sábado, 1 de agosto de 2009

A "justiça" em tempo de eleições





A omnipresente procuradora Maria José Morgado tem “em curso” uma investigação preventiva (???) aos pagamentos que a gestão camarária de Santana Lopes (2003!!!) fez, através da EPUL, ao arquitecto Frank Gehry. Tratava-se de avançar dinheiros para o projecto que transformaria a “lixeira” do Parque Mayer numa espécie Broadway, ou Las Vegas... ou algo no género.

Independentemente da urgência que havia (e há) em limpar aquela lixeira, independentemente da bondade, genialidade, megalomania, ou simples despropósito, do projecto de Frank Gehry, tudo ficou em águas de bacalhau, então. Santana e Gehry foram cada um à sua vidinha e as desconfianças sobre os tais pagamentos, se as havia, ficaram a hibernar por vários anos. Até agora... quando faltam apenas dias para começar uma campanha eleitoral que pode colocar Pedro Santana Lopes de novo no comando da Câmara Municipal de Lisboa.

Descansado pela certeza de que nenhum dos estimados leitores me confundirá com um apoiante de Santana Lopes, sempre digo que esta arte portuguesa das conveniências, que leva um sistema judicial a manter na arca frigorífica dezenas e dezenas de investigações e processos, que vão sendo descongelados ao sabor dos vários calendários eleitorais, é uma arte verdadeiramente asquerosa. Tão asquerosa como as eminências pardas que têm nas mãos os cordelinhos que vão “dando vida” a estas decisões que tão bem vão servindo os seus interesses pessoais.

13 comentários:

do zambujal disse...

Inteiramente de acordo contigo. Até nos põem a dizer coisas que parecem defender Santanas Lopes!

Um abraço

J.S. Teixeira disse...

Aconselho vivamente o PS a ganhar as eleições. Caso contrário, devido aos mais recentes ataques judiciais a personalidades do PSD, José Sócrates vai ter de fugir para bem longe para que não se lembrem de desvendar as suas patranhas no caso Freeport e outros que tais.

Hurtiga disse...

Ainda dizem que o sistema judicial é independente...

Fernando Samuel disse...

Curioso, as máfias também funcionam assim: há os mandantes e os executantes...

Um abraço.

HPeter disse...

Comentario breve:
haja coragem para dizer as verdades.
A senhora referida sera "omnipresente" porque e "endeusada", em nome de coisas e interesses que ninguem percebe.
Parabens pelo post
HPeter
O Cachucho Bombardeiro

BOGA E AXIGÃ disse...

Em cheio!
Abraço grande

Curioso do Mundo disse...

O título do post embaixo diz tudo: "Atenção aos pormenores"...

Abraço

Maria disse...

Exactamente!!!!
Na mouche!

Abreijos

São disse...

Venho para lhe dar os parabéns por mais um aniversário.


Um grande abraço, abrangendo também a Maria dos Açores.

Anónimo disse...

O Problema é que uma declarada apoiante de Santana, que foi vereadora na Figueira, e depois em Lisboa, sempre pela mão de Santana Lopes.

Está hoje constituida arguida no processo BragaParques -Parque Mayer-Feira Popular, e o seu chefe , safa-se sempre.

O nome da senhora é Eduarda Napoleão.

O Puma disse...

O ps aposta na caldeirada

e o Santana

faz correr ainda mais riscos

a Lisboa

Swt disse...

Tinha de dizer alguma coisa aqui.
Eu já nem defendo Santana Lopes, como não defenderei nenhum político, porque está visto que é tudo uma confusão tamanha que, nós os simples, nem sequer conseguimos acompanhar.
Mas que é o meu político de estimação é. Já disse noutros lugares, que, quando ele anda por aí, fica tudo bem mais animado!

samuel disse...

Quando eu próprio começo a escandalizar-me com as "partidas" que os adversários pregam a Santana Lopes... algo de estranho se está a passar. :-)

Abraços gerais!