segunda-feira, 8 de junho de 2009

E agora?



Fosse eu um analista político encartado e poderia aqui escrever coisas interessantíssimas sobre os resultados eleitorais deste 7 de Junho. Não sendo, resta-me deixar apenas algumas primeiras observações, que certamente, nos próximos dias, irão tendo desenvolvimentos, a saber:

- Vital Moreira vale muito pouco... também em termos eleitorais. Sócrates e o PS afundaram-se.

Os restantes resultados, nomeadamente a subida eleitoral da CDU e do BE, são suficientemente importantes, desafiadores, diversos, excitantes e animadores, para serem tratados ou interpretados à pressa... e logo por mim!

Parabéns a todas e todos os que foram à luta!

Sobre a esmagadora maioria absoluta que não se deu ao trabalho de participar, embora possa em alguns casos compreender, envergonha esta democracia e é sobretudo o espelho do estado a que chegou.

Hoje é o primeiro dia de luta pelos próximos objectivos.

75 comentários:

Mães e afins disse...

Ola
Cheguei aqui pelas mãos da Viagem Imovel.
Nada posso dizer sobre estes acontecimentos, mas este mundo é maravilhoso.
Agora aqui, é 7/6, 20,00 horas.
Felicidades e abraços

salvoconduto disse...

E agora? A luta continua!

Abraço.

maltes disse...

Uma coisa é certa, vamos continuar a luta pois sabemos da sua justeza, continuaremos a lutar por uma CDU cada vez mais forte.

Daniel disse...

Em linguagem cinematográfica, eu diria que o Vital foi um tremendo erro de casting. E a campanha em geral, com raras excepções, óptima candidata a vários Razzie Awards. Assim sendo, como poderia esperar-se maior votação?

Nunes disse...

A vitória do BE é devida à movimentação de eleitores descontentes que votaram PS nas últimas eleições. As minhas perguntas são estas: Será que esses descontentes continuarão a votar BE? Esta vitória constitui uma base sólida para o futuro? Será que no Parlamento Europeu, os deputado eleitos pelo BE vão mostrar trabalho, como mostra a CDU?

Lúcia disse...

Continuo a achar que esses mesmo que não participaram hoje são um motivo de luta! Imagina que votavam? De certza que este Centrão ia ao ar!

Ludo Rex disse...

Sempre em Luta!
Abraço

Miguel Jeri disse...

Acho que a questão do(a) Nunes é pertinente, muitos destes votos podem ser tremendamente flutuantes. A estratégia de aproximação c/ Alegre surtiu o seu efeito, pois muita gente entendeu votar numa coisa parecida com o PS sem votar neste PS que lhes fez a vida negra. Muia gente não sabe, por exemplo que o BE no Parlamento Europeu quase nada fez para justificar os votos que teve, e Miguel Portas não tem muito de que se orgulhar, antes de ter entrado em campanha.

Depois acho que só pode ser considerada uma vitória que apesar do silenciamento estrondoso dos media (descobri noutro dia mais um escândalo, ver aqui) conseguimos ser a terceira força política a par com o Bloco (0,07% de diferença).

Por último, se não fôssemos uma força com esta capacidade mobilizadora, com a qualidade do trabalho que temos e a ameaça que representamos para o grande capital em geral, a comunicação social teria muito menos necessidade de empolar o BE. É fundamentalmente graças à força e pressão da CDU que a esquerda ganhou mais votação ontem.

Miguel Jeri disse...

Ah, quanto ao escândalo que me referia no ponto anterior, deixo aqui o blogue: http://tvi24eleicoes.blogspot.com
_

Antes das eleições havia 4 vídeos: Rangel, Vital, Portas e... Nuno Melo. Sim, Ilda era a única ausente. Agora há de novo um ausente, e podem ver com os vossos próprios olhos.

Magnolia disse...

Pela primeira vez a CDU ganhou no meu concelho para o PE. E agora vai ser sempre a subir até às autárquicas.
Com toda a confiança!

amigona avó e a neta princesa disse...

Tu não és o quê?!!!

Dizer "hoje é o primeiro dia de luta pelos próximos objectivos" é de uma clareza política avassaladora!

Bem-hajas amigo Samuel! Parabéns a todos aqueles que estiveram na campanha para melhorar a vida dos portugueses e não a sua!

Abreijos,

anamar disse...

Ó Samuel, analista político, tu és... e do melhorzinho, pois não és sisudo como os com carteira, o que é mais uma valia!
Abençoados votos!
Abreijo

Nunes disse...

Só para esclarecer que fui um daqueles que se desiludiu pelo terceiro candidato conquistado pelo "Bloco". Ainda fiquei à espera para ver se a CDU dava a volta aos comentários e projecções avançadas pela televisão.
No final, fiquei triste, porque achei que aquilo tudo era injusto depois daquela maravilhosa manifestação que todos vimos e presenciamos no dia 23 de Maio.
A nossa CDU merecia o terceiro candidato.
Ver aquele Rui Tavares, que mal se viu durante a campanha, a sorrir e a pular no palanque do "Bloco" como um macaquinho, deixou-me sem palavras.
No entanto, não sei se todos captaram esta imagem das televisões, mas a certa altura, vi o José Pinho a sair do hotel Altis e a caminhar sózinho, com a mão esquerda no bolso, à parolo, sem apoio e sem amigos. Aquela, sim, foi a imagem do desalento dito socialista, o tal que todos nós lutamos durante esta campanha e levantamos o cartão vermelho no dia 23. Por essa imagem valeu o meu voto e, se calhar, de todos.

Jorge disse...

(…)
Extendiendo estos deberes del poeta, en la verdad o en el error, hasta sus últimas consecuencias, decidí que mi actitud dentro de la sociedad y ante la vida debía ser también humildemente partidaria. Lo decidí viendo gloriosos fracasos, solitarias victorias, derrotas deslumbrantes.
(…)
Nuestras estrellas primordiales son la lucha y la esperanza. Pero no hay lucha ni esperanzas solitarias. En todo hombre se juntan las épocas remotas, la inercia, los errores, las pasiones, las urgencias de nuestro tiempo, la velocidad de la historia.
(…)
Yo escogí el difícil camino de una responsabilidad compartida y, antes que reiterar la adoración hacia el individuo como sol central del sistema, preferí entregar con humildad mi servicio a un considerable ejército que a trechos puede equivocarse, pero que camina sin descanso y avanza, cada día enfrentándose tanto a los anacrónicos recalcitrantes como a los infatuados impacientes.
(…)
Pablo Neruda, Hacia la ciudad espléndida.
http://nobelprize.org/nobel_prizes/literature/laureates/1971/neruda-lecture-sp.html

Maria disse...

Hoje é dia de descanso (os próximos também). No meio do mar!!! Só para te fazer um pouquinho de inveja...
:)

Abreijos

Fernando Samuel disse...

E este primeiro dia de luta é o mais importante resultado destas eleições.

Um abraço.

O Puma disse...

Se o barco foi ao fundo

Vital foi bem escolhido

Aluta continua pois claro

Isabel Faria disse...

"Ver aquele Rui Tavares, que mal se viu durante a campanha, a sorrir e a pular no palanque do "Bloco" como um macaquinho, deixou-me sem palavras."
Nunes, que comentário sectário e feio.
Sabe, estive em inúmeras iniciativas do meu partido durante a campanha - Lisboa, Porto, Coimbra, Seia, Mértola, Braga, Guimarães, Almada...em todas elas estive com o Rui. Na grande maioria delas o Rui Tavares fez intervenções.
Como se, seguramente, se o Nunes participou na campanha do seu Partido, deverá ter visto e ouvido o João Ferreira ou a Ana Rita Carvalhais...eu não vi nenhum deles na Comunicação Social.
Responsabilidade dos seus camaradas, opção da Direcção do seu partido ou escolha da CS?

A parte do macaquinho, quero acreditar que tenha sido resultado de você (como eu) ainda não ter digerido a sobrevivência do PP...ou a vitória da Direita por essa Europa fora, ou o resultado do PSD...tenho a certeza que quando parar e pensar que em Portugal a Esquerda do PS, o seu e o meu Partido, com todas as diferenças e uma carrada de divergências, representam mais de 20% do eleitorado (quase tanto como o PS, reparou?!), você vai meter as mãos na massa, como eu vou, e se vai lembrar que esses mimos se devem guardar para os nossos inimigos, não para os nossos adversários ELEITORAIS. Que creio, é o que, essencialmente somos,eu e você, ou estou enganada?

Anónimo disse...

O Nunes tem a qualidade de não ser hipócrita, qualidade que, nos nossos dias, é mais maiores.
Quanto a mim, tanto me faz a votação do berloque ser assim ou assado. O que me preocupa é muita gente séria votar neles e depois verem os seus votos serem usados para alianças espúrias e encapotadas. Exemplo: o famoso projecto de lei sobre o sigilo bancário, que veio mesmo a calhar aos belmiros e outros que tais.

Campaniça

Pata Negra disse...

É preciso não esquecer que o PSD ganhou as eleições. Isto é, saímos de um buraco para nos metermos noutro - apenas estamos a passar pela claridade!
Um abraço de soube-me a pouco

Nunes disse...

À Isabel Faria: para si o comentário é feio e, lá está, "sectário", uma daquelas palavras que o seu tão querido Rui Tavares usou contra o meu partido na noite do dia do trabalhador. Está recordada? Sim, de facto, usou essa palavra e até disse que lhe repugnava a palavra "traidor" ter sido usada contra o candidato Vital Moreira no dia... "da fraternidade"! Foi ele que usou a expressão, sabendo que todos nós usamos a expressão "dia do trabalhador". Mas, lá está, é o Bloco em inovação, na sua versão mais "soft", sei lá, a querer conquistar o espaço vago deixado pelo PS.
Vocês vão longe, mas tenha cuidado, porque a maré pode subir muito, mas também terá de descer e, nessa altura, onde estará o Rui Tavares & C.º Limited?
Vamos esperar para ver.

Miguel Jeri disse...

Em relação ao comentário acima, vejo muito pouca televisão e vi João Ferreira a falar na TV. E o bloqueio à CDU não tem sido pouco, foi escandaloso e deu-nos o trabalho de, a par da campanha, ter de fazer uma carrada de queixas à ERC.

De qualquer forma fico contente pelo facto de o terceiro deputado integrar o Grupo da Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Nórdica Verda, embora preferisse claramente um resultado mais consonante com o extenso e formidável trabalho que fizeram Ilda e Pedro Guerreiro no PE, mais o acompanhamento dedicado que fizeram de tantas problemáticas cá do país.

cetautomatix disse...

Pata Negra, essa é que é essa. E o eleitorado menos abstencionista da UE deu uma clara maioria à direita no PE. Sim, isso é verdadeiramente preocupante.
Quanto ao BE, o que se pode fazer? Não sei se algum dos bem-intencionados, que serão muitos, tem a noção de que deveria interrogar-se sobre as razões da cobertura mediática excepcional que lhes é feita. Talvez lerem um bocadinho de Chomsky lhes fizesse bem.
Eu tenho uma opinião fundamentada e racional sobre o papel que este tipo de partidos desempenha como biombo do sistema. E julgo que do lado dos dirigentes do BE, maioistas e trotskistas agora tão bem casados, pasme-se, também há essa clara noção. São velhos que chegue, sabidos que chegue e mal-intencionados que chegue para não saberem. Mas também é destas coisas que se faz a luta de classes. Enfim.

Anónimo disse...

Enquanto a CDU continuar a eleger o BE como o seu inimigo de estimação, continuará a ser uma força importante, com combatividade e capacidade de mobilização mas cujos efeitos praticos pouco contam para mudar as nossas vidas.
Eu sei que não gostam que diga que isso é sectarismo, porque estou na "vossa" casa não o digo. Registo apenas que saboreei a vitoria do Bloco, adorei eleger o terceiro deputado... mas não sinto nada de especial por ter passado a ser a terceira forma. É que para alem de efemero, não é isso que conta. Mais; ficaria igualmente feliz se a CDU tivesse eleito o terceiro em lugar do Bloco.Mas, ficaria muito mais feliz se tivessemos eleito entre bloquistas e CDU pelo menos 12 depudaos... ficamos com cinco, é melhor que o que tinhamos, que era apenas três.
Sei que não partilham deste espirito, mas pronto... é por isso que eu voto Bloco e os camaradas votam CDU.
saudações e votos de muitas e muitas derrotas do PS, do PSD e do CDS.
Jota

Orlando Gonçalves disse...

Jota, penso ser este o nome, pense, e só pode mesmo pensar, porque isso não vai nunca acontecer, se as televisões os jornais nacionais com grande destaque para o Expresso, dessem à CDU a cobertura que têm dado nestes anos ao BE e mais concretamente nesta ultima campanha. Será que não a faz pensar, porque motivo essa cobertura tem sido dada? Acha que é por acaso? Pense lá um pouquinho. E já agora dizer-lhe que sou favoravel a todos os parlamentares que apresentam trabalho. O que fez Miguel Portas nestes cinco anos de mandato ?
Cumprimentos

Anónimo disse...

É espantoso como se pode dizer que o BE é o inimigo de estimação da CDU ou do PCP! Quem o diz ou anda muito distraído ou tem algum problema na sua consciência. A CDU e o PCP nunca afirmaram que o seu objectivo era ser ou continuar a ser terceira força política ao contrário do que, por várias vezes e sempre que a oportunidade surgiu, disseram Louça e Portas. Sempre os dirigentes do PCP disseram que os adversários desta força política era a política de direita e os seus responsáveis. Só alguém distraido não viu que para o BE, no passado Domingo, a sua maior vitória foi ficar à frente da CDU. Mas quer queiram quer não os apoiantes do BE, ontem como hoje, como amanhã quem vai estar na luta e no protesto vai ser o PCP. Por outro lado, o PCP também é um Partido de projecto que tem programa e não se limita a defender causas. Cabe perguntar, o que quer o BE para Portugal, que programa defende. Talvez ainda não tenham chegado a qualquer conclusão. Para além de que isso dá muito trabalho. A terminar vou continuar a lutar, tal como, tenho a certeza, o PCP contra a direita e a política de direita, sejam quais forem os seus autores. Esses ão os meus adversários.
Um abraço do Norte

Nunes disse...

Jota, eu li as tuas mensagens e partilho da mesma opinião do Orlando Gonçalves.
Foi o Francisco Louçã que, numa campanha eleitoral, nos chamou de "esquerda fria". Porque é que fez isto?
Depois, distanciou-se em relação à causa cubana. Ainda não ouvi ninguém do BE fazer uma declaração - uma! - sobre os cinco companheiros cubanos que estão injustamente presos nos Estados Unidos da América (Jota, veja o site "freethefive" para compreender esta situação). Porque não o fazem? Porque o jogo agora situa-se no politicamente correcto.
Vejo os vossos supostos líderes como oportunistas e, se vocês votantes do Bloco, não estiverem atentos e não pedirem satisfações, esses vossos cabeças de lista vão fazer o mesmo que os do PS fizeram.
Passa para as nossas fileiras de combate, Jota, enquanto é tempo. O Bloco não está a ir por caminho certo.

pintassilgo disse...

Não há dúvida que o Blogue erótico tem sido levado ao colo pela comunicação social nas mãos do grande capital. porquê?!... Quem tiver miolos responda. Há por aí uma Isabel que faria bem se se acomodasse à sua situação de lacaia do capitalismo sem nos querer pensar o contrário.

Anónimo disse...

Eu disse que estava a entrar na vossa casa, e por isso me sujeito aos comentários. Evidentemente que não estou de acordo com as vossas observações.
Aquilo que vos leva a pensar que da nossa parte há satisfação por os resultados eleitorais terem colocado o BE, neste particular à frente da CDU, é a mesma que nos leva a pensar que da vossa parte há, permitam-me o chavão, "raiva" por isso ter acontecido. Por vezes parece-me que sentem mais esse facto que a vitoria do PSD.
Na minha opinião o que conta mesmo é o resultado da esquerda, e esses já fazem tremer alguns - Atente-se nas palavras do provocador Jardim. Esse tipo já veio à praça insurgir-se contra os 21% que a esquerda teve.
Isso a mim preocupa-me mais que o facto de a CDU ter tido agora umas escassas centenas de votos a menos que o Bloco, até porque isto é muito efémero... amanhã, numa próxima eleição as pessoas, isto é os donos dos votos que é o povo, encarregar-se-á de clarificar as coisas e certamente que a CDU não será esquecida e o povo dar-lhe-á os votos que entender que essa coligação merece. O mesmo digo para o Bloco, os votos que alcançar serão aqueles que as pessoas em cada eleição entenderem que merece.
[Ai como eu gostaria de abrir os olhos aqueles quase dois milhões que ainda botam o votinho no PSD, no PS e no CDS.]
Mas enfim... estas são as regras do jogo democrático e em democracia, apesar da razão de cada um, é “maior” aquele que recebeu mais votos...
Quanto a alguns comentários sobre o que disse ou não disse Louçã, nomeadamente a propósito de uma suposta manifestação de júbilo por ter ficado à frente da CDU, desafio o autor do comentário a demonstrar o que diz. Sabe, caro amigo [se me permitir trato-o por camarada] sabe camarada até por uma questão de estratégia, mesmo que o sinta Francisco Louçã não o diria. Não se deite a adivinhar o que cada um pensa ou não pensa, até porque as adivinhações, adivinhar o que vai na alma de cada um é mais do estilo dos bruxos do que dos camaradas.
Sobre Cuba e o comentário feito sempre digo que Cuba está no meu rol de afectos, e eu sou incapaz de tratar mal aqueles de gosto. Simpatizo com a revolução cubana, e apesar de erros, estou solidário com o povo cubano e com os seus líderes. O mesmo não posso dizer em relação à China e à Coreia.
A propósito Tienamen foi há 20 anos, o camarada já condenou aquele crime? Ou acha que o massacre é uma invenção do ocidente?
Saudações camaradas e não esqueçam, juntos somos muitos, em guerrilha permanente não passamos duns ingratos e de uns incompetentes que não sabemos usar a confiança que nos deram.

Jota

David disse...

Jota

É claro que o nosso inimigo não é o BE. Isso que fique bem claro, apesar de ser nesse sentido que muitos nos tentam empurrar.

Agora não venham é com a rábula dos ingénuos:

Comício das esquerdas - PCP de fora
Louçã - PCP = esquerda fria
Louçã - PCP com um caminho totalitário para Portugal
Daniel Oliveira & companhias - "foram os comunistas que agrediram Vital Moreira e por isso deveriam pedir desculpas"
António Chora - O PCP tem interessa em que haja despedimentos para assim criar maior tensão social.

Os exemplos abundam. É claro que daqui não se podem dizer que sejamos inimigos, mas nã me venham com a história de que nos têm muito em conta e blá, blá, blá.

Outra coisa: até posso acreditar que "ficassem igualmente contentes se o terceiro deputado fosse da CDU". Até é natural que assim seja, pois os deputados da CDU apresentaram um trabalho várias vezes superior ao do único deputado do BE. Aliás é escandaloso, parecendo mesmo que deu mais atenção ao seu próprio blogue que propriamente ao PE.

Seria hipócrita da minha parte dizer que fico contente com a eleição do 3º deputado do BE. Não, não fico. Pelo pouco trabalho que demonstraram pela representação no PE, não fico contente que quem não trabalha tenha mais uma oportunidade.

Estes são os factos. Será, para mim, o BE inimigo da CDU? Claro que não. Mas isso não significa que tenha especial apreço pelo vosso trabalho.

Digo-o com muito sinceridade e sem ponta de rancor.

Abraço

Nunes disse...

Jota,

Sem rancores, acho que darias um bom comunista ou simpatizante do partido comunista e da CDU (como eu sou).
Nesta tua última mensagem, mostraste um pensamento diferente dos dirigentes do Bloco.
Tu és conciliador, uma coisa que eu não vejo naquelas figuras do cartaz do Bloco. A meu ver, estão todos ali com um sentido oportunista, prontos para ganhar o ordenado europeu e viver comodamente, numa dôce vida burguesa.
Alguma vez um dirigente do Bloco te trata como camarada, como nos tratamos, por exemplo, na festa do "Avante!" Eu duvido.
Falaste em Tianamen, mas eu podia recordar-te o que foi o massacre de Jakarta em 1963. Só nesse período, foram massacrados cerca de meio milhão de comunistas. Os "media" recordam isso? Era o que faltava.
Dedica-te à nossa causa. Caso não seja possível, manda vir com os teus dirigentes. Incomoda-os com o caso de Cuba. Pergunta-lhes assim: "Olha, quando é que vão falar no Antonio, no René, no Gerardo, no Fernando e no Ramón que estão há dez anos presos em masmorras americanas?"
É óbvio que não vão gostar, mas pelo menos estás a ir pelo caminho certo.

Um abraço

Anónimo disse...

Nunes e David
Não confundamos as coisas, eu no essencial não sou diferente dos outros e outras bloquistas. Eu não tenho relutância alguma, antes pelo contrário, em tratar os militantes de esquerda por camaradas como os outros bloquistas também não têm.
Entendamo-nos! Pensamos diferente e temos perspectivas diferentes sobre a vida. Por isso nós somos Bloco e os camaradas são CDU. Ponto final paragrafo
Caso contrário, estaríamos todos no mesmo partido e seriamos todos CDU, ou todos Bloco ou lá aquilo que lhe quiserem chamar. Mas não. Não estamos no mesmo partido porque vemos e analisamos o mundo de diferente maneira.
Repito, não vale a pena atacar os deputados do Bloco, nem insinuar que os mesmos são malandrecos, burgueses e outros epítetos que não transcrevo. Não, por ai não vou!
Mas tem mais camaradas, essa “raivinha” contra o Miguel, diz-me o meu dedo mindinho, que mais que divergência politica está relacionada com o facto de os camaradas serem incapazes de digerir o o facto de alguém, ter militado na vossa organização, ter feito lá a escola e depois seguir outro caminho. Assim não vamos lá meus amigos… mas pronto dou de barato essa questão, porque está provado que não sabeis lidar com esse fenómeno humano e que se prende com o facto de as pessoas poderem em cada instante analisar a situação e concluir que esse não é o caminho.
No que confere ao trabalho dos deputados bloquistas, e a vossa insistência em que não trabalham, desculpo-vos, porque é da natureza humana… por vezes vemos o algueiro no olho do vizinho e não vemos o boi à nossa frente. Todos sabemos que não é assim, todos sabemos que o trabalho de um deputado não se mede pelo numero de propostas que elabora, mas mais pelo seu alcance e pelo resultado real da intervenção.
Por último registo a honestidade com que se afirma que não ficou nada satisfeito com a eleição do terceiro deputado bloquista. A mim satisfez-me muito e, repito, n
Sentiria satisfação, talvez não tão efusiva se esse deputado fosse da CDU. Porem o que me entristece mesmo é aqueles 10 (8 do PSD e 2 do CDS) e a maioria daqueles 7 do PS. Isso é que me aflige, isso é que me dói na alma… o resto são balelas.
E fiquem cientes , e com esta me retiro deste debate [até deu jeito aparecer aqui, que diabo sempre deu para quebrar a monotonia, não?] o Bloco não faz da CDU o seu inimigo, apresenta propostas diferentes e defende-as e, quando acha que deve juntar a sua voz ao PCP, não tem pruridos em fazê-lo.
Camaradas, o nosso adversário é a direita e o José Sócrates. Os eleitores que privilegiamos, por razões óbvias são os eleitores que têm confiado no PS. E sempre que um eleitor desses mudar o seu sentido de voto, acreditem que não é apenas o bloco a ganhar. Mas tem mais, os nossos elitores por obvias razões dificilmente votarão CDU, como os eleitores CDU dificilmente colocarão a cruzinha no Bloco.
Camaradas… é a natureza das coisas, diria das nossas ideias e da maneira como agimos sobre o mundo no sentido de o transformar.
Disse.
Saudações


Jota

David disse...

Jota

Mais uma vez se nota que quem tira conclusões precipitadas aqui não são as simpatizantes CDU...

Então achas que tenho alguma raivinha especial contra o Miguel Portas? Ficas a saber que não, alías já o achava um mau eleito antes de saber que já tinha pertencido ao PCP. Não sou do tipo de pessoas que guarde raiva a quem deixou o PCP. Nenhuma mesmo.

É bom que fiques ciente que simplesmente não apreciamos pessoas que, não trabalhando, agem como se o tivessm feito. E Miguel Portas não trabalhou, dedicou mais tempo ao seu blogue, e não aprecio (como muitas outras pessoas) pronto. Também o Vital foi do PCP e não faltam razões para ser uma pessoa com fracas qualidades, independentemente de ter sido o PC ou não, certo?

Como disse acima, tu podes dizer que o vosso adversário é a direita. Acredito. Mas não me tentes convencer que muitas vezes a direcção do bloco não caiu no anti-comunismo mais primário, ou colocou o PCP de lado como nos exemplos que referi acima. Podes dizer e repetir, mas os factos também têm o seu peso.

Fica mais uma vez reforçado que não tenho muito respeito pelo vosso pouco trabalho no PE e têm de aprender a aceitar isso, em vez de acusar que "estamos rancorosos", que não gostamos do Portas porque já esteve pro cá, blá blá. As razões são as que enumerei acima e não vale a pena inventar teorias.

Fica bem

Nunes disse...

Aqui vão algumas conclusões ou caracterísitcas que eu retiro do "Bloco" após algumas leituras:

A sua origem de classe é burguesa e pequeno-burguesa.

As suas intervenções políticas têm um forte conteúdo ideológico anti-marxista, como também têm um carácter social-democratizante.

Há uma perspectiva moral burguesa na linguagem usada e no tipo de mensagem utilizada.

O seu comportamento na política mostra-se aventureirista e radicalizante.

O BE copia as posições políticas do PCP, afastando-se daquelas que são incómodas à luz da comunicação social, independentemente de serem ou não justas.

Cada qual, "pensa" e "fala" pela sua cabeça. Não existe uma discussão prévia, nem um consenso rigoroso, eficaz e lógico de uma questão fundamental.

O BE assenta no valor pessoal e no critério individual o essencial das suas decisões.

Foi graças às seguintes leituras que retirei estas conclusões:

"A pequena moral da burguesia e a moral da pequena burguesia" publicado em Império Bárbaro no dia 25/02/2009

"Além da ideologia" publicado em Império Bárbaro no dia 8/04/2009

"Bloco de Esquerda" publicado em Olhar à Esquerda

São boas leituras e eu aconselho a todos aqueles que querem estar mais conscientes e elucidados sobre uma aventura política moderna que irá fracassar num futuro imediato.

Isabel Faria disse...

Nunes, é sempre interessante tirar conclusões sobre o Bloco de análises de militantes do PCP...
Deixe-me só falar de mim, já que um Partido é feito por pessoas, não é?, por causa daquela da origem de classe: o meu pai é carpinteiro, a minha mãe trabalhou toda a sua vida no balcão de uma padaria.Eu trabalho há 30 anos e tenho 50...Sou dirigente do Bloco.

E dizer-lhe que é porque no Bloco cada um pensa e fala pela sua própria "cabeça" que cá continuo. Assim, até me dou ao luxo de muitas vezes discordar interna e publicamente das posições do meu Partido, de subscrever moções alternativas, de tantas vezes ter criticada as posições do meu partido no meu Blog...
Neste caso, efectivamente, considero a nossa força, aquilo que o Nunes considera mais uma prova...de que somos o demónio em forma de Partido.

E, efectivamente, a liberdade de pensar e agir pela sua própria cabeça, para mim, é um dado indiscutível e inquestionável. Esta sim, é uma divergência, importante entre nós.
No Bloco não queremos consensos rigorosos, queremos homens e mulheres livres.

Quanto ao seu desafio: ok, a ver vamos. Com uma certeza que reitero, pedindo desculpa ao Samuel, de lhe "ocupar" a casa para uma discussão que, sou a primeira a reconhecer, não nos leva longe: Se o Bloco descer, a Esquerda desce e a alternativa socialista ao capitalismo e ao neo-liberalismo ficam mais fracas. Como mulher, como trabalhadora, como socialista, farei tudo para que essa alternativa saia fortificada e não enfraquecida.

Por isso não desejo nem auguro o fim do PCP.Por isso não vos conseguirei ver nunca como inimigos. E orgulho-me disso.

David disse...

Isabel

Vamos lá ver se nos entendemos: alguém aqui disse que os militantes do PCP não pensam pela sua própria cabeça?

Não foi isso que o Nunes disse, pareceu-me. O que o Nunes disse foi que no bloco não prima a discussão colectiva, obviamente a partir das ideias próprias de cada um (que, repito, pensam pela sua própria cabeça) e se encontra uma orientação comum, coerente, fundamentada e discutida.

Tenho amigos bloquistas com quem me deu regularmente e sei bem que não discutem política como discutimos nós nem se esforçam por encontrar a tal orientação. Quando for para falar, falam cada um com a sua ideia, orfãos de um consenso. É essa a razão porque se contradizem constantemente, não agem como um partido, agem com individualismo. Agem como um partido quando se trata de trabalhar, sim, mas não quando se trata de discutir ideias.

Na minha opinião essa é uma das piores características do bloco, que me impede de algum dia nele me inscrever, a continuar assim. Não é uma forma de fazer política que aprecie.

Sobre a eterna questão da discussão política, que muito analista "independente" aproveita para nos acusar de que "não pensamos pela nossa própria cabeça", ficam 2 posts:

Vítor Dias: "as orientações e decisões de colectivos se baseiam não em farinha Maizena mas precisamente na contribuição das mulheres e homens que pensam pela sua própria cabeça."

Ver aqui.

--
Olhar à Esquerda: Aquele é típicamente“um” dos problemas do Bloco de Esquerda.
Cada qual, "pensa" e “fala” pela sua cabeça.
No Partido Comunista Português, "por acaso"também cada um pensa pela sua cabeça.
Mas a grande diferença, a diferença essencial, para se conseguir errar o menos possível, é que cada camarada põe sempre a sua razão, em discussão, no colectivo a que pertence.
Se a sua opinião é a mais válida, o seu ponto de vista prevalece e é aceite.
Se não, a ideia é discutida até que se encontre o consenso mais correcto, rigoroso, eficaz e lógico.


Ver aqui

Estou a postar isto apenas porque já notei, no último post da cara Isabel, como que a passagem da ideia de que nós, comunistas não seríamos homens e mulheres livres por fazer militância num partido onde a discussão colectiva é pilar fundamental.

Espero sinceramente ter percebido mal.

David disse...

Por fim, só mais uma achega. Também não desejo o fim do bloco, nem vos vejo como inimigos, embora não ache que isso mereça motivo especial de orgulho. É para mim natural que assim seja.

Mas isso não me impede de criticar muitíssima coisa na forma de actuar do bloco.

Isabel Faria disse...

Caro David, quem tirou conclusões sobre o Bloco e sobre os seus militantes (ou, no caso do Rui, independentes eleitos pelo Bloco - lembra-se do macaquinho do início da "discussão"? - foi o Nunes. Quem reitera as conclusões do Nunes sobre o Bloco é o David. Eu nunca me referi ao PCP. Pela simples razão que me limeitei a responder a um camarada do PCP e não ao vosso Partido. Foi o Nunes que levantou a questão da discussão ou falta dela e que usou a expressão "pensar e falar" pela sua cabeça, como se isso fosse um erro. Pela minha parte, considero uma mais valia. Só isso.
As extrapolações sobre o que penso da discussão no PCP não vêm ao caso. Pelo menos agora e aqui.

Quanto ao inimigo...pois, eu concordo consigo. Discordo de muita coisa na actuação do PCP e não vos considero meus inimigos. Por isso há determinadas expressões que nunca usaria (o orgulho que usei vem daqui...mas acho que você tem razão: deveria ser natural e não motivo de orgulho que assim seja...mas basta ler esta caixa de comentários, David, para ver que não é assim). Macaquinho aos saltos para definir um eleito vosso, por exemplo, como fez o Nunes, ou como apoiou o Campaniça, não fará mesmo nunca parte do meu léxico. E, com ou sem orgulho, acho que seria um tremendo erro politico se algum dia fizesse.

David disse...

Cara Isabel

Apenas um pequeno reparo, eu não subscrevi a parte do macaquinho do comentário do Nunes.

Cumprimentos cordiais

Nunes disse...

Isabel Faria:

Já agora, qual a sua posição sobre os cinco cubanos que estão presos injustamente nos cárceres americanos?
O seu partido não diz nada acerca disto.
O meu partido tem feito apelos nos seu orgão informativo "Avante!"
Temos até um comité formado para a libertação e divulgação da situação do René, Gerardo, Fernando, Antonio e Ramón.
O que diz o seu "Bloco" acerca desta injustiça?
Nada?
Então? Como é que ficamos?
É só falar por falar? Que aquilo lá em Cuba é uma ditadura e um totalitarismo, como eu já ouvi dos vossos berloques?
O vosso silêncio nesta matéria política é uma vergonha.

Anónimo disse...

Nunes
Já agora qual a sua posição sobre a China?
E sobre a Coreia?
Já agora dava jeito saber... sabe é que o amigo fala dos cinco cubanos como se a opinião que se tiver sobre a situação como se ela fosse a bitola do ser ou não ser de esquerda.
E se falamos em bitola... a China que eu apoiei em tempos idos é de facto um referencial a não seguir.
O amigo Nunes acha que o PC chines é comunista? Acha?
Mario Nunes

Nunes disse...

À pouco, na RTP-N, lá estava o terceiro candidato do BE, ao lado do balofo Carlos Abreu Amorim e do "homem do berbequim", Emídio Rangel.

Onde estava o representante do PCP?

São estas as figuras chamadas pela televisão para discutir os problemas nacionais.
Ao ouvi-los, até parecia que uma música os acompanhava...

"Os meninos à volta da fogueira..."

Recordei-me daquele dito da Isabel Faria: "No Bloco não queremos consensos rigorosos, queremos homens e mulheres livres." Esta mensagem fez-me recordar a maneira como alguns americanos hoje iludem os jovens como o mesmo estilo de conversa: "We do not want communism. We want freedom."
É caso para pensar, como tantos disparates são ditos em nome da liberdade.
No final, como não quis gramar aquele a quem já chamo de "macaquinho pula pula", desliguei o televisor e fui para a cama.

Isabel Faria disse...

Nunes, esse dedo em riste não deve ser para mim, pois não? Sabe, meu caro, eu só respondo a quem quero...o que quero e quando quero. E NUNCA respondo a ninguém que me faça perguntas de dedo acusador em riste, antes de saber a minha resposta. São merdas da idade, o que é que quer??

E fez bem em desligar o televisor, se o estava a incomodar, eu faço sempre isso...fez foi mal, se quer a minha opinião sincera, em levar o computador para a cama...escusava de ter saído mais um comentário cheio de sectarismo e deixe-me acrescentar com expressões algo pimbas. Impróprias, na minha modesta opinião, para quem discutir a sério.
Fique bem com os seus ódios de estimação. Eu tenho bem mais que fazer. Bom feriado!

Nunes disse...

Fiz apenas uma pergunta, à qual não me respondeu. Dedo em riste? Essa deve ser a sua imaginação, concerteza, cheia de anti-comunismos ou americanismos, onde foi, com certeza, buscar essa da "liberdade".
Também, não uso maiúsculas nos meus comentários, sinal de quem está nervoso ou, neste caso, nervosa.
Não uso, também, palavrões, pois é muito feio usar palavrões. Quando usamos palavrões, normalmente perdemos a razão de ser.
Não levo computador para a cama, porque não pertenço à alta burguesia como a Isabel Faria que tem esse aparato e o pode levar para qualquer lado (como também tem dinheiro para o comprar).
Obrigado pelo desejo de um bom feriado, mas se quer que lhe diga, prefiro ouvir isso de alguém que eu vejo que não está a ser cínico comigo ou, neste caso, cínica.
Portanto, passe mal e deixe de ser teimosa e nas próximas eleições vote CDU.

samuel disse...

O eterno problema das (legítimas) divisões e discussões no campo da esquerda, não precisa de ficar "resolvido" já hoje. :-)))
E pronto... dentro do possível, sejam felizes, tá?


Abreijos colectivos!

Isabel Faria disse...

Nunes, você que começou os seus comentários (e voltou a reiterar o termo) a chamar macaquinho a uma pessoa, fica chocado com "merdas"? Por amor da santa, não se arme em virgem ofendida, que até lhe fica mal!!
A parte da alta burguesia, é, tenho a certeza, uma tentativa não muito conseguida, mas sempre bem-vinda, de fazer humor. Há-de é dizer essa coisa aos meus pais quando eles recebem a reforma...ou ao meu filho quando tem que esperar pelo dinheiro para a propina...não lhe garanto que seja seguro, mas tente!!

Quanto ao passe mal, pois, que quer que lhe diga? Aquele ditado de que as atitudes ficam com quem as toma, acho que entra aqui.
(Vou-lhe confessar uma coisa: sempre que alguém, assinando como muilitante do PCP, começa a comentar usando estes termos, eu fico com dúvidas, até porque o faz quase sempre anonimamente, que seja, efectivamente, militante do PCP e não alguém que quer dar este ar do PCP...Por isso costumo desistir, não vá eu estar, objetivamente, a contribuir para que alguém de Direita aproveite o anonimato de uma caixa de comentários, para levar a água ao seu moinho. Asiim farei aqui também).

Isabel Faria disse...

Samuel, desculpa lá ter-te usado a casa. Ainda bem que só acontece de quando em vez, só raramente me "entusiasmo"...ou ainda me mandavas com uma coisa à cabeça :)))

Um beijaço (é muito maior que um abreijo, olha lá!!) para ti também.

samuel disse...

Isabel Faria:
Por amor da santa!... e vale para todos. Estejam à vontade e debatam tudo o que vos apetecer, com o "entusiasmo" que acharem adequado.
Francamente, prefiro a animação ao deserto... mas agora, exactamente, tenho que me ir encontrar com os meus músicos, para irmos "fazer" uma cantigas, felizmente, aqui bem perto. Por isso não vou poder ficar a assistir.
Vá lá!... Façam umas "tréguas" para me desejar "bom espectáculo", sim? :-)))

Abreijos!

Isabel Faria disse...

Ok, bom espectáculo, por amor da santa!!! :)))
(Vem atrasado?
Não perdeste nada, a gente interrompeu a coisa...até um próximo "entusiasmo")

Anónimo disse...

Caro Nunes, você que interpelou pessoas acerca do que pensam ou não pensam sobre os cubanos presos as ordens do imperialismo, pensando enrrascar o pensamento livre dos outros não se dignou responder à questão que lhe coloquei pelo que sem querer ser aborrecido repito-a:
Nunes
Já agora qual a sua posição sobre a China?
E sobre a Coreia?
Já agora dava jeito saber... sabe é que o amigo fala dos cinco cubanos como se a opinião que se tiver sobre a situação como se ela fosse a bitola do ser ou não ser de esquerda.
E se falamos em bitola... a China que eu apoiei em tempos idos é de facto um referencial a não seguir.
O amigo Nunes acha que o PC chines é comunista? Acha?
Mario Nunes

Nunes disse...

Caro homónimo, Mário Nunes,

Eu respondo-lhe com a seguinte questão: Não acha estranho falar na China e na Coreia, quando esses países são atacados pela propaganda imperialista americana?
Falar contra a China e a Coreia é entrar no mesma linha de ataque dos países capitalistas e, precisamente, da estrutura de poder norte-americana. Prefiro não comentar esses casos, porque a minha luta é contra o imperialismo norte-americano que bestializa o ser humano com as suas guerras e com as suas mentiras.

Eu falo dos cinco cubanos, René, Antonio, Ramón, Gerardo e Fernando (este último com o quem me corrspondo), porque esta é capaz de ser uma das maiores injustiças cometidas contra pessoas dignas e humanas que estão presas, porque unicamente quiseram proteger o seu povo contra o terrorismo anti-castrista de Miami.

O que é que se ouviu deste caso aqui em Portugal?
O nosso comité para a sua libertação tenta fazer com que o caso seja noticiado.
Onde está a ajuda do BE que luta por idênticos casos de justiça, sobre este problema?

Não falei em bitola nenhuma do ser ou não ser de esquerda em relação a este caso. Apenas atirei com este problema a uma dirigente do "Bloco" para ver se recebia alguma opinião sobre esta grande injustiça, porque eu não oiço nada do BE sobre o caso.

Swt disse...

Beeemmm este post foi um sucesso de participações! Só falta cá a laranjinha que apesar das votações não se ilude e já estou como o meu amigo Ademar do abnoxio: um plano inclinado para baixo é um plano inclinado para baixo...!! O Sr. Rangel parece aproveitável e já vai para longe.. Cavaco e Ferreira Leite não fazem parte do meu imaginário.
Sempre trabalhei com colegas maioritariamente da CDU e não tenho qualquer problema nisso. Respeitam-me e eu respeito-os. Já o Bloco de Esquerda, são assim a modos que convencidos que são "diferentes" digo eu...,embora adore ouvir a minha colega, oito anos, Cecília Honório, a falar de Educação no Parlamento e maninho ache que Alda Macedo, sua amiga, é o máximo.
Mas ao mais, e de resto, CDU tasse!
beijos!

Anónimo disse...

Nunes

Não me respondeu.
Tenho que concluir que para si Coreia e China são socialistas.... e como tal devem ser defendidas. Como outrora defendia a URSS e depois todos vimos que aquilo era uma grande batota.
Mário Nunes

Nunes disse...

Homónimo, Mário Nunes

Sim, pode dizer que considero a China e a Coreia como socialistas e que são importantes para o enfraquecimento do império norte-americano dominado por políticos e militares de origem anglo-saxónica.

Também defendi a União Soviética. A União Soviética foi uma grande experiência socialista a nível mundial, mas não esqueçamos que também houve muita batota do lado dos americanos e dos ingleses, para levar a que um punhado de traidores destruísse aquele projecto.

Hoje, vejo com alguma expectativa o movimento socialista que se está a criar na América do Sul.

Crei que o objectivo é enfraquecer o império norte-americano e as suas ambições de conquista militar de todo o planeta.

Saúde.

Anónimo disse...

Nunes

"Sim, pode dizer que considero a China e a Coreia como socialistas"

Com socialistas destas natureza, quem precisa de inimigos?

E isto é tudo o que nos separa, e creia que não é pouco, tem pelo menos a dimensão de Tienamen.

Passe bem e seja muito feliz!

Mário Nunes

Nunes disse...

Homónimo,

Não percebi o conteúdo e a intenção da sua mensagem.

O Supremo Tribunal dos Estados Unidos da América acaba de decidir que não irá rever o processo dos cinco cubanos presos há 10 anos por lutarem contra o terrorismo anti-cubano de Miami, apoiado pelos governantes norte-americanos.

Esta decisão é apoiada pela administração de Obama.

O que tem a dizer sobre isto?

Nunes disse...

Pois é, meu bom homónimo,

Eu calculei que não tivesse nada a dizer sobre este caso...

É o chamado "muro do silêncio sobre os cinco de Cuba" e que faz tanta gente, como o meu bom homónimo, cúmplice de mais um acto criminoso cometido pela administração dos Estados Unidos da América.

P.S. Já agora, não se escreve "Tienamen", mas sim "Tiananmen". Tantas vezes tive que corrigir este erro aos meninos da JSD de Cascais.

Anónimo disse...

De chinesices percebe o meu caro Nunes, logo é "Tiananmen" e não "Tienamen" como erradamente escrevi. Convenhamos eu não tenho afinidades com aquela malta [já tive, já tive... No tempo em que outros endeusavam a URSS eu endeusava a China do camarada Mao. Não, não meu caro não mudei de campo, aquele "campo" é que fugiu de mim. Adiante...]

Tenho por ultimo um reparo a fazer que consiste em reconhecer que o meu silêncio me pode tornar “cúmplice” de um crime do imperialismo que consiste em manter na prisão cinco agentes da policia de um país que eu, sem ironia, admiro e respeito. Refiro-me a Cuba evidentemente.

Contudo o meu caro Nunes é cúmplice pelo silêncio evidentemente do bárbaro crime de há 20 anos na Praça de Tiananmen.

Neste caso o peso dos crimes que cada um de nós carrega, creio que lhe é desfavorável. Mas o caro Nunes é que sabe... cada um tem a “sua cruz” e ao amigo Nunes cabe-lhe silenciar aqueles crimes, centenas, para não dizer milhares de mortos em Tiananmen.


Mário Nunes

David disse...

Caro Mário, nada contra as suas opções políticas.

Mas é claro que é muito fácil, depois de caído o muro, falar mal da URSS. É isso que nos vendem todos os dias, e ao mesmo tempo que nos vendem isso, procuram esquecer a experiência riquíssima e inovadora que foi a primeira grande tentativa de implantação do socialismo. Milhões saíram da miséria, erradicou-se o analfabetismo, promoveu-se a cultura e o desporto, um estado praticamente feudal ficou na vanguarda do conhecimento científico.

E sabe, é isso que me distingue do BE. Porque para o BE ganhar votos, ignora muitos factos, acompanhando em certa medida a "opinião" que, entendem eles, é a vigente, borrifando-se se é premente ou não. O BE será incapaz de defender os 5 cubanos, de ver o que de houve de positivo na URSS, de realçar as detrupações que os media fazem da situação na venezuela ou bolívia, por exemplo.

A palavra que uso para isso é cobardia, desculpe-me a expressão.

Mas o PCP é capaz disso. Sempre criticamente, reconhecendo os erros nas situações descritas, o PCP não cai na tentação de diabolizar a URSS, a Venezuela, Cuba, como faz o BE.

E só por isso tenho um imenso orgulho em militar no PCP, mas teria bastante vergonha se um dia viesse a militar no BE, pelo menos neste BE que se nos apresenta.

Anónimo disse...

Caro David
No que confere à vergonha estamos conversados, porque a vergonha que você sentiria se um dia, hipótese académica convenhamos, um só dia que fosse lhe desse para militar no BE, não deve diferir da minha se porventura, digamos que num qualquer calhando me dava para militar no PCP... acredite, sinceramente ficaria envergonhado. Mas mais envergonhado ficaria se a "doideira" me indicasse rumos mais à direita, tipo PS ou PSD.
Estamos conversados na troca de galhardetes. Então vamos aos finalmente que é isso que importa:
Repito com todas as letras, eu Mário Nunes sou simpatizante da revolução cubana, e ao contrario de muitos dos que hoje reclamam o património politico de Che Guevara quando antes tinham reservas - se quiser debater esta questão estou pronto para ela - eu sempre fui "fiel" a Che. Sobre a revolução cubana, tenho uma grande tendência para "desculpar" algumas coisas com as quais não concordo, o Partido Único por exemplo. Repudio e assino toda e qualquer petição ou abaixo-assinado que condene o bloqueio a Cuba. Não sou anti-Obama mas sou anti-imperialista. Espero neste aspecto ter clarificado pontos de vista.
Posto isto resta-me voltar a perguntar o que têm os meus excelsos companheiros a dizer sobre o modelo de "comunismo" chinês? E se estão tão preocupados com o futuro de cinco agentes da policia cubana - vamos chamar as coisas pelo nome, estes cubanos são policias que no âmbito de uma missão, heróica provavelmente, caíram nas garras do imperialismo - digam-me lá se para vocês o massacre de Tiananmen é um mera invenção dos imperialistas e das democracias burguesas da Europa. Calhando o que nós no ocidente vimos foi tudo montagem, não?
Já agora, se tiverem tempo, embora seja recuar muito, falem-me de Praga e da invasão soviética. Calhando Praga e tudo aquilo que se passou é invenção do Bloco? Se não é invenção do Bloco é do paizinho deli, não?
Repito David, nada me move contra aqueles cubanos presos pelos imperialistas, assino toda e qualquer petição no sentido de os restituir à liberdade e a Cuba. [Reparem eu escrevi Liberdade em paralelo com Cuba e isso quer dizer que não considero Cuba uma prisão, OK?] mas em termos de tragédia não é comparável com Tiananmen.
Como é evidente não estou à espera que concorde comigo.
E, se puder, não lhe peço que simpatize com o Bloco de Esquerda, mas pelo menos disfarce um pouco a animosidade. [como diz o vosso líder, eles (BE) agora até participam nas manifestações da CGTP]
Gastar energia a combater o Bloco não é boa politica pode fazer falta para o combate ao PS, ao PSD e ao CDS.

Passem bem

Anónimo disse...

o post anterior é da minha autoria.
Mário Nunes

Anónimo disse...

Mas que raio já não entendo nada disto...
O chefe da Venuzuela não é o Chavez? E esse tipo não é amigo do Socrates? O gajo não lhe comprou uma camioneta de "magalhães"?
E o nosso partido gosta do gajo?
Tirem-me daqui... eu dou em doida.
Lucia

David disse...

Caro amigo Mário

Em resposta às perguntas que me fez, não me revejo no modelo de socialismo chinês (apesar de não ignorar algumas coisas positivas, como o novo código do trabalho chinês). Muito menos no norte-coreano.

Só uma adenda: não sei o que quis dizer com "gastar forças a combater o bloco", porque se o que estamos aqui a fazer é "combater o bloco" então poderia depreender que está aqui a "gastar forças a combater o PCP". E não me parece que esteja.

Se estava a falar do PCP em geral, já referiram acimas várias situações em que o seu contráro também aconteceu.

Resumindo: a minha posição é que o BE toma muito boa posição, como o PCP, mas abstém-se de tomar muita posição que deveria tomar, como contrariar a diabolização da URSS (sempre de um ponto de vista crítico, claro), apoios a conquistas da Revolução Cubana ou as conquistas na Venezuela e Bolívia, que são experiências riquíssimas pese os erros que naturalmente possam apresentar.

Por último, não o quis atacar a si, caro Mário. Fico contente que apoie a revolução cubana, mas o partido chamado Bloco de Esquerda mantém um silêncio desconcertante sobre o tema. Quanto à URSS, é ver Daniel Oliveira a colocar uma foto de estaline sempre que fala do PCP... (eu sei que o DO não é o bloco, mas pronto)

Cumprimentos

Nunes disse...

É de uma total ignorância chamar "agentes de polícia" aos cinco cubanos que estão presos nos Estados Unidos da América.

Todos os presos são formados por universidades diferentes.

Fernando González Llort, com o qual me correspondo, é formado em sociologia.

Antonio, para além da profissão que tem em Cuba, é poeta.

O mesmo se passa com Gerardo que é um brilhante cartoonista.

Conhecendo eu muito bem a história e o sofrimento que as famílias destes homens têm passado, só posso considerar que quem os acusa de ser "agentes da polícia", não sabe o que está a dizer.

Anónimo disse...

David
Não estou de acordo com a sua leitura e os seus juízes de valor acerca do Bloco, mas provavelmente também não está de acordo com os que eu faço acerca do PCP. Contudo creia que julgo que não estamos em campos opostos e cada um de nós à sua maneira luta pelo melhor para a nossa gente.
Estou convencido que mais que a unicidade de pensamento, vale a diversidade de caminhos para atingir um objectivo.
Até sempre camarada.

Nunes

Consigo é difícil. É difícil porque o senhor faz da opinião que se possa ter sobre os cinco cubanos agentes, repito agentes governamentais cubanos a actuar em solo estrangeiro, faz desse ponto de vista o certificado de lutador ou não lutador, revolucionário ou contra-revolucionário e convenhamos o mundo, por muito que lhe custe aceitar, não é a preto e branco...
Sobre os cubanos remete-o para o Diário de Noticias de hoje (Bem sei que é um órgão da burguesia, mas leia, leia e forme opinião)

Do DN
"Depois de o Supremo Tribunal dos EUA ter rejeitado um recurso dos cubanos condenados em 2001 a longas penas de prisão por espionagem, o Governo de Havana prometeu novas medidas para libertar os agentes."
Agentes meu caro, falam de agentes. O facto de serem formados não impede que sejam agentes secretos.
Como sabe Cuba está muito avançada no que confere à educação, é natural que os cubanos sejam detentores de formação superior, mas até na Europa, e mesmo em Portugal quantos policias não têm estudos de nível superior?
Mas leia, leia a noticia está em:

http://dn.sapo.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1264370&seccao=EUA e Am%E9ricas

Anónimo disse...

o post de cima é meu.
Mário Nunes

Nunes disse...

Mário Nunes, homónimo difícil,

Desde ontem, pelo seu discurso, os cinco cubanos presos nos EUA deixaram de ser "agentes da polícia" para passarem a ser "agentes governamentais" e porque, o meu difícil homónimo, descobriu uma notícia no DN... no DN! Fantástico, o DN já publica notícias sobre os cinco de Cuba.

O "DN" fala de agentes? Então, estão errados. Você acreditou neles? Éntão, quer dizer, você acredita em tudo aquilo que o "DN" diz? Nesse caso, também acredita no "Público", "Correio da Manhã", "24 Horas"?

Não preciso de ler a notícia do DN, pois já leio a correspondência dos cinco, como também o seu orgão de informação chamado "Free the Five". Basta escrever "Free the Five" no Google e vai lá ter.

Também leio o jornal "Granma", mas isso para o meu difícil e controverso homónimo é propaganda do regime cubano. Não é assim? Ou será propaganda dos agentes governamentais cubanos?

Enfim, é sempre agradável ler o meu difícil e controverso homónimo para detectar os erros do discurso, fundados num raciocínio demasiado complexo.

Anónimo disse...

Nem mais, tal como um bom cristão o meu amigo tem a "Bíblia", a sua “Bíblia” e só ela é detentora da verdade, tudo o resto são mentiras, falsidades, quiçá obra do demo.

Já esperava esta resposta, por isso lembrei que o "DN é um órgão de informação da burguesia" embora, nele possamos encontrar na penúltima página a palavra sabia e douta, escrita pela pena do ilustre comunista José Saramago.

Evidentemente, a sua “Bíblia” é completa, tem resposta para tudo, não precisa de ler mais nada.

De repente, enquanto lhe respondo, veio-me à ideia a resposta de um padre, acérrimo defensor do celibato [mas que, consta-se, cometia os seus “pecadinhos” às escondidas] dizia ele quando questionado sobre os seus instintos sexuais.

Instintos meu bom amigo – respondeu ele – sexo… oh! Deus é a minha medida.

Voltando à questão, eu junto a minha voz à exigência de libertação dos cubanos em causa, sejam eles agentes policiais, da secreta, espiões, sociólogos, ou qualquer outra coisa. O Nunes é capaz de reflectir – repare não lhe peço a condenação, peço apenas que reflicta – sobre os acontecimentos de Tiananmen?

E isto é tudo o que nos separa, mas creia, não é pouco!

Mário Nunes

Nunes disse...

Ah! Como é bom receber mais uma mensagem do descontente anónimo, também conhecido pelo homónimo Mário Nunes.

Essa da "Bíblia" já é conhecida, assim como a da "cassete"... É um termo muito usado pelos anti-comunistas primários.

"Tiananmen" também é um termo muito utilizado pelos ditos cujos. Caso se referir a "Tiananmen" muitas vezes, como o faz aqui, ficará muito reconhecido e apreciado pelos simpatizantes da administração americana, seja ela Bush ou Obama; como também pelos meninos da JSD de Cascais. Já contactou com eles?

Quanto a ler, felizmente que tenho muita coisa para ler. Se tenho dúvidas, leio e investigo para melhor ter uma ideia sobre o assunto tratado. Não faço considerações absurdas de imediato, como essa dos "agentes da polícia" que depois passaram a "agentes governamentais".

Sou apreciador da obra do Padre António Vieira. Conhece? Já leu, ao menos? Se não leu, reflicta agora sobre esta frase que lhe é atribuída:

"Quem não lê, não quer saber; quem não quer saber, quer errar."

Os seus erros, difícil e controverso homónimo, têm origem num descontentamento desconhecido. A que se deve esse descontentamento? Não sei.

Pode continuar com o diálogo que eu estarei cá para o corrigir, caso seja necessário, é claro.

Anónimo disse...

É sempre bom ser corrigido. Eu adoro ser, sobretudo quando a correcção vem de alguém com saber. Infelizmente para meu azar, não é o caso...
O amigo refugia-se em frases feitas, em lugares comuns e como não lhe falei na cassete, foi desenterra-la... fez bem... esse tipo de auxiliares ajuda muito sabe...
Quanto ao resto, que o mesmo é dizer ao principal, continuo sem respostas.
No que confere as referencias aos “jotas” da linha de Cascais, fico com a ideia que o amigo tem algum problema mal resolvido com eles - sabe, vezes há em que jovens burgueses, estilo Durão Barroso, precisam de um discurso esquerdalho para se afirmarem, e nesse então têm por habito rejeitar a família e tudo o que lhes seja próximo. Estaremos na presença de um fenómeno igual. A insistência com que fala dos “jotas” de Cascais, preocupa-me...
Se porventura me pretende atingir deve escolher as juventudes da margem sul, deste Alentejo profundo onde fui nado e criado, onde vivo e labuto, embora no tempo em que podia militar nas “jotas” só havia o MUD Juvenil.
Mas estou sempre pronto a aprender, se o amigo tem para me ensinar, não se faça rogado, bote faladura e se puder explique-me o comunismo hereditário da Coreia e o comunismo de mercado da China…
Como compensação, eu apenas posso reforçar a minha solidariedade com Cuba e com a sua revolução. Desculpará, mas sobre Cuba por mais que tente não me atinge, até porque duvido que a sua solidariedade com aquele povo seja mais forte ou mais eficaz que a minha.

Mário Nunes

Nunes disse...

Meu bom homónimo,

Muito me ri eu à conta da sua última mensagem. Pôs-me bem disposto e, até certa altura, fiquei a pensar se o meu bom homónimo não era aquela figura pintada num mural pelo MRPP, o tal que fez a viagem de mula, desde o Alentejo até Lisboa.

Mas gostei deste momento.

Obrigado e até sempre.

Anónimo disse...

Calhando sou essa tal figura... calhando..
Mas calhando não sou...
Ora diga-me lá, o amigo teve essa lembradura do MRPP por causa de eu me ter lembrado do Durão Barroso?
Eu podia lembrar-me de outros... ou de outras.
Vamos a um suponhamos... suponhamos que eu em vez de falar no Durão falava na Zita, o amigo alembrava-se de quem?

Mário Nunes

Nunes disse...

Essa ficará para outra altura.

Foi um bom debate.

Um abraço aqui de Lisboa

Anónimo disse...

Foi um bom debate? Ora essa... como assim?
O amigo nunca se descoseu sobre o massacre de Tiananmen.
Eu assumi a defesa da libertação dos cubanos, sejam sociólogos ou policias, jovens ou velhos, simples cidadãos ou agentes...
LIBERTEM-NOS, JÁ!!!
Mas e Tiananmen?
Não se canse a responder... deixe tar... acabamos aqui o "debate" que nunca foi.
Calhando um dia desses ainda nos encontramos... olhe na próxima manifestação [se os dirigentes sindicais não puserem entraves à minha participação.] encontramo-nos.
Se vossemecê vir uma pessoa, assim entradote na idade, cabelos poucos mas grisalhos, irritado com o Sócrates, zangado com a Ferreira Leite, farto do Cavaco, com o punho levantado (Só um, o outro é para segurar a mão que por sua vez segura na bengala) se vossemecê vir esse gajo e se ele se irritar quando começar a lenga, lenga da “CGTP unidade Sindical”... esse ai sou eu.
Vossemecê se me vir diga qualquer coisa que agente manda um “penalte” do tinto abaixo.
Vale?

Mário Nunes

Nunes disse...

Caro amigo Nunes,

Essa para mim vale! Mas isto só será debate quando eu for à sua terra e o amigo me apresentar uma boa sopa de presunto, ou então um bom ensopado de borrego à Pastora. Mas antes disso, venham de lá umas pataniscas, um queijo frito, uns saramugos, acompanhados de um bom vinho da sua região... E para terminar, sirva-me uma fatia de bolo-podre da vizinha. O que é que acha?

Desculpe lá a hora tardia desta mensagem.

Um abraço