segunda-feira, 21 de junho de 2010

Cavaco Silva – A ver se digo isto de uma forma simpática...



O cargo e a figura do Presidente da República Portuguesa é indiscutivelmente respeitável. O que se passa é que eu não tenho Presidente da República!

O cidadão Aníbal Cavaco Silva não é meu presidente. O cidadão Aníbal Cavaco Silva não é o presidente de todos os portugueses. Deixou isso bem claro assim que formou o seu Conselho de Estado, retirando o representante dos comunistas para lá sentar um delinquente. Depois disso tem continuado a deixar isso bem claro, sempre que pode.

Nesta ocasião, no funeral de José Saramago, em que até o Estado espanhol se fez representar pela vice-presidente do Governo e a Ministra da Cultura, o cidadão Aníbal Cavaco Silva optou por ficar de férias, mostrando a quem ainda tivesse dúvidas, que é um traste. O cidadão Aníbal Cavaco Silva não presta. O cidadão Aníbal Cavaco Silva deixa envergonhada toda a classe dos técnicos de contas decentes. O cidadão Aníbal Cavaco Silva não precisa de dizer uma única palavra para se lhe ver a profunda estupidez estampada na cara. O cidadão Aníbal Cavaco Silva é tão estúpido que nem se apercebe de quanto este acto miserável o prejudica. Enquanto tantos e tantos seres humanos se esforçam por caminhar no sentido da elevação pessoal, o cidadão Aníbal Cavaco Silva desce, desce, desce sempre... até à altura vertiginosa dos sapatos rasos. O cidadão Aníbal Cavaco Silva é um ser visceralmente "salazarento", mas demasiado ignorante para o perceber. O cidadão Aníbal Cavaco Silva estupidifica e infecta aqueles que o rodeiam. Em legítima defesa, ergo uma barreira sanitária entre mim e Aníbal Cavaco Silva.

Apenas duas notas para terminar:

1- No que respeita a José Saramago, o cidadão Aníbal Cavaco Silva tem uma grande desculpa, pois sempre que se fala da qualidade do ser humano, do carácter do escritor e, sobretudo, da dimensão, profundidade e genialidade extraordinárias da sua obra... o cidadão Aníbal Cavaco Silva não faz a mais pequena ideia sobre de que raio é que se está a falar.

2- O cidadão Aníbal Cavaco Silva acabou por, embora involuntariamente, contribuir de forma assinalável para a dignidade das cerimónias fúnebres de José Saramago... exactamente faltando.

32 comentários:

Anónimo disse...

Tudo certo!
Subscrevo mas... protejo-me... não de ti, claro!
Abreijos

jrd disse...

O cidadão Aníbal é o "cidadão-eleito" Tuga.

salvoconduto disse...

"A ignorância tem alguma inconveniência. Quando se junta à estupidez, não há remédio" José Saramago.

Antuã disse...

O cavaco está ao seu níbel de guarda-livros de centésima categoria.

Maria disse...

Demolidor!
Se as palavras matassem, o cidadão de que falas seria amanhã enterrado. Ponto.

Abreijos.
(frente ao mar... :))))) )

alex campos disse...

Subscrevo totalmente.

um abraço

Rosa dos Ventos disse...

O cidadâo Aníbal Cavaco Silva é o que sempre foi!
Apetece fazer um Manifesto Anti-Cavaco como Almada Negreiros fez um Manifesto Anti-Dantas!

Soprando vuvuzela disse...

Gentalha que muda como o vento dominante , sopra vuvuzelas contra Presidente.

O que determina o ser é não é o parecer, muito mais o estar e não vacilar. Convicções não são opiniões e decisões mesmo arriscadas é com firmeza de carácter. Certezas todos podem ter mas não sabem o que fazer!!

isabelcardoso disse...

Está tudo dito e muito bem dito.
Subscrevo sem tirar uma vírgula.

samuel disse...

Anónimo das "vuzuzelas"(10:31):
Imagino que tenha querido dizer qualquer coisa... mas escolheu um idioma que, visivelmente, domina muito mal. Fica então pra outra altura...

Assopra disse...

Não se dê ao incomodo Sr. Samuel Com questões de semântica.

Já agora refere-se à lingua ou à linguagem?

Paulo Silva disse...

Em cheio!!!!
A decisão de erguer certas barreiras é consequência de Cavaco mostrar mais uma vez o quanto vale,neste caso:
ZERO À ESQUERDA

samuel disse...

Anónimo "assoprador" (11:10):

Uau!!! Muito bem "assoprado"!

Luis Nogueira disse...

Estarei um pouco contra a corrente, mas penso que o Cavaco Silva, foi o único dos mandantes que não foi hipócrita. Depois de ter sido tratado abaixo de cão pelo Saramago, só se não tivesse resquício de dignidade é que se apresentaria ao funeral.
Muito mais repugnante é ver lá os gento como o Tordo, o Mário Carvalho, o Soares... Aquilo foi uma autêntica orgia PS-Governo. O Costa até lhe pendurou dois trapos na CM: "Obrigado Saramago". Pudera...
Por muito que goste de alguns livros de Saramago - nunca seria o "meu" nobel - tenho de admitir que aquela pandilha de abutres que se apoderou do cadáver, bem comandados por Dona Pilar, só o fez devido à sucessão de incoerências e proclamações menos nobres semeadas pelo Escritor, sobretudo depois da recepção do Nobel. Pode atribuir-se tudo à idade? Não sei. Não julgo. Apenas testemunho.
O fascista Cavaco deu, infelizmente, uma lição aos maçons que fizeram a festa: "a mim ninguém insulta em vã". Foi, a meu ver, alguém coerente no meio da canalha.
Não me queiram mal, ás é assim que penso.


Luis Nogueira

samuel disse...

Luis Nogueira:

Não se coloca a questão de lhe “querer mal”... apenas não concordo.
Ao cidadão Cavaco Silva não se pedia que estivesse no funeral... engrossando o caudal da “canalha” presente e de que ele faz parte. Quem devia ter estado presente seria o Presidente da República... mas o medíocre cidadão Cavaco não permitiu essa grandeza ao Presidente.

Abraço.

Graciete Rietsch disse...

Querido camarada Samuel, concordo com tudo o que disseste do cidadão Cavaco Silva.Mas olha que há muitos cidadãos hipócritas que lá foram. Mas Cavaco Silva é Presidente da República e o funeral foi nacional e teve honras de Estado. Cavaco Silva é mau e vingativo.

Um beijo, camarada.

smvasconcelos disse...

O teu post traduz o que penso a respeito! Decididamente, não me revejo neste presidente! bjs,

Anónimo disse...

No dia em que foi eleito presidente da república o cidadão Cavaco silva ficou de lado, ou pelo menos era o que devia ter acontecido... Infelizmente Cavaco não conseguiu perceber isso e este fim-de-semana deixou-o bem claro, mostrando uma desconsideração total pelo grande homem que José Saramago foi e pelo grande escritor que continua a ser.
Muitas vezes digo que Portugal não merece Saramago. O presidente da república não fez senão confirmá-lo.

Luis Nogueira disse...

Paz, companheiro Samuel. Paz, amigos, companheiros e camaradas. Claro que vocês têm razão em quase, quase tudo o que dizem. Mas que querem, minhas flores... eu prefiro defrontar-me com um fascista a três dimensões, a um fascista fardadpo de socialista ou de mação.
É defeito meu, que sempre achei preferível que um fº da pª se identificasse logo à partida, do que viver anos e ilusões à espera que lhe caísse a máscara.

Quanto ao mais... Também não percebo porque é que aquelas maluquinhas ibéricas (a Céu Guerra que é para onde lhe dá, e a outra, a Roseta que é uma tonta convencida) foram levantar o escarcéu. O que é certo é que pouco se fala do Gama, que também não cumpriu as suas obrigações.

Olhem, sabem que mais? Merda para essa gajada toda.

Luis Nogueira

GR disse...

Excelente texto, Samuel.

Vou tentar então, tirar uma conclusão!
Cavaco (presidente de alguns portugueses, como ele demonstrou), não foi.
Passo Coelho (moço de recados do Belmiro), não foi!
O sempre esquecido visitante das feiras (Portas), não foi!
O Gama (grande….colocar o que melhor lhe prouver), não foi!
Maria Barroso (desculpa esfarrapada do marido “ela emprestou o carro ao chauffeur), não foi!
Ou seja,
A direita consequente não compareceu!
País de raivosos incultos.

Bjs,

GR

maia disse...

Portugal tem Presidente da República? Um sr. Silva qualquer, visceralmente contra a cultura, que troca nomes de escritores, sempre agastado quando o questionam sobre questões importantes para o País, só pode ser Presidente da República por um engano monumental e doloroso. Anónimo e inculto, minúsculo e convencido, foi melhor não ter aparecido. Ninguém daria por ele. Quem daria? Os anónimos, tementes a Deus e aos amanhãs que podem
soprar com ventos doutra feição, espreitando sempre das sarjetas, não gostariam que ele viesse. Fiel a esses, não veio. Agradeçamos-lhe. Não achas, Samuel, que ficou tudo mais limpo? Saramago sorri, creio.
O teu blogue também os incomoda, o que me satisfaz. Obrigada por ele.

LAM disse...

Como alguém dizia, enquanto os grandes portugueses têm lugar no Panteão Nacional, Cavaco Silva tem o seu lugar assegurado no Portugal dos Pequenitos.

José Rodrigues disse...

O cidadão Cavaco Silva é um homem do 24 de Abril...prontos!Quem lhe conheça uma posiçao que seja contra o fascismo salazarista,que dê um passo em frente!Eu não conheço!Anda aí um tal, Figueiredo Lopes que foi ministro da defesa dele, a querer as forças armadas a intervir em assuntos de "ameaça interna".Cuidado com o cão...

Abraço

correia disse...

AINDA BEM QUE NÃO ESTEVE!SARAMAGO NÃO MERECIA TAMANHA AFRONHA.

Antonio Lains Galamba disse...

ora toma! mais nada. !

abraço :)

Swt disse...

E digo-lhe mais, caro Samuel, na minha qualidade de quase ex- PSD, achei MUITO MAL o facto de o Presidente não ter marcado presença. Melhor dizendo; ACHEI PÉSSIMO!

Miguel Correia disse...

Cavaco Silva afinal é o "génio da banalidade", como afirmou Saramago.

cão sem raiva disse...

Grande parolo, esta espécie de presidente!

Jeremias disse...

Mesquinhez, seria a palavra que Saramago lhe teria dito.
O referido senhor mostrou ao Papa aos netos e agora tinha que mostrar a ilha à neta, tudo certo.
Agora não pode é ser o Presidente da República Portuguesa - os votos estão à porta e seria bom que nem candidato fosse...

Fernando Samuel disse...

Pois claro: «exactamente faltando»...

Um abraço.

Aqualung disse...

Este post é extremamente injusto para com o nosso Aníbal Cavaco Silva.

Eis algumas das razões que explicam o seu comportamento.

Justificações para a ausência de Cavaco Silva
Por José Vítor Malheiros

http://jugular.blogs.sapo.pt/1994840.html

Anónimo disse...

Oh Samuel já parámos para pensar se o Saramago mesmo sabendo que o homem era o Presidente da República o queria lá? Ele fez o que tinha de fazer mandou uma nota da Presidencia da Republica com condolencias à familia e chega. E como diz por aí o Luis Nogueira pior foram aqueles que se aproveitaram do Saramago querendo estar sempre a lembrar que ele afinal até já andava muito afastado do seu Partido e tudo e mais alguma coisa, deixemos o Saramago descansar em paz e vamos agora ver quem se vai aproveitar da sua morte. Mas agora quero te dizer uma coisa que não veio nem nos telejornais nem nos jornais nem nas rádios, o espectáculo da Luisa Basto no Politeama e que foi de facto um espectáculo e este país não merece ter alguém como ela, para dar importância à pimbalhada que se vê todos os dias entrar pelas nossas casas dentro.
Clara Céu