quarta-feira, 11 de abril de 2012

Maria de Lurdes Rodrigues – Uma festa!




Incauto, como tantas vezes, faço um “zapping” na televisão e dou de caras com a saudosa Marilú, falando com uns deputados na Assembleia da República. No preciso momento em que a imagem ficou com som, desata ela: «Não houve derrapagem! Não houve derrapagem! Não houve derrapagem! Não houve derrapagem!»
Contei, pelos menos quatro repetições... como ainda sou do tempo dos discos de vinil, pensei logo de mim para “comim”:
Então não querem lá ver que o Sócrates, cheio de boas intenções, emprestou a Marilu aos americanos... e eles devolveram-na com uma faixa toda riscada?!
Mas não. A senhora estava a repetir-se de propósito. Depois falou de uns candeeiros do Siza, defendeu o indefensável... e, pelo menos até onde consegui ouvir, aquilo foi... como hei-de chamar-lhe? Uma festa! E dava para ver que foi uma festa daquelas bem “regadas”... não pela “alegria” da cara da senhora ex-ministra da educação (tarrenego!), mas pelo teor do seu obcecado arrazoado...
Uma bela de uma "ganda" festa! Aliás, o que é que, nos tempos que correm, não é uma festa?

12 comentários:

São disse...

Aliás, nunca hove tempos tão festivos. Só no tempo da ditadura!!

Bom dia

Maria disse...

Com a mania que tenho de ouvir os debates na AR (raio de gosto!) também dei de caras com ela. Foi patética!

Abreijos.

Joaquim Nunes disse...

Ainda bate na senhora Óh Samuel,isso é um favor ao"bigodes" que nunca mais ninguem viu? O Crato é melhor?
Veja lá o alvo ,corrija o tiro,deixe de atirar para trás,olhe em frente,onde as suas preocupações tem muito com que se entreter.

Antuã disse...

E eram 3 ou 4 canais a transmitir em directo as arruaças de tal mulher.

gina henrique disse...

Também ouvi a senhora ex-ministra e achei que ela estava descontextualizada porque não havia derrapagem tudo tinha corrido como o previsto e ficámos a saber que não existiam só candeeiros Siza Vieira em Serralves,o que só por si já é realmente uma grande melhoria nas nossas vidas não vos parece?!

trepadeira disse...

Acho que emprestou mesmo,ainda antes de a ter nomeado ...,sei lá,da deseducação.

Um abraço,
mário

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

Estamos perante uma afirmação fugitiva de alguém que tem (sem dúvida, digo eu) responsabilidades na regressão educacional em Portugal. Assim sendo, que dúvidas restam e em lugar de massivamente o Governo Português, hoje dia 11.4.2012 estar massivamente a massacrar (ainda mais) os Portugueses com a imagem do trio de ataque estrangeiro a Portugal, porque não uma réstea de sangue doado benévolamente e para os mesmos fins, e ser esse mesmo Governo VERDADEIRO, e assim "mexer" em tudo que prejudique os Portugueses? Ah, já me tinha esquecido que, há quem mude conforme o soprar do vento... ...

samuel disse...

Joaquim Nunes:

1. Falo de quem quero.

2. O Crato (não sei se reparou) não entrava nesta estória.

3. A História de Portugal não recomeçou do ponto zero com a queda do aldrabão Sócrates.

4. Se realmente acha que aquela cena foi edificante, a ponto de vir defender a ex-ministra... Oh, coitado!!!

Olinda disse...

E até quando temos nós que gramar a farra,desta política de alterne?

Graciete Rietsch disse...

Não conhecia a histeria dessa ex-ministra.
Mas com derrapagem ou sem derrapagem, a verdade é que prejudicou grandemente os professores.
E como pode justificar a sua ação na requalificação das Escolas com os candeeiros de Siza, de quem aliás eu gosto muito.Será que algum já foi partido com as brincadeiras dos jovens?

Um beijo.

Provoca-me disse...

O país neste momento não é uma festa.

Antuã disse...

Desculpem ter chamado mulher àquela coisa.