sexta-feira, 8 de maio de 2009

"Dolce Vita" - vidas vazias




Ao que parece, algumas lojas dariam “brindes” aos primeiros visitantes. O facto de em alguns casos esta “fúria compradora” reflectir mais miséria do que poder de compra, nomeadamente nos (tristes) casos de pessoas que, a troco de uns poucos Euros, ficaram horas na rua, durante toda a noite, para garantir a vez na fila a oportunistas que queriam comprar computadores com desconto, não me impede de ficar abismado com o vazio que habita tantos dos cérebros nacionais, nem de ficar (quase) contente por saber que alguns desses “génios” pertencem ao grande grupo dos que nem sequer se dão ao trabalho de ir votar, seja em que eleição for.

Depois arrependo-me da sobranceria... e penso na hercúlea tarefa que se impõe, de demonstrar (preferencialmente pelo exemplo) a inutilidade fútil “do ter” quando comparada com a grande aventura “do ser”, sei lá... a caminho de uma sociedade menos triste...

15 comentários:

arcanjo disse...

Cuidado.......esta gente vota!!!!!!

Susete Evaristo disse...

É como dizes amigo. Muitas pessoas são évidas do ter esquecendo-se de Ser.
É assim que se "(des)constrói" um país, Portugal é quase todo ele um Centro Comercial.
Fico a pensar... num país com uma alta taxa de desempregados, abandono escolar e baixos salários, quem e o que lucram com esta avalanche de CC, que insentivos recebem proprietários e gestores? Este é muito provavelmente mais um local para compras a crédito e endividamento.

anamar disse...

Profundamente deprimente e de cheiro a miséria, que de momento não é so dos bens essenciais mas da essencia da vida!
Bfs...
Abracinho

Ana Camarra disse...

Samuel

O anuncio promete um local maravilhoso onde tods serão felizes para sempre...
Será publicidade enganosa?!
Não posso crer!

Beijos

Maria disse...

É tudo miséria. A dos que esperam horas nas filas à espera do balão ou do chupa-chupa, e a megalomania dos donos daquela "coisa"...
Que raio, porque é que temos que ser os maiores também na idiotice?

Abreijos

Justine disse...

Já tinha Sôdadi dos teus textos claros, sem "papas na língua", desmistificadores e sarcásticos!
Abraço, quase quase:))

Tiago R. disse...

Querer comprar computadores com desconto não é oportunismo. É necessidade... E por causa da necessidade é fácil comprarem-nos para participarmos num reles golpe publicitário.

O problema do ser é que quando não tem nada, emagrece, esfuma-se...

A questão não é fiosófica. É duramente económica.

Mas gostei do post!

Aurora disse...

O «violento espancamento» do candidato do PS às europeias no 1º de Maio (CGTP), segundo a TVN.
O episódio da papa Maizena.
A demarcação de Vital Moreira, talvez aprecie mais a saudosa farinha Amparo. Capa do jornal 24 Horas. O cantor Nuno Guerreiro vítima de violência doméstica, pelo amor da sua vida, segundo o jornal passou 2 dias no hospital.
Portugueses passam a noite ao relento esperando a abertura do " maior centro comercial da Península Ibérica".
Etc...
Começo a ficar preocupado com as legislativas.
Será que Sócrates vai bisar a maioria absoluta?

Aurora disse...

Soube agora que José Sócrates é cliente da loja Rodeo Drive, Beverly Hills, Califórnia. Uma loja famosa, suponho. O seu nome encontra-se na montra desta a par de personalidades, tais como Putin, Reagan, Clinton, Elton John, De Niro,
Spilberg, Al Pacino, Etc...

Continuo preocupado.

Fernando Samuel disse...

É uma notícia bem elucidativa da sociedade em que vivemos - e da sociedade que temos que construir...

Um abraço.

São disse...

Patético!

...bom fim de semana, também para a Maria dos Açores,

Daniel disse...

O pior é que isto tanto pode representar o vazio de muitas cabeças como o de muitos estômagos.

Sopro leve disse...

Isto é sinal de que existe muito para fazer... na tarefa, árdua, do esclarecimento.
Existem "coisas" na vida que o querer não basta, é preciso ser..

Nuno Góis disse...

É a civilização democratizada por baixo, ou seja, quanto mais alheada e distante da realidade, melhor se controla a população...
Como se faz isto? Simples: Educação quase nula e programada para a alienação e inexistência de qualquer política cultural.
Cultura, seja qual for e em que quantidade for, mas precisa-se urgentemente de gente culta!

Este teu post é um sinal de alarme. Não nos podemos alhear destes (in)felizes alheados...

samuel disse...

Cada mente em que se consiga "plantar" a dúvida sobre este sistema, é uma vitória!

Abreijos colectivos!