terça-feira, 7 de setembro de 2010

Durão Barroso – Pagar, para não ouvir...


O traste que vemos na fotografia servindo ao mesmo tempo de aguadeiro e capacho aos três criminosos de guerra, Bush, Blair e Aznar, na Cimeira das Lajes, o acto vergonhoso que antecedeu a ilegal invasão do Iraque, sob falsos pretextos, já foi Primeiro Ministro de Portugal, antes de ter desertado para ir recolher a recompensa pelos bons serviços prestados ao “Império”.

Foi, como ia dizendo, recompensado com o lugarzito de fantoche das maiores potências europeias e dos EUA, na Comissão Europeia. Agora, mais uma vez, o homem vai discursar para todo o deputado europeu ouvir. Não vá o diabo tecê-las e para não passar pelo vexame de falar para “meia casa”, os deputados que não forem ouvir o seu discurso, arriscam uma multa. Para que fique ainda mais claro que os deputados europeus estão a ser tratados como garotos, estes terão que fazer prova da sua presença por três vezes, em momentos diferentes do discurso de Sua Excelência, recorrendo ao sistema de voto electrónico.

Talvez no fim tenham mesmo que fazer uma “redacção” bem à antiga, do género “diga por palavras suas...” ... mas isto já sou eu a divagar...

Tentei transpor esta cena patética para o meu ramo de actividade, nas cantigas... e dá sempre o mesmo: Se eu soubesse que uma grande parte das pessoas sentadas numa sala a ouvir-me cantar estavam ali apenas por medo de possíveis represálias... morria de vergonha!

José Manuel Durão Barroso, pelos vistos, gosta...

10 comentários:

Maria disse...

Toma lá que é democrático...

Abreijos.

do Zambujal disse...

Morrias de uma coisa que tens. Dessa morte está ele safo... Já de ridículo não estou tão certo!

Um abraço

Anónimo disse...

"Traste"?
"Traste" é um grande elogio para este monstro...

Se eu fosse eurodeputada lá estaria quando ele fosse discursar: podia atirar-lhe (seguramente com os meus camaradas de bancada) ovos e sapatos como os manifestantes fizeram ao BLIAR (como é conhecido lá no burgo e que na foto está ao lado do "traste" ) ontem em Dublin....CAMBADA!

La passionária.

Antuã disse...

Uns ovos podres naquele focinho caíam a matar.

Anjos disse...

Admiro-o, Samuel,não só pelo que escreve mas também pela forma como o faz. Mas ainda o admiro mais por ser capaz de escrever o nome COMPLETO de um homem, ou melhor, de uma COISA tão asquerosa como é esse TRASTE!!!

Não sei porquê(?) isto fez-me lembrar o indivíduo que, trazido a Lisboa (S. Bento), não sei de que parte do país, para fazer parte da manifestação "espontânea" para apoiar Marcelo Caetano no seu regresso da "célebre" viagem a Londres, dizia a um amigo: "Bate palmas senão vais preso!"

Abraço

Membro do Povo disse...

Se não lê-se o link do JN diria que isto é uma anedota, bastante seca!

maia disse...

Pois eu também acho que aquele nome é mesmo difícil de escrever. Perante estas situações, apetecia-me voltar às histórias da infância e acreditar que nem um deputado aparecia. Deixem-me acreditar que um dia há-de haver GENTE!

duarte disse...

e depois , quem as paga é o pessoal da limpeza... com tanta esterquisse debitada, não vai haver esfregonas que cheguem.
há gente mal formada, e gente com malformações... é que ter o rabo no local da boca, não facilita a comunicação.
do vale um abraço.

Fernando Samuel disse...

Olha!: também eu reparei nessa...
(coincidências)

Um abraço.

Graciete Rietsch disse...

Impossível de conceber, mas com"democratas" deste calibre tudo é possível.

Um beijo.