sexta-feira, 20 de abril de 2012

RTP – Procura-se o serviço público... também na gestão!


A televisão pública paga a algumas das suas “estrelas” salários que, nalguns casos, são obscenos... mas parece que a coisa tem que ver com as cotações dos ditos no “mercado artístico/jornalístico”... e eu, dessas coisas dos mercados, ainda por cima dos artísticos, percebo ainda menos que da poda das sequoias gigantes em período de acasalamento com as palmeiras.
Seja como for, o caso de hoje não é sobre os “artistas e jornalistas” vedetas da casa. Trata-se de uma estorieta patética, a propósito dos vencimentos dos gestores públicos que dão conta da administração da casa.
Depois do anúncio feito pelo governo, sobre a proibição de se pagar a gestores públicos ordenados superiores ao do primeiro-ministro, os espertalhaços da administração da RTP, seguros de que a coisa anunciada deve ter buracos e atalhos suficientes para fazer passar todos os amigalhaços do “arco da velha”, perdão... “da governabilidade”, tiveram o supremo descaramento de, publicamente, requerer a excepção dos cortes, para os seus casos particulares.
Anda bem a Comissão de Trabalhadores da RTP, ao chamar a atenção para a grande vergonha que tudo isto é.
Eu até nem tenho a mania das teorias da conspiração... mas rais ma parta se, de vez em quando, não parece que nas empresas públicas que estão na mira da cobiça dos privados, os gestores “públicos” não me parecem nada interessados na boa gestão das empresas, mas antes em fornecer argumentos para comentadores do Correio da Manhã, analistas de tasca, um ou outro taxista e reaccionários em geral, desatarem na vozearia costumeira:
“Chulos! Privatizem mas é aquilo tudo! Pra que é que faz falta um canal público se a SPORT TV é "munta" melhor?! Nós é que estamos a pagar a estes chupistas!!!”
E lá fica toda uma classe profissional e um serviço público postos em causa, por conta de meia dúzia de canalhas que, acreditasse eu nas tais teorias da conspiração... diria que o fazem de propósito.
Devo confessar muito baixinho, que no caso da RTP, vendo a "qualidade" de muita da sua programação, o "carinho" diário com os nossos artistas (sobretudo aqueles que visivelmente não servem para fazer de tolos em programas da manhã ou da tarde enquanto os apresentadores dançam), a "pluralidade" de ideias expressas abertamente ou nas entrelinhas... tudo somado e ponderado... não me sobra muito espaço, argumentos ou sequer vontade para a defender dos ataques de que é alvo, movidos pela concorrência e pelos inimigos de tudo o que é público.
É uma pena!

5 comentários:

trepadeira disse...

Para a gestão vêem todos do lamaçal têm de vir,e estar,enlameados.

Um abraço,
mário

Luís Coelho disse...

Se houvesse justiça isso nunca aconteceria.
Eles não podem nem devem ganhar mais que o resto dos portugueses.

Antuã disse...

Estamos cercados por ladrões.

José Rodrigues disse...

Ontem num Encontro de reformados na U.Sindicatos do Porto.

LIBERDADE TEM DONO
Compete ao Livre Mercado
A Liberdade de Imprensa
Viva a Santa Liberdade
A Liberdade de Empresa

INDUSTRIA DA CEGUEIRA
Afecta a Saúde Pública
Abaixo a TeleVisão
O remédio é Caseiro
A receita é um Apagão

IN-Poemas de Megafone de César Príncipe-seara das letras

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

O "cangalheiro" das Freguesias (...o Povo ainda tem, uma palavra, se quiser) já o disse em entrevista à RTP1 que um dos canais é para privatizar, e que "...o outro canal...", os "...seus conteúdos..." tinham de ser, se não percebi mal, repensados... .
Será que estava também a referir-se ao "ar irrespirável" que se vive na RTP? Ou estaria também afalar que se calhar o "Administrador-Mor" da mesma ganha poucachinho?.
Ao que isto chegou, quase 38 anos pós o 25 de Abril de 1974 (Dia da Liberdade), e onde (isto para alguns) data em que 48 anos de regime fascista foram derrubados.

HAJA MEMÓRIA, e pense-se na desevolução que esta malta causou em Portugal.