quinta-feira, 25 de junho de 2009

Pergunto a Vossa Excelência...





Sobre mais este debate quinzenal na Assembleia da República pouco se me oferece dizer, até porque fui apanhando apenas pedaços das intervenções, ora em televisão, ora em rádio, enquanto me fui deslocando ao longo da tarde. No final já tinha chegado a casa. É sobre o triste espectáculo que, quase sempre, antecede o encerramento do debate, que quero deixar uma reflexão.

Poucas coisas haverá mais deprimentes e até algo indignas, do que o papel a que se presta o dirigente do PS, Alberto Martins, sempre que chega a hora do partido “governista” falar (adoro este termo brasileiro!).

Alberto Martins raramente intervém realmente sobre o que quer que seja. Limita-se a “rapar” de um papelinho onde foi anotando as várias farpas atiradas pelas oposições, farpas a que Sócrates não teve tempo, ou vontade, ou talento para responder... e aí vai ele! Responde a tudo e a todos, num estilo por vezes a tentar o humor, importado do estilo coimbrão das assembleias estudantis dos anos sessenta do século passado, cruzado de discussão doméstica numa qualquer das suas famosas “repúblicas”. Depois, para acabar, faz de conta que faz uma ou duas perguntas ao Primeiro Ministro, como quem lhe estende a capa negra para ele passar por cima... e Sócrates lá consegue um último “tempo de antena”, longo e já sem contraditório possível, para fazer mais alguns dos seus “reclames”, como no meu tempo de juventude se chamava à publicidade.

Não tenho a intimidade suficiente com o Dr. Alberto Martins (aliás, não tenho nenhuma) para saber se hoje ele é capaz de melhor do que isto... mas isto é algo triste!

9 comentários:

Maria disse...

Não te deste conta, então, de uma afirmação do PM na AR sobre a demissão do Guerra, aceite pelo Min. Agric., sendo que minutos depois nos corredores da AR o Ministro da Agricultura disse que ia falar com ele, Guerra, amanhã e depois decidia...
Foi hilariante...

Abreijos

Diogo disse...

Alberto Martins - uma anémona paga principescamente.

Dias Ferreira disse...

Custa compreender, como este senhor teve, um dia, coragem de enfrenter o Presidente da República no Regime do Estado Novo...

Terá a filosofia PS tanta capacidade para transformar as pessoas em meros voluntários da oportunidade (leia-se oportunistas)?...Enfim!


Obrigado por ter adicionado o meu blog aos links Samuel!

Abraço, camarada!

duarte disse...

Não vi nem ouvi o gajo. Chama-se Alberto Martins?não estou mesmo a ver... pois!!! é capaz de ter a ver com o facto de ter uma memória selectiva.
abraço do vale a regressar.

Irlando disse...

É realmente uma tristeza.Eu que ainda sou do tempo da coragem demonstrada por este Sr. no tempo da outra Srª.
Saudações comunistas

Antuã disse...

Esse Alberto perdeu toda a força mal saiu de Coimbra.

Fernando Samuel disse...

O que me parece não oferecer dúvidas é que ele é capaz de pior do que isto...

Um abraço.

cetautomatix disse...

Como muitos outros, o A.M. é um puro Abranho. É só reler o Eça e percebe-se logo.

samuel disse...

Se passar para a oposição ou ficar em minoria, volta automaticamente a ser mais de "esquerda"...

Abreijos colectivos!