sábado, 6 de junho de 2009

Dia de reflexão


Hoje é dia de reflexão. Não é o único... Existem muitos, ao longo do ano, nomeadamente, o “Dia Internacional dos Espelhos”, entre outros menos importantes. De qualquer modo, a reflexão de hoje é suposto ter que ver com as eleições para o Parlamento Europeu. Hoje não se deve, portanto, pedir o voto, nem aconselhar os eleitores a votar em “A” ou “B”. Quando muito, exortá-los a reflectirem... e no Domingo, votarem segundo a conclusão das suas reflexões.

Come se sabe, os possíveis ângulos de reflexão são virtualmente infinitos. Assim, proponho que reflictamos sobre o trabalho miserável que os media fizeram nesta campanha que acabou. Reconheço que houve excepções, quero dizer, alguns ainda tiveram posturas mais miseráveis que a média. Proponho que reflictamos sobre os porquês dessas posturas, ao serviço de que interesses estiveram e contra quem foram dirigidas, preferencial e cirurgicamente.

Para manter a tradição de animar estas sessões de reflexão com “Canto Livre”, proponho esta montagem vídeo, surripiada ao Rei dos Leittões (que a surripiou ao Kaos que não a surripiou a ninguém), feita sobre uma cantiga do José Mário Branco, ela própria também uma bela reflexão, cuja letra poderão igualmente seguir aqui.

“Menina dos meus olhos” – J. M. Branco
(José Mário Branco)

8 comentários:

salvoconduto disse...

E nesta semana esse trabalho ainda foi mais miserável. Ainda há poucos minutos uma jornalista que estava a fazer uma "análise" às eleições disse mais ou menos isto: "será uma pena se aquela esquerda simpática (leia-se BE) não ficar em terceiro lugar". Logo ela que de esquerda não tem nada...

Foi a última injecção da noite.

Abraço.

Fernando Samuel disse...

Aí está uma boa pista de reflexão: a bandalheira dos média ficará como o dado mais relevante, em termos de abjecção, desta campanha eleitoral.

Um abraço.

Méon, disse...

Delicioso este vídeo!

Gosto de vir aqui, pá!

Avelaneira Florida disse...

Caro Samuel,

isto é que é uma verdadeira "ANIMAÇÂO"!!!!!!!!!

"Brigados"!!!!!
Breijks!!!

Maria disse...

Acho que já nem tenho palavras.
Esta já foi. Temos mais duas pela frente, com a MESMA comunicação social. Preparemo-nos para a combater de melhor maneira (o que tu fazes, aqui, de forma superior e inteligente).

Abreijos
(não agradeças o elogio. eu quero é migas...)
:))

Pata Negra disse...

Obrigado pela referência, podias ter dispensado o surripiador e ir directamente à fonte. Palmas para o José Mário e para o Kaos e uma palmadas para o Cantiguero - nas costas!!!

Daniel disse...

Não resisto a deixar como comentário à "menina dos olhos" do José Mário uma "velha" da Terceira. Da minha lavra, esta, escrita por desfastio. Faltar-lhe-á a interpretaçãoo genial do meu amigo João Ângelo, ou do outro amigo, o José Eliseu, mas não se pode ter tudo.
Para quem não saiba o que são as "velhas" da Terceira, eu explico. São cantigas de escárnio e mal-dizer, em que se faz frequente alusão a uma velha, e que devem terminar com um sentido brejeiro tanto quanto possível disfarçado.

O voto

Uma velhinha sem jeito
Fala mal de tudo a eito,
E não queria votar.

Para fugir ao dever
A velha foi-se esconder
Numa furna à beira-mar.

Tanto o velho procurou
Que deu com ela na furna,
Mas a velha até gostou
De pôr o voto na urna.

samuel disse...

Salvoconduto:
É... de facto, seria uma grande pena! Um Parlamento com gente “simpática” é outra coisa... tal como uma festa do jet-set.

Fernando Samuel:
Será um bom material para estudo.

Méon:
☺ ☺

Avelaneira Florida:
Sempre ao dispor! ☺

Maria:
Temos que tratar dessas migas! ☺

Pata Negra:
Recebida! ☺

Daniel:
Há sempre uma primeira vez para tudo...
“Velhas” em versão eleitoral, é de facto muito bom! ☺ ☺


Abreijos colectivos!