terça-feira, 20 de julho de 2010

Bestiário



Embora haja quem defenda que “bestiário” é o local onde certos jogadores de futebol se equipam, a verdade é que os dicionários sérios... e até a Wikipedia, não é isso que dizem. Já para mim, "Bestiário" será sempre o extraordinário livro de Júlio Cortázar, que um certo José Afonso me deu a ler nos idos de 1972.

Num registo muito mais actual e terra-a-terra, sempre que leio a palavra “bestiário” não consigo evitar pensar no nosso inefável Governo... a saber:

Alguns ministros são arraçados de alforreca. Por exemplo, os do Ambiente, Justiça, ou Agricultura, que embora façam mal... são praticamente invisíveis.

Outros são ostensivamente arraçados de caranguejo. Nada mais pode explicar os constantes recuos de ministros como o pobre António Mendonça das Obras Públicas e o seu TGV, terceira travessia do Tejo, portagens nas SCUT, etc., etc.; da singela e artística Gabriela Canavilhas e os financiamentos da Cultura; da finíssima Isabel Alçada e as suas medidas na Educação... ou da inexplicável Helena André, ministra do quase inexistente Trabalho e da alegada Solidariedade Social, em praticamente tudo o que faz, culminando na sua última trapalhada com os vencimentos dos trabalhadores da Função Pública.

Uma excepção, evidentemente, é o peculiar primeiro ministro Sócrates. Esse deve ser arraçado de cabeleireiro ou barbeiro, já que, seja qual for o problema que se apresente, a sua ideia de solução é, invariavelmente, contar estórias e fazer cortes.

12 comentários:

Graciete Rietsch disse...

O teu humor outra vez a dar lições. Óptimo post.
Um beijo.

Maria disse...

Excelente! Mas olha que há barbeiros que ficarão ofendidos...

:)))

Abreijo.

salvoconduto disse...

Não te esqueças da Ana Jorge da saúde. Há quem dê alvíssaras a quem a encontrar. Ao que parece uma centena de médicos dos hélis do INEM estão a arder com 300.000 euros de salários desde Abril.

Baieta disse...

Enquanto afiava a navalha, Baieta meditava na enorme lista de cortes:

- rentes, não, que já não os tem!

- língua, não, sem palheta para "governar" (aldrabar)!

- olho, não, não se poderia horrorizar!

- barba, não consigo encontrar!

- cabelo rapado podia vitimar!

- Já sei, vou buscar o Berbequim.

Antuã disse...

Apesar do drama que nos ataca é muito bom rir! O bom humor é de grande utilidade nas lutas difíceis.

Bernardo disse...

Boas Samuel, quero saber quando chegam os posts a destruir o senhor da direita portuguesa a assumir o compromisso de atacar o Estado Social. Este governo não vai aguentar a legislatura inteira e acredito que o pior está para vir com a invasão liberal que se aproxima.

Parabéns pelo blog

Anónimo disse...

Um post destes só demonstra uma grande inteligência e humor muito refinado. Obrigada
Joana

João Ricardo Vasconcelos disse...

"Bestiário"... Muito bom :) Quem se lembraria de tal coisa? O tempo passa mas estes post do Samuel continuam inconfundíveis.

Dona Sra. Urtigão disse...

ÔHÔ!
Puxa! Não entendo uma série de expressões usadas aqui, talvez não conheça o idioma ( principalmente as em negrito)

Fernando Samuel disse...

Magnífico texto!

Um abraço.

Membro do Povo disse...

Não, não são bestas os governante a que te referes: antes são homens! Homens esses que vivem na selva do canibalismo!

Anónimo disse...

necessario verificar:)