fascista do Coito, o mesmo salazarento que fundou o "Correio da M...". Este Ferreira imbecil deve ter-se formado na mesma Universidade (?) em que se formou (?) o Socretino. Não passa de um peido húmido a deslizar num vidro porco.
Só tenho pena de ter um sobrinho que trabalha naquela esterqueira daquele jornal. O pobre tem que ganhar a vida e além disso é apenas gráfico. Ai, pãozinho, pãozinho

Fernando Samuel disse...

Estou em crer que alguém lançou uma terrível maldição sobre as últimas páginas dos diários: é o Correio da Manhã, é o Diário de Notícias...

Um abraço.

correia disse...

FELIZMENTE NUNCA GASTEI UM TOSTÃO NESSE JORNAL,POR ISSO DESCONHECIA ESTE VENDE MERDA.