segunda-feira, 23 de abril de 2012

França – Um post de esperança


Espero que François Hollande volte a derrotar Sarkozy na segunda volta das eleições presidenciais francesas. Para isso, necessitará do apoio dos eleitores que agora votaram na Frente de Esquerda, no candidato Jean-Luc Mélenchon. E foram muitos, felizmente!
Espero que se o candidato do PS conseguir assim a vitória, tenha que fazer acordos com a esquerda que votou em Mélenchon, onde se inclui o PCF. Que isso se reflita nas políticas. Que os acordos sejam cumpridos. Que a França comece a fazer um caminho ao arrepio daquele que o lacaio Sarkozy percorreu.
Espero que, de uma vez por todas, as pessoas reflitam sobre o significado dos votos de simples protesto. Esses votos, fruto da ignorância e da preguiça intelectual, podem rapidamente transformar-se em votos puramente imbecis. Em simples barulho.
Infelizmente, essas votações imbecis e barulhentas vão, invariavelmente, por caminhos muito errados, como se pode ver pela extraordinária votação da asquerosa fascista Marine Le Pen.
Claro que não existem tantos simpatizantes do fascismo entre os eleitores franceses... mas estes resultados devem fazer pensar todos aqueles que, por isto ou aquilo, deixaram que tantos milhares de votos populares, vindos do operariado e de sectores modestos da sociedade francesa, muitos vindos do próprio PCF, se encaminhassem para a ultra-reaccionária, racista e patologicamente “nacionalista” Frente Nacional.

Espero... já que daqui, muito pouco mais posso fazer...

14 comentários:

São disse...

Esperemos juntos.

Espero também que te agrade ter uma canção tua no "são", rrss

Boa semana para vós.

Anónimo disse...

espero, vivamente, que isso aconteça em França!
que por cá, também um dia, haja uma esquerda verdadeiramente unida e menos "deslumbrada" com os seus umbigos partidários. como estamos, não vai a lado nenhum.

vovómaria

Graciete Rietsch disse...

Resultado triste.Fiquei desiludida com a votação em Mélenchon e o reacionário voto na Le Pen.
O POVO terá que aprender à sua própria custa.

Um beijo.

Afonso Jorge disse...

Bons dias. As suas esperanças são muito boas. Além dessas também espero que o PS francês seja diferente do PS português.
Um abraço.

Antuã disse...

A esperança é a última coisa a morrer.

Anónimo disse...

E o que me diz, Caro Samuel, ao facto de o PCF se ter aliados aos Trotskistas franceses? Ficou feliz por terem sido muitos a votarem no Melenchon, uma espécie de Manuel Alegre francês, mas criticou, se bem me lembro, quando se tentou fazer o mesmo aqui em Portugal. Ou o que serve aos franceses não presta para os portugueses? Isso é que era, haver uma frente de esquerda, não em França mas em Portugal, entre o PC, o Bloco e aqueles, que são muitos, que estão descontentes com o PS. Concordaria com tal posição? Agora, confesso, deixou-me um pouco baralhado...

Saudações

António Ramos

samuel disse...

António Ramos:

Caro António Ramos,

Há muito que espero que isso possa acontecer. Provavelmente não terei feito tudo o que estaria ao meu alcance (e é muito pouco) para ajudar.

Se bem se lembra, o Alegre e o BE, quando fizeram aquela primeira "grande" iniciativa para unir as esquerdas… "esqueceram-se" de convidar o PC… :-) … mas isso agora não interessa nada! :-)

Seja como for, não fique baralhado. Eu acho mesmo que a única hipótese de, num futuro próximo, colocarmos um governo democrático e verdadeiramente progressista no poder, passa por juntar e conjugar as sensibilidades de vários sectores da esquerda… incluindo muita gente do PS.

Por uma razão muito simples: só temos este povo português… e, francamente, não estou a ver que, num horizonte visível, a maioria do povo português passe a votar comunista, ou bloquista…

Saudações.

Anónimo disse...

Estamos entendidos, Samuel, afinal de contas pensamos do mesmo modo relativamente a essa possibilidade que, oxalá, se concretize o mais rapidamente possível.

Saudações

António Ramos

trepadeira disse...

Esses nazis fedorentos não viram ainda que a história está no futuro,nunca no passado.

A união faz a força,o tal acordo.

Um abraço,
mário

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

Sarkozy? Alguém que pessimamente conduziu, a política interna e externa, de um grande País. Oxalá que o "exemplo" que os franceses certamente saberão dar votando na 2ª volta à esquerda, sirva de exemplo, a outros Países da "auto-denominada" U. E..

Lena disse...

Nos/eu daqui iremos fazer tudo para a vitoria de François Hollande...
so assim pudemos mudar este caminho errado de Sarkozy...

jrd disse...

Pelo voto nos vamos apesar dos nossos sonhos não "caberem" nestas urnas, é preciso mudá-las.

Abraço

Rocha disse...

Dos PS seja de que país for, mas especialmente aqui na Europa imperialista, não se pode esperar nada.

Só a luta de classes nas ruas, cidades e campos franceses pode mudar alguma coisa.

A Europa do Capital tem que morrer porque agoniza. De Hollande não há nada a esperar. A verdadeira eleição vai ser feito nas ruas, talvez em algum suburbio que incendeie esse podre simulacro de republica.

A luta é dura mas é o caminho, isto não vai lá com ilusões.

samuel disse...

Rocha:

A menos que você esteja em condições de fazer a revolução armada... e faltaria saber se quero viver num mundo desenhado pelas suas ideias, que obviamente desconheço... acho que é essa visão mirabolante do "já para amanhã e em força" que tem paralisado muita coisa que poderia e deveria ter sido feita.

Exemplo de uma coisa bem feita: a bem sucedida coligação "Por Lisboa" e "Com Lisboa".

Exemplos de coisas NÃO feitas: São aos milhares, infelizmente!

Saudações.