domingo, 10 de maio de 2009

Pelo amor de Deus!



Hoje apeteceu-me que alguém cantasse aqui uma canção esmagadora e que o fizesse de uma forma extraordinária. A Maria Rita prontificou-se.

Sobre todas as coisas
(Chico Buarque/Edu Lobo)

Pelo amor de Deus

Não vê que isso é pecado: desprezar quem lhe quer bem

Não vê que Deus até fica zangado vendo alguém abandonado

Pelo amor de Deus



Ao Nosso Senhor, pergunte se ele
construiu nas trevas o esplendor

Se tudo foi criado: o macho, a fêmea, o bicho, a flor

criado pra adorar o Criador

E se o Criador inventou a criatura por favor,

se do barro fez alguém com tanto amor

para amar Nosso Senhor



Não, Nosso Senhor, não há de ter lançado em movimento

Terra e Céu, estrelas percorrendo o firmamento em carrossel

pra circular em torno ao Criador



Ou será que o Deus que criou nosso desejo é tão cruel

Mostra os vales onde jorra o leite e o mel,

e esses vales são de Deus



Pelo amor de Deus, não vê que isso é pecado

desprezar quem lhe quer bem

Não vê que Deus até fica zangado vendo alguém abandonado

Pelo amor de Deus!

Bom domingo!

"Sobre todas as coisas" - Maria Rita
(Chico Buarque/Edu Lobo)

11 comentários:

XICA disse...

Maravilhoso!

GR disse...

Não conhecia nesta versão.
Belíssima voz!

GR

Fernando Samuel disse...

Na verdade, este Deus não me saiu lá grande encomenda...
Haja Deus - e Xico. e Edu. e Maria Rita.

Um abraço.

Daniel disse...

"Que fizeste do teu irmão?" (Vem na Bíblia.) Esta canção é um salmo.

Aurora disse...

Se Deus existe tem muito que explicar.

Ana Camarra disse...

Parte integrante do Fabuloso Espectaculo "O Grande Circo Mistico", que tive a honra, previlégio e oportunidade de assistir no Coliseu.
Se não me engano era o Milton que cantava, mas a Maria Rita vai muito bem, quem sai aos seus...

Beijos

Maria disse...

Lindo! Que voz tem esta Mulher!

Obrigada...
(e aqui chove!)

Abreijos

Lúcia disse...

Se Deus soubesse como é usado e vezado e vexado - se calhar tratava de existir!

Beijos

Sal disse...

Como te entendo... Uma voz, uma performance esmagadora.
E uma harmonia fantástica lá por baixo...
tens cá um olhinho para o que é belíssimo...


Já agora, deixa-me que te diga - para te aguçar a curiosidade - que postei uma melancolia parecida com a tua...
Deve ser da chuva...

beijinhos

samuel disse...

Abreijos colectivos!

Anónimo disse...

Homens que como eu, andaram na Guerra, nunca perderam a esperança de voltar para junto dos seus. Tinham sempre presente esta simples quadra: Nosso Senhor/é quem os guia/com esse amor/da Mãe Maria; hoje sou um “bandido” com T.I.R., por intermédio da PSP, mas continuo a acreditar na Salvação; quero com este meu simples poema, homenagear aqueles que continuam vivos e os que Deus já quis levar para Sua companhia e ainda o meu parente João de Deus Ramos:
A SALVAÇÃO
Quem comer do Meu Pão
Disse na Ceia, O Senhor
Terá a Minha Salvação
Com um Mundo melhor!
-
Quem deste vinho beber;
De sangue que era Meu
Eternamente irá viver:
Comigo e O Pai, no Céu!
-
Dizendo isto em sua Ceia
Antes de ser atraiçoado;
Jesus Cristo da Galileia
Quis livrar-nos de pecado!
-
Ele já sabia que o Judas
Que fora Seu tesoureiro;
Pelas moedas chorudas
Seria o seu cangalheiro!
-
Pobre Judas destroçado
Vendo essa sua asneira;
A pensar no Seu Amado
Se pendurou na figueira!
-
Então Ele falou a Simão
Que ia findar Sua etapa;
E este como um Cristão
Seria de Cristo, O Papa!
-
E o Simão que O negara
Antes dum galo cantar;
Foi de Cristo pedra rara
Fez Cristo se perpetuar!
-
Este é o Sagrado Canto
Canto que nos irmana
É Santo, Santo, Santo;
Hosana, Hosana, Hosana!
-
Neste bocado dum pão
Na nossa mão bem visto;
Está Desse Nosso Irmão:
Santo Corpo de Cristo!
-
E nesta tão Santa Taça
Com o vinho do melhor
É por onde nos passa:
Santo Sangue do Senhor!
-
Eugénio dos Santos