quinta-feira, 25 de junho de 2009

A esmagadora maioria





Esta seita de trânsfugas vindos de todas as direcções e origens “ideológicas”, que tomou de assalto o Partido Socialista, decidiu que a melhor forma de ocupar o espaço político deixado vago por um PSD, à época, em estado de coma, seria enfiar na gaveta a ideologia, talvez para fazer companhia ao defunto “socialismo” de Soares. O desprezo que têm pelo pensamento dos outros... ou pelo pensamento em si mesmo, embora tendo, infelizmente, resultados dramáticos para o país e para a democracia, leva por vezes a estórias perfeitamente caricatas que são bem o exemplo de como quem nos “governa” está convencido de que pode à vontade fazer passar os cidadãos por parvos. Apenas três exemplos com horas de vida:

1. Durante o debate quinzenal na Assembleia da República, Sócrates vendia a informação de que o arguido no caso Freeport, Carlos Guerra teria apresentado o seu pedido de demissão do cargo público que exercia, o qual já teria sido aceite pelo Ministro da Agricultura, o mesmo Ministro, noutro local, poucos minutos antes, declarara que iria ainda falar com Carlos Guerra... e depois então decidiria.

2. Mais uma vez, o PS presenteia o país com uma estória de fundação que não se sabe bem o que é, onde basicamente, o governo anda “enrolado” com as operadoras privadas de telecomunicações, em parte incerta, com milhões de euros em circulação e tudo muito mal contado. Entretanto, o sempre tão claro Mário Lino já veio clarificar a situação, o que deixou tudo devidamente... pior!

3. Uma empresa em que o Estado tem uma "Golden Share", está disposta a pagar um preço acima dos valores de mercado, para garantir a compra de parte muito importante de uma estação de televisão ostensivamente hostil a Sócrates e ao Governo. Ok! Vamos partir do princípio “caridoso” de que isto não é uma manobra para “partir a espinha” à linha editorial da TVI. Quão estúpido tem um Governo que ser, para achar que os portugueses não vão pensar exactamente o contrário? Quão estúpido tem um Governo que ser, para achar que pode ficar bem nesta fotografia? Como é que não vê que é uma estória tão duvidosa que até Cavaco Silva vai conseguir perceber isso?

Não! Não é ignorância nem estupidez. É o efeito de muitos meses de decisões sem contraditório efectivo, de votações favoráveis garantidas, mesmo contra a oposição toda em peso. É o efeito avassalador das maiorias absolutas, que leva à facilidade, à irresponsabilidade, ao desprezo pelos “sinais”, à arrogância. Infelizmente para o PS, leva também e invariavelmente, à derrota!

O cheiro a poder absoluto traz quase sempre à superfície o pior das pessoas.

8 comentários:

Curioso do Mundo disse...

Sobre a TVI acho que lá no fundo,Cavaco, gostaria que ela fosse parar às mãos da santíssima ICAR...quanto ao resto PS tiros na água,Samuel, Submarinos ao fundo!

Saúde!

duarte disse...

ao que chegamos...
a partir de agora, é sempre a descer. acabou-se a maioria absoluta, e mesmo assim ainda há quem sonhe com um milagre!!!
quanto a fundações e golden shares , já nada me admira.
não gosto muito de tv...mas devo reconhecer que a tvi estava a dar cartas a nível informativo(ou a dar com o baralho nas fuças destes tristes).
abraço do vale

Fernando Samuel disse...

Maioria absoluta, poder absoluto, arrogância absoluta, etc, etc...

Um abraço.

salvoconduto disse...

Depois disso, a notícia de mais uma "fundação privada" que tem a sua sede no Ministério das Obras Públicas e que recebe dinheiro deste. É como dizes, o poder absoluto a fazer das suas.

Abraço.

Mar Arável disse...

Quando os lideres mijam

para cima dos macacos

o melhor

é a malta sacudir-se

das direitas

Lúcia disse...

Pois traz - é a Esmagadoria!

Beijos

Estafermococus disse...

Samuel, o mal é que estes gajos vão ter apoio tb do PSD, que ficará, para os seus tempos de Governo, com mais uma fonte.

samuel disse...

E muito mais se verá até às eleições!

Abreijos colectivos!